O azeite de oliva extra virgem melhora a qualidade do leite materno e a saúde da criança?

Consumir azeite de oliva extra virgem também contribui para uma melhor qualidade do leite materno, de acordo com um estudo.


O azeite de oliva extra virgem melhora a qualidade do leite materno e a saúde da criança?

O azeite de oliva extra virgem é a principal fonte de gordura na dieta mediterrânea. Muitas vezes é regado a saladas, sopas e massas. Muitas vezes, o 
azeite de oliva extra virgem é combinado com vinagre balsâmico e servido com pão.

Azeite de oliva extra virgem refere-se ao azeite extraído mecanicamente de azeitonas cruas (Olea europaea). Destaca-se de outros tipos de azeite, pois não sofre aquecimento ou qualquer outro processo químico. Isso garante que os compostos vegetais nas azeitonas permaneçam.

Consumir 
azeite de oliva extra virgem também contribui para uma melhor qualidade do leite materno, de acordo com um estudo. Os pesquisadores alimentaram ratas grávidas com azeite de oliva por seis semanas. Em seguida, coletaram amostras de sangue das ratas-mães e de seus filhotes e as analisaram.

Eles encontraram vários compostos vegetais benéficos no sangue de ratos mães e filhotes – incluindo ômega-3, ômega-6 e antioxidantes. Dois antioxidantes no azeite, hidroxitirosol e tirosol, destroem os radicais livres que danificam o DNA. Os dois ácidos graxos, por sua vez, atravessam a barreira placentária e contribuem para o crescimento do bebê no útero.

A pesquisadora principal, Dra. Maria Rodrigues-Lagunas, da Universidade de Barcelona, disse: 

"Nossos resultados apoiam que dietas enriquecidas com azeite de oliva extra virgem podem modificar ou até mesmo aumentar o conteúdo químico do leite materno – com potenciais benefícios para a saúde do bebê".

Ela confirmou que seu sua pesquisa é o primeiro "a relatar a transmissão dos benefícios do azeite de oliva por meio da mão para sua prole durante a amamentação". Rodrigues-Lagunas continuou que "níveis promissores de compostos de azeite e seus metabólitos foram detectados no plasma da prole".

"Até o momento, vários estudos descreveram que a composição do leite materno pode ser afetada por fatores biológicos e ambientais aos quais a mãe está exposta, como a dieta da mãe. Portanto, as intervenções nutricionais durante a gravidez e o período de amamentação podem ter impacto na qualidade do leite materno – e, consequentemente, na saúde da criança".

(OBS: Com essa afirmação, não posso deixar de citar um artigo que publiquei aqui sobre a transmissão de vacinas mRNA por meio do leite materno em mães vacinadas - risco para a criança: Segundo o estudo bombástico, publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA), o artigo: Detecção de vacinas de RNA mensageiro (mRNA) para COVID-19 em leite materno humano )

O azeite beneficia o corpo em geral


Um estudo de 2018 em Endocrine, Metabolic & Immune Disorders – Drug Targets demonstrou o papel do 
azeite de oliva extra virgem como um superalimento anti-inflamatório, antioxidante e vasodilatador que contribui para reduzir o risco de eventos cardiovasculares. Os pesquisadores atribuíram o efeito positivo do azeite de oliva extra virgem no sistema cardiovascular aos seus componentes ativos.

De acordo com os autores do estudo de 2018, os ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico, compõem de 98% a 99% do peso total do 
azeite de oliva extra virgem. O restante de um a dois por cento é composto por tocoferóis, polifenóis e outros constituintes.

azeite de oliva extra virgem também apoia os esforços de controle de peso, graças aos compostos benéficos que contém. Um ensaio clínico randomizado cujos resultados foram publicados em agosto de 2017 no European Journal of Nutrition elaborou isso.

Pesquisadores brasileiros confirmam benefícios do Azeite de oliva extra virgem para gordura corporal


Os pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, recrutaram 41 mulheres adultas com excesso de gordura corporal. Elas recebiam refeições diárias no café da manhã. O estudo intitulado: Consumo de Azeite extra virgem melhora a composição corporal e pressão arterial em mulheres com excesso de gordura corporal: um ensaio clínico randomizado, duplo-cego, controlado por placebo

Vinte participantes receberam óleo de soja ao lado de suas refeições, enquanto os outros 21 receberam 
azeite de oliva extra virgem. Amostras de sangue foram coletadas de todos os participantes durante o primeiro e o último dia do ensaio, que os pesquisadores examinaram posteriormente.


Eles descobriram que a perda de gordura foi 80% maior no grupo 
azeite de oliva extra virgem em comparação com o grupo controle. Os participantes que receberam azeite de oliva extra virgem também relataram uma pressão arterial diastólica mais baixa em comparação com aqueles que receberam óleo de soja.

"Nossos resultados indicam que o 
azeite de oliva extra virgem deve ser incluído em programas de restrição energética para o tratamento da obesidade", concluíram os pesquisadores do Brasil, publicado no Jornal Europeu de Nutrição.

Os principais benefícios do consumo regular de azeite são:


  • Ajuda a controlar os níveis de colesterol ao diminuir a quantidade de LDL circulante, também conhecido como colesterol mau;
  • Previne o desenvolvimento de doenças cardíacas, pelo fato de ajudar a controlar os níveis de colesterol e, assim, evitar o entupimento das artérias devido à presença de placas de gordura;
  • Protege o coração contra os danos dos radicais livres, já que possui propriedades antioxidantes;
  • Ajuda a diminuir a inflamação no organismo, devido à presença de vitamina E e substâncias anti-inflamatórias em sua composição;
  • Previne o envelhecimento precoce, pois combate os radicais livres que podem estar relacionados com o envelhecimento das células;
  • Diminui o risco de câncer e doenças inflamatórias crônicas, já que é rico em substâncias anti-inflamatórias.

Como usar


O azeite pode ser usado para temperar saladas e legumes ou para fazer estufados e fritar, além de também poder ser utilizado no pão, por exemplo, em substituição da manteiga, sendo uma opção mais saudável. Também pode ser consumido diariamente tomando uma colher de sopa todos os dias.

Além disso, o azeite pode ser utilizado para grelhar as carnes pois é uma gordura que aguenta altas temperaturas sem se estragar, no entanto não deve ser utilizado para fritar os alimentos, uma vez que pode haver a liberação de substâncias tóxicas para o organismo.

A quantidade de azeite que pode ser consumida diariamente deve ser de apenas 1 colher de sopa (15 mL) para regar os alimentos após o seu preparo.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.