Vídeo: Guerra Israel e terroristas Hamas: a "operação planejada em todas as frentes"

Efrat Fenigson, correspondente de Israel coloca as informações em detalhes abaixo


Clique aqui para ver o vídeo em Inglês - ou leia a transcrição completa abaixo


Transcrição do vídeo: 7 de outubro de 2023, Esta é Efrat Fenigson [Ela aborda diversos acontecimentos em Israel em seu Podcast ], e estou aqui para compartilhar uma atualização da Guerra Israel-Hamas que começou esta manhã.

Vou compartilhar alguns detalhes e preocupações importantes, principalmente com base nas vozes dos cidadãos israelenses e em declarações oficiais.

Este é um dia muito difícil para mim e para nós em Israel. É difícil para o povo da Palestina também, especialmente agora que Israel está começando a atacar de volta. A guerra é uma coisa horrível para todos os envolvidos, exceto para aqueles que enriquecem com ela.

Namadrugada, por volta das 6h da manhã, centenas de terroristas do Hamas, pelo menos 300, romperam a cerca da fronteira em vários lugares, completamente desimpedidos, levando a ataques terroristas e sequestros em cidades ou vilarejos israelenses.

Os terroristas infiltraram-se num número significativo de postos avançados de terras secas, bem como num ponto de infiltração naval em Zikim. Enquanto falamos, Israel está ativamente engajado em combate em 22 postos avançados. Isso é da declaração Forças de Defesa Israelense (IDF).

Os ataques já resultaram em mais de 100 vítimas e mais de 100 sequestros de cidadãos israelenses. [10 de outubro, várias centenas]

Em uma aldeia, 50 israelenses foram feitos reféns, deixando pessoas trancadas em abrigos por longos períodos de 8 a 9 horas sem resgate.

Em alguns lugares, os terroristas estavam queimando a aldeia e as pessoas não sabiam se deveriam deixar o abrigo e se render ou ficar rezando para que o fogo não os pegasse.

Muitos jovens que estavam em uma grande festa ao ar livre perto das aldeias de Gaza, foram atacados lá, alguns fugiram, alguns ficaram feridos e alguns ainda estão desaparecidos.

Aparentemente, as forças de defesa israelenses que deveriam estar ao redor de Gaza foram colocadas ao redor da Cisjordânia por causa de preocupações de segurança, então o envelope de Gaza foi deixado desocupado com militares.

Os soldados estão sendo recrutados para a reserva, mas por razões estúpidas, como a falta de transporte público, eles estão esperando horas para chegar às bases.

A grande mídia aparentemente admite que o porta-voz das Forças de Defesa Israelense (IDF) está proibindo de dizer a verdade completa, destacando a falta de transparência. Somente agora, às 6h (horário de Israel), 12 horas após o início do evento, recebemos o primeiro anúncio formal do porta-voz das Forças de Defesa Israelense (IDF): veja isso.

Há um ano, houve uma operação militar em Gaza para se preparar para esses eventos, e em andamento há treinamentos para esse tipo de cenário. Isso levanta sérias questões sobre a inteligência israelense. O que aconteceu?

Há dois anos, houve uma implantação bem-sucedida de barreiras subterrâneas com sensores – para alertar violações de terroristas. Israel tem um dos exércitos mais avançados e de alta tecnologia, como é que houve resposta zero à fronteira e ao rompimento da cerca??

Servi nas Forças de Defesa Israelense (IDF) há 25 anos, nas forças de inteligência. Não tem como Israel não saber do que está por vir. Um gato se movendo ao lado da cerca está acionando todas as forças. Então isso???

O que aconteceu com o "exército mais forte do mundo"? Como é que as passagens fronteiriças estavam escancaradas? Algo está MUITO ERRADO AQUI, algo é muito estranho, essa cadeia de eventos é muito incomum e não típica do sistema de defesa israelense.

Cidadãos israelenses em cidades israelenses perto da Faixa de Gaza implorando por ajuda da polícia ou do exército israelense, e eles NÃO estão lá!
6 horas depois que esse pesadelo começou.
O que aconteceu com o “exército mais forte do mundo”?
Como é que as passagens de fronteira estavam abertas?
Alguma coisa está muito errada aqui.

Com os recentes esforços de normalização de Israel e da Palestina liderados pela Arábia Saudita, pergunto-me se um acordo de troca de prisioneiros é algo que só poderia ser seriamente considerado por Israel se um evento chocante como esse acontecesse?

É possível que só com reféns israelitas se justifique libertar prisioneiros perigosos das prisões israelitas?

O MSM [Mídia corporativa] informou que "o vice-líder do Hamas, Saleh Al-Aruri, sugere usar prisioneiros israelenses para alavancar as negociações".

Um ponto sobre a situação em Israel nos últimos anos – quem me acompanha sabe, que há uma sensação geral de insegurança em Israel, há instabilidade política e social, fundos públicos estão sendo mal utilizados em agendas como Covid, clima, reforma judicial, abolição de dinheiro e muito mais. O atual e o governo são altamente corruptos a meu ver, enquanto o anterior não foi melhor.

Eu não me importo em ter uma opinião popular, eu me preocupo em expor as forças do mal – onde quer que estejam:

Para mim, esse ataque surpresa parece uma operação planejada. Em todas as frentes.

Este é um fracasso em proteger o povo de Israel, com certeza, talvez o maior fracasso desde a guerra do Yom Kipur há exatos 50 anos, se não maior; Aliás, é uma coincidência ter sido há exatos 50 anos, quase no dia? A Guerra do Yom Kipur foi em 6 de outubro de 1973.

Se eu fosse um teórico da conspiração, diria que isso parece obra do Estado Profundo. Parece que o povo de Israel e o povo da Palestina foram vendidos, mais uma vez, às potências superiores que são.

Ao mesmo tempo, isso ainda é muito difícil de entender.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.