Coletividade Evolutiva , A picada da Chikungunya será agora pela vacina aprovada pelo FDA, com potenciais efeitos colaterais debilitantes e desconhecidos , Coronavírus , Pandemias , Vacina , Vacinação ,

A picada da Chikungunya será agora pela vacina aprovada pelo FDA, com potenciais efeitos colaterais debilitantes e desconhecidos

FDA aprova de forma relâmpago a vacina para vírus chikungunya com a "ameaça emergente à saúde global com potencial debilitante"


A picada da Chikungunya e agora pela vacina aprovada pelo FDA, e efeitos colaterais são imprevisíveis, a longo prazo desconhecidos

A FDA aprovou na quinta-feira - 10 de novembro de 2023 - a primeira vacina para o vírus chikungunya, que é supostamente transmitido aos humanos através de picadas de mosquito. A vacina, chamada Ixchiq e produzida pela Valneva Austria GmbH, é administrada em dose única a pessoas com mais de 18 anos que correm maior risco de exposição ao vírus. 

A segurança da vacina foi determinada através de dois estudos clínicos que não envolve a descoberta para saber os possíveis efeitos colaterais a médio ou longo prazo em humanos. No entanto, envolvendo cerca de 3.500 adultos - com Efeitos colaterais chamados agora de comuns, incluíram dor de cabeça, fadiga, dor muscular, dor nas articulações, febre, náuseas e sensibilidade onde a agulha entrou na pele - basicamente, injetam a doença em humanos.

Também envolve Reações graves que impediram a atividade diária ou exigiram intervenção médica ocorreram em 1,6% dos receptores da vacina, disse a FDA em um comunicado anunciando a aprovação. Duas pessoas que receberam a vacina precisaram ser hospitalizadas.

A chikungunya é "uma ameaça emergente à saúde global" e pelo menos 5 milhões de casos foram relatados nos últimos 15 anos, disse a FDA. O maior risco de infecção está em regiões tropicais e subtropicais da África, Sudeste Asiático e partes das Américas.

No entanto, o que a FDA não revelou é que: recentemente, houve uma tentativa de conter as populações do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, febre amarela, zika e chikungunya, através da liberação de mosquitos transgênicos machos na cidade de Jacobina, na Bahia - esses mesmos processos controversos foram realizados em vários outros países

A mudança genética chamada OX513A foi projetada para que a primeira geração de mosquitos, F1, não alcançasse a fase adulta e, portanto, não pudesse se reproduzir. No entanto, a operação acabou criando uma nova geração de mosquito, que pode ser mais resistente - ou mais mortal. 

Os sintomas e o que era raro, agora se tornou comum


Os sintomas comuns do vírus incluem febre, dor nas articulações, erupção cutânea, dor de cabeça e dor muscular. Algumas pessoas sentirão dor nas articulações por meses ou anos. A Organização Mundial da Saúde diz que mortes e doenças graves são raras.

O CDC diz que os casos de chikungunya nos EUA eram raros antes de 2006. De 2006 a 2013, uma média de 28 pessoas por ano testaram positivo, todas elas viajantes que retornavam de áreas afetadas na Ásia, África ou no Oceano Índico. 

A partir de 2014, casos de chikungunya foram relatados entre viajantes americanos que retornavam de áreas afetadas nas Américas. A transmissão local foi identificada na Flórida, Texas, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, de acordo com a agência federal.

"A infecção pelo vírus chikungunya pode levar a doenças graves e problemas de saúde prolongados, particularmente para adultos mais velhos e indivíduos com condições médicas subjacentes", disse Peter Marks, MD, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA. "A aprovação de hoje aborda uma necessidade médica não atendida e é um avanço importante na prevenção de uma doença potencialmente debilitante com opções de tratamento limitadas."

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR