Os negócios das gigantes farmacêuticas: disseminar doenças e vender "cura com doenças"… para sempre um cliente fiel!

Para suprimir suas doenças induzidas pelas mesmas substâncias propagandeadas como medicamentos.

Os negócios das gigantes farmacêuticas: criar doenças com substâncias e vender a "cura em forma de substâncias"... para sempre um cliente fiel!

Para garantir um fluxo de lucro indefinido de vários bilhões de dólares no futuro, a gigante farmacêutica Pfizer está intencionalmente adoecendo as pessoas para torná-las clientes em produtos farmacêuticos ao longo da vida que as restam, para suprimir suas doenças induzidas pelas mesmas substâncias propagandeadas como medicamentos.

A substância experimental de mRNA da Pfizer (RNA mensageiro), também produzida pela Moderna, chamada erroneamente de “vacina”, está adoecendo e matando milhões, como você deve saber. Aqueles que sobrevivem estão sendo informados de que, para continuar sobrevivendo, devem continuar sendo injetados com novos “reforços” em intervalos regulares, como vacinas contra a gripe sazonal ou vacinas contra a gripe Covid.

Como as injeções de mRNA de dose dupla da Pfizer fazem com que o sistema imunológico de uma pessoa se degrade e fique negativo, a corporação multinacional está aconselhando seus clientes a continuarem recebendo reforços para se sentirem bem o suficiente para continuar trabalhando para alimentar a fera, mas nunca bons o suficiente realmente viver com um sistema imunológico normal, saudável e robusto como os não vacinados têm.

Assim como os viciados em heroína, os viciados em vacina Covid têm que continuar recebendo sua dose para evitar a morte prematura. Isso significa um fluxo hipoteticamente infinito de dinheiro para a Pfizer, que continua apresentando lucros recordes trimestre após trimestre. (Relacionado: Resultado das vacinas: remédios para trombose, miocardite e câncer estão bombando!)

Pfizer transformando injeções covid em modelo de cliente fiel para todo a vida


A Pfizer está tão confiante em seu modelo de doença com fins lucrativos que agora está introduzindo um tipo de serviço de assinatura que permite que os clientes recebam suas correções de medicamentos e injeções em uma programação de rotina. (Relacionado: Quanto mais vacinas Covid você toma, mais imunossuprimido você se torna e aumenta doenças
)

Quando essas correções de medicamentos e injeções causam mais problemas de saúde, a Pfizer está pronta para dispensar ainda mais medicamentos como novas “curas”. E quando essas “curas” criam ainda mais problemas de saúde, a Pfizer tem ainda mais medicamentos prontos para dispensar – e assim por diante para sempre .

Além do Paxlovid, que a empresa agora está comercializando como um medicamento de “rebote” para seus clientes “totalmente vacinados” para evitar testes contínuos “positivos” para o vírus chinês, a Pfizer também tem outros medicamentos disponíveis para tratar os efeitos colaterais mortais causados ​​por suas vacinas contra a gripe Covid.

O Vyndaqel, por exemplo, é um medicamento da Pfizer que trata a cardiomiopatia, uma doença cardíaca causada pela miocardite, um dos efeitos colaterais mais conhecidos das injeções da gripe Wuhan da Pfizer. No último trimestre, a Pfizer arrecadou US$ 602 milhões com a Vyndaqel, cujas vendas aumentaram 29% em relação ao ano passado.

“Por que tantas pessoas estão comprando essa droga?” pergunta Jordan Schachtel em seu blog The Dossier Substack. “Essa pergunta por si só deve levantar algumas sobrancelhas.”

Depois, temos o Eliquis, um medicamento da Pfizer que é comercializado para tratar coágulos sanguíneos, que por acaso é outro efeito colateral comum das vacinas Fauci Flu da empresa. As vendas deste medicamento anticoagulante aumentaram 15% em relação ao ano passado, tendo gerado US$ 1,46 bilhão para a empresa no último trimestre.

“A Pfizer é o exemplo perfeito de uma empresa que ficou completamente irresponsável graças à sua parceria com o governo dos EUA”, adverte Schachtel.

“Os executivos da empresa costumam mentir impunemente e sabem que não serão responsabilizados por suas próprias palavras, muito menos pelos inúmeros danos causados ​​por vacinas que seus produtos causaram.”

“Eles são a máfia”, escreveu um comentarista sobre o governo e empresas farmacêuticas como a Pfizer. “Apenas 'legal' e 'eleito'. É uma raquete de proteção gigantesca.”

É claro que a Pfizer não poderia se importar menos com a saúde das pessoas. Na verdade, a empresa preferiria que todos estivéssemos doentes o suficiente para exigir mais de seus medicamentos, mas nunca saudáveis ​​o suficiente para realmente lutar contra sua implacável tirania farmacêutica.- Referência: 
Dossier.substack.com

Aqueles que estão sendo enganados pela grande mídia e autoridades de saúde - que tomaram as injeções experimentais do chamado novo coronavírus Covid-19, não desenvolveram nenhuma imunidade verdadeira, de fato, desenvolveram efeitos colaterais mortais, de fato, estão imunocomprometidas, mais suscetíveis a novas doenças que está levando para uma pandemia de doenças nos vacinados em todo o mundo.

No entanto, as pessoas que receberam essas bioarmas silenciosas de morte lenta estão despertando. Mas ainda há esperança para esses, usando tratamentos que a grande mídia podre demonizou, como a ivermectina e hidroxicloroquina, tratamento precoce ainda pode salvar alguns vacinados conforme informa o Dr. Nelson Modesto.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Sugestão de suplemento

Postar um comentário

0 Comentários

Fechar Menu