Coletividade Evolutiva , Escândalo do sangue infectado: milhares no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos contaminados , Ciência , Ivermectina , medicina , saúde , Saúde e medicina ,

Escândalo do sangue infectado: milhares no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos contaminados

Milhares de pacientes no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos contaminados


Escândalo do sangue infectado: milhares no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos

O filho de um homem que morreu após receber sangue infectado está entre os que entregaram uma carta ao governo pedindo uma indenização mais ampla. Jason Evans, de Coventry, uma cidade e distrito metropolitano do Reino Unido, está entre os signatários a entregar uma carta, em meio a reclamações de que o governo está ignorando o escândalo.

Segundo a BBC, ministros do governo devem comparecer ao Inquérito do Sangue Infectado nesta semana. 
Cerca de 2.400 pessoas morreram no que foi classificado como o pior desastre de tratamento da história do Sintema Nacional de Saúde (NHS) da Inglaterra, Reino Unido.

O NHS é  considerado o sistema público de saúde mais antigo do mundo todo, na ativa desde 1948, o NHS funciona de forma gratuita para todos que vivem legalmente na Inglaterra, sendo apontado também como um dos mais completos. Financiado principalmente pelos impostos,

"As pessoas estão morrendo sem ver nenhum reconhecimento", disse Evans.

O inquérito foi criado em 2017 para examinar como milhares de pacientes no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos contaminados nas décadas de 1970 e 1980.

A líder dos Comuns e ex-general Penny Mordaunt deve depor nesta segunda-feira, com o primeiro-ministro Rishi Sunak aparecendo na quarta-feira. O chanceler e ex-secretário de Saúde Jeremy Hunt deve comparecer na sexta-feira.

As vítimas sobreviventes e as famílias em luto receberam pagamentos de indenização provisória de cerca de £ 100.000 [cerca de +700 mil reais ] do governo em outubro.

Mas o presidente do inquérito público sobre o sangue infectado, Sir Brian Langstaff, segundo a BBC, disse que o esquema deveria ser ampliado para que mais pessoas, incluindo crianças órfãs e pais que perderam filhos, pudessem ser indenizadas.

Evans tinha quatro anos quando seu pai, Jonathan, um carpinteiro, morreu em 1993, depois que ele contraiu HIV e hepatite C durante o tratamento. (Recomendado: Parte 1: HIV não causa AIDS
)

"Precisamos que a ação aconteça agora porque as pessoas estão morrendo, não só as pessoas infectadas, mas as famílias enlutadas também", disse.

"Sabemos que 380 crianças foram infectadas pelo HIV, muitas delas morreram na infância, e seus pais estão agora na casa dos 80 anos.

"Sabemos de pessoas que morreram recentemente", disse.

"Este atraso nega às vítimas e suas famílias qualquer sensação de progresso tangível", diz a carta de parentes ao governo.

"Muitos continuam morrendo sem reparação total, isso não pode estar certo.

"O pagamento intermediário por mortes ainda não reconhecidas é fundamental."

Segundo a BBC, um porta-voz do governo disse que "aceita o argumento moral para compensação e o trabalho está em andamento em todo o governo do Reino Unido e em consulta com as administrações descentralizadas para considerar o mais rápido possível as recomendações apresentadas no segundo relatório provisório do inquérito".

Escândalo do sangue infectado: milhares no Reino Unido foram infectados com HIV e hepatite C por meio de produtos sanguíneos

O que é o escândalo do sangue infectado?


Milhares de pacientes do NHS com hemofilia e outros distúrbios sanguíneos ficaram gravemente doentes depois de receberem um novo tratamento chamado fator VIII ou IX a partir de meados da década de 1970.

Na época, o medicamento foi importado dos EUA, onde era feito a partir do plasma sanguíneo de milhares de doadores pagos, incluindo alguns em grupos de risco, como presos e usuários de drogas. Se um único doador foi infectado com um vírus transmitido pelo sangue, como hepatite ou HIV, todo o lote de medicamentos pode estar contaminado.

Acredita-se que cerca de 1.250 pessoas com distúrbios hemorrágicos foram infectadas com HIV, com metade desse grupo morrendo mais tarde de causas relacionadas ao HIV. O inquérito estima que outros 30.000 pacientes do Reino Unido também foram expostos à hepatite B ou C por meio do mesmo tratamento ou de uma transfusão de sangue após o parto ou cirurgia hospitalar. Mais de 2.000 morreram de doença hepática ou câncer ligado à infecção.

Isso nos faz questionar sobre sangue vacinado da Covid


Conforme o Coletividade Evolutiva relatou, a Cruz Vermelha Americana: misturando sangue vacinado com sangue não vacinado e por que isso é perigoso - A razão pela qual isso é altamente problemático é porque o sangue vacinado com a terapia genética de mRNA é sangue contaminado (inrestaurável), o que significa que o destinatário receberá todas as proteínas de pico e outras toxinas produzidas pelas injeções na pessoa que as recebeu

A Cruz Vermelha está basicamente envenenando os corpos de pessoas que já estão doentes e precisam desesperadamente de sangue limpo e saudável – não sangue que contém o que foi bombeado através da agenda de vacinação Covid - contaminação em massa e destruição do sistema imunológico.

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR