Previsão de despovoamento global até 2025-2030 revela evidências que vacinas Covid são a arma e o povo o Alvo

Uma previsão controversa da Deagel, uma empresa global de inteligência e consultoria, ganhou atenção em 2020 por sua previsão surpreendente


Previsão de despovoamento global até 2025-2030 revela uma clara evidência ligada a vacinas Covid

Uma previsão controversa da Deagel, uma empresa global de inteligência e consultoria, ganhou atenção em 2020 por sua previsão surpreendente de um evento de despovoamento significativo em todo o mundo ocidental até 2025. Há agora muitas evidências de que as "vacinas" COVID-19 estão contribuindo para o excesso de mortes, colocando o relatório Daegel "no caminho certo" para atingir sua meta.

Infelizmente, as alegações ousadas feitas por Deagel agora são apoiadas por uma montanha de evidências, e a maioria dessas evidências pode ser encontrada nos documentos confidenciais da Pfizer que a Food and Drug Administration dos EUA foi forçada a publicar por ordem judicial. E, infelizmente, as evidências sugerem fortemente que a vacinação contra a Covid-19 está causando despovoamento em massa, de acordo com uma reportagem do The Daily Exposé.

corporação Deagel é um ramo menor da inteligência militar dos EUA, uma das muitas organizações secretas que coletam dados para fins de tomada de decisão de alto nível e prepara documentos confidenciais para agências como a Agência de Segurança Nacional, as Nações Unidas e o Banco Mundial.

[infame] previsão de 2025 .com Deagel foi removida de seu site em algum momento de 2020 depois que começou a se tornar óbvio que as injeções COVID-19 estavam contribuindo para uma queda na população e mortes em excesso. No entanto, graças ao Wayback Machine/Internet Archive, podemos ver as previsões originais antes descobertas por pensadores críticos.

Deagel previu em 2020 que o Reino Unido veria sua população diminuir em 77,1% até o ano de 2025. Além disso, Deagel previu em 2020 que os Estados Unidos veriam sua população diminuir em 68,5% até o ano de 2025. 
Deagel também previu um enorme declínio entre muitos outros países ocidentais.

Infelizmente, os documentos confidenciais da Pfizer, juntamente com mortes impressionantes entre crianças, sugerem que os números de despovoamento de Deagel não eram apenas uma estimativa, mas um alvo.

O Brasil e a redução populacional "misteriosa" até 2030 em diante


O Brasil mostra indicação de crescimento populacional até 2025 mesmo sendo nos desatualizados do  Deagel, no entanto, pode ser por conta da explosão de imigrantes dado ao crescimento - No entanto, uma busca no Bing inteligente, revela que o Brasil chegará em 2025 com pelo menos:

Fonte

Já buscando a mesma busca, jogando para 2030, olha o que revela, misteriosamente, uma queda enorme, além dos dados, afirmarem "A Partir daí, REDUZIR":

Fonte


Deagel também previu um enorme declínio entre muitos outros países ocidentais mesmo em 2020. Veja a lista aqui

Deagel também previu um enorme declínio entre muitos outros países ocidentais.
Fonte

Muitas mulheres grávidas perderam seus bebês após tomarem a vacina COVID-19 da Pfizer - e potencialmente milhares de crianças perderão a capacidade de gerar uma nova geração


Um dos documentos do vazamento de dados é sobre o uso da injeção da Pfizer em gestantes e lactantes, que indicou que muitas gestantes que tomaram a vacina perderam seus bebês.

A gigante farmacêutica também afirmou no referido documento que, em 28 de fevereiro de 2021, havia 270 casos conhecidos de exposição à injeção de mRNA durante a gravidez e 46% das 124 mães expostas à injeção da Pfizer sofreram uma reação adversa.

E dos que sofreram reação adversa, 49 foram considerados reações adversas não graves e 75 foram considerados graves. Isso significa que 58% das mães que relataram sofrer reações adversas sofreram um evento adverso grave, que vai desde contração uterina até morte fetal.

A Pfizer também admitiu que, das 270 gestações que monitorou, não tem absolutamente nenhuma ideia do que aconteceu na grande maioria delas. A empresa também observou que 28 dos 29 resultados resultaram na perda ou morte dos bebês. Isso significa que 97% dos resultados conhecidos da vacinação COVID-19 durante a gravidez resultaram na perda de um filho.

Mesmo se você adicionar os resultados desconhecidos para diminuir a porcentagem, o fato é que essas mortes poderiam ter sido evitadas se as mães grávidas não tomassem as vacinas COVID-19. Ainda há a dura realidade que milhares de jovens potencialmente perderão a capacidade de engravida uma nova geração devido à vacinação global com mRNA...
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu