Coletividade Evolutiva , A indústria do adoecimento: "O objetivo é transformar pessoas saudáveis ​​em pessoas doentes": as críticas confirmadas em 2022 , Ciência , Ivermectina , saúde , Saúde e medicina ,

A indústria do adoecimento: "O objetivo é transformar pessoas saudáveis ​​em pessoas doentes": as críticas confirmadas em 2022

Dr. Dörner escreveu sobre o sistema de saúde orientado para o lucro: “O objetivo deve ser transformar todas as pessoas saudáveis ​​em doentes”.


A indústria do adoecimento: "O objetivo é transformar pessoas saudáveis ​​em pessoas doentes": as críticas confirmadas em 2022

"Na armadilha do progresso": desde criança você se torna uma fonte de lucro que precisa ser transformado em um dependente químico fármaco até o fim que te restar de vida. A análise crítica do sistema de saúde pelo Prof. Dr. Klaus Dörner com este título apareceu no Deutsches Ärzteblatt em 2002 - mas nunca causou tanto rebuliço como em 2021, após o início das vacinações em massa. 
A ganância do lucro por parte das instituições médicas tem um efeito particularmente destrutivo.

A loucura da medicina moderna finalmente chegou à consciência da população. Já em 2002, Dr. Dörner escreveu sobre o sistema de saúde orientado para o lucro: “O objetivo deve ser transformar todas as pessoas saudáveis ​​em doentes”. Dörner, é o próprio médico, criticou em seu comentário uma “abordagem categoricamente revelando a abordagem erra na saúde”. Para ele, a crescente fixação da sociedade na saúde era bastante contraproducente - ele escreveu:

Você pode fazer uma quantidade infinita por sua saúde; Mas isso não tem muito, muitas vezes nada, a ver com se e até que ponto você se sente saudável - e o último conta. É assim que pode surgir o paradoxo: quanto mais faço pela minha saúde, menos saudável me sinto. Nesse sentido, a saúde não é viável, não pode ser produzida, mas ela se produz. A saúde só existe como um estado em que as pessoas esquecem que são saudáveis. fonte

A indústria farmacológica, médicos, seguradoras, gerentes de benefícios farmacêuticos, e empresas de relações-públicas e escritores fantasmas da indústria farmacológica, órgãos reguladores, políticos, principalmente a propagadora de propagandas falsas, a grande mídia, etç… 

Pesquisadores, centros médicos, organizações de pesquisa clínica e revistas médicas também lucram com o financiamento da indústria farmacológica. Os únicos perdedores no jogo, são as próprias pessoas que recebem uma provável sentença vitalícia para consumir drogas caras e perigosas, e fatais por fim.

Nessas abordagens do Dr. 
Dörner que você pode continuar lendo abaixo.. no entanto, uma pequena pausa para revelações que nos faz lembrar do grande Dr. Lair Ribeiro, que revelou certamente em rede aberta sobre o esquema corrupto da indústria farmacêutica. Veja as revelações bombásticas:


Derrotar doenças ou programas de prevenção também pode levar a uma deterioração da saúde – se, por exemplo, ocorrer hipocronia, as pessoas tiverem a concepção errônea de que a saúde pode ser planejada ou criada, ou se a saúde for glorificada como o mais alto valor social (o que, na visão de Dörner , efetivamente o impede completamente).

Os saudáveis ​​são definidos e tratados como doentes


Ele apoiou sua tese com várias explicações. Assim, com o aumento da eficácia da terapia da dor, a dor dos pacientes não diminui, mas aumenta: por exemplo, a dor é percebida como insuportável e insalubre, mesmo em menor intensidade, e a sensação de dor, que é normal e natural, é perdida - em vez disso, a dor é percebida como algo “percebido pelos outros como algo que pode ser quimicamente ou psicologicamente eliminado”, o que desperta ganância financeira devido à crescente institucionalização do diagnóstico e terapia da dor. O mesmo também acontece na área dos transtornos mentais, onde a área do patológico está sendo cada vez mais inflada. Dorner discutiu:

Essas mudanças perigosas, porque desvitalizantes, do saudável para o doente também são favorecidas por algo que pode ser descrito como o princípio de cima para baixo do sistema social e de saúde na prática e na ciência: uma inovação científica ou industrial em caso de grave a doença é extremamente benéfica; no entanto, devido ao mercado maior, também é usado no caso de menor intensidade da mesma doença, embora isso não seja realmente indicado (por exemplo, antibióticos para gripe leve). fonte

Na verdade, a medicina moderna não torna as pessoas mais saudáveis, mas mais doentes: rouba-lhes a vitalidade. Quanto mais você for examinado, maior a probabilidade de ser considerado doente a partir de agora. Devido ao fato de pessoas com deficiência e idosos que precisam de cuidados serem geralmente acomodados em lares apropriados, o medo da deficiência e da morte entre as pessoas cresce de forma irreal devido à falta de experiência - embora a morte faça parte da realidade da vida.

Quando a saúde se torna uma mercadoria, não deveria ser uma surpresa

  • - que finalmente se inventam necessidades artificiais que prometem ser satisfeitas como realização de um desejo do cliente,
  • - que também surgem especializações objectivamente desnecessárias,
  • - que são lançados no mercado produtos e processos ainda imaturos e
  • - que a tendência é ter bons clientes para manter e "ordenar" por toda a vida, mas passar os maus clientes para a concorrência.fonte

Provavelmente, a parte mais citada da análise de Dörner é a seguinte:

A concorrência torna necessária a abertura de novos mercados. O objetivo deve ser a transformação de todas as pessoas saudáveis ​​em pessoas doentes, ou seja, em pessoas que, se possível, se considerem quimicamente, fisicamente e psicologicamente para serem manipuladas por especialistas terapeuticamente, reabilitadora e preventivamente pelo resto de suas vidas, a fim de poderem “viver com saúde”. fonte

Nesse contexto, ele destacou que, segundo algumas teorias, todos podem adoecer: Falou da propaganda agressiva de antidepressivos e das campanhas educativas sugestivas, que quadruplicaram os pacientes com depressão nos EUA. Essas pessoas realmente não eram reconhecidas, mas precisavam de tratamento antes de verem o anúncio sugestivo?

Uma autoexperiência que qualquer um pode repetir: passei dois anos coletando todos os relatórios sobre pesquisas sobre a frequência de transtornos mentais (por exemplo, ansiedade, depressão, transtornos alimentares, vícios, insônia, traumas) de dois jornais nacionais: somando os números mostrou que todos os cidadãos alemães precisam de tratamento múltiplo. Os relatos, em sua maioria de professores conceituados, costumam tentar assustar o leitor quanto ao alto percentual de transtornos individuais em questão, para depois aliviá-lo novamente, pois hoje existem os métodos de cura mais mágicos, quase sempre em combinação com drogas psicotrópicas e psicoterapia; porque aqui a cooperação dos concorrentes promete o maior lucro.fonte

O comportamento do estabelecimento médico durante a chamada pandemia de corona abriu os olhos de muitos cidadãos e tornou visíveis a todos as queixas do sistema de saúde tão "progressivo". O fato de que aspectos que hoje são duramente criticados por uma ampla massa de pessoas já foram denunciados por insiders em 2002, mas em vez de melhorias houve apenas novas deteriorações graves e o sistema - como os cidadãos - ficou mais doente em vez de saudável, deve dar comida para pensar. 

O que Dörner escreveu em 2002 é as revelações do Dr. Lair Ribeiro acerta precisamente mais do que nunca hoje. Então, aqui fica a pergunta do que estamos vivendo atualmente: a indústria farmacológica e vacinas, estão injetando realmente o que nas pessoas? Nessa era da agenda 2030 de reduzir a população global, destruir a agricultura tradicional, a economia e assim por diante... Essas corporações globalistas realmente querem o bem da humanidade?

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR