Alzheimer; Cientistas diagnosticam a doença por exame de sangue

A doença de Alzheimer (DA) é caracterizada por um declínio na função cognitiva, perda de memória e, em casos graves

Alzheimer; Cientistas diagnosticam a doença por exame de sangue

A doença de Alzheimer (DA) é caracterizada por um declínio na função cognitiva, perda de memória e, em casos graves, comprometimento da linguagem e, finalmente, perda da capacidade de vida independente.

Segundo estimativas do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, existem hoje cerca de 10 milhões de pacientes chineses com DA – um número que ultrapassará 30 milhões em 2050, o que fará da China o país com o maior número de pacientes com DA no mundo. No entanto, atualmente, os chineses têm pouca consciência e atenção à DA, e geralmente há baixas taxas de diagnóstico (especialmente diagnóstico precoce) e baixas taxas de tratamento.

A equipe do prof. Zhang Jing, do First Affiliated Hospital da Faculdade de Medicina da Universidade de Zhejiang (FAHZU, na China), colaborou com pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington (EUA) nos mais recentes resultados de pesquisas científicas baseadas em vesículas extracelulares de plasma (EVs, na sigla em inglês) no diagnóstico precoce de marcadores da DA. O estudo foi publicado na revista Alzheimer’s & Dementia.

Triagem precoce

Especificamente, o estudo usou a inovadora tecnologia de detecção de nanofluxo para desenvolver um método de ensaio estável e rápido e descobriu um novo tipo de marcador que pode ser usado para auxiliar no diagnóstico de DA – o marcador relacionado a EVs de fonte de sangue periférico NMDAR2A. 

Por meio de um grande estudo de coorte, esse estudo descobriu que, em comparação com pessoas saudáveis, os marcadores associados às EVs indicadas no sangue periférico de pacientes com DA estavam significativamente reduzidos.

Em comparação com os métodos tradicionais de exame, a pesquisa publicada pela equipe do prof. Zhang Jing precisa apenas retirar uma pequena quantidade de sangue dos sujeitos e verificar as alterações de vários marcadores no sangue para auxiliar no diagnóstico da DA, o que pode substituir os biomarcadores tradicionais do exame do líquido cefalorraquidiano (LCR). 

Portanto, pode resolver os problemas de baixa aceitação da aquisição do LCR e alto custo dos exames de imagem correspondentes no trabalho clínico, realizar diagnóstico rápido e preciso da DA e ainda pode ser usado para triagem precoce da DA em idosos. O novo método de diagnóstico e tratamento tem grande valor para a prática clínica e para a saúde pública, e fornece novas ideias de pesquisa e direcionamentos para o diagnóstico precoce de Alzheimer.

Como melhorar as funções cognitivas?


Pesquisadores da Universidade de Valência e da Universidade Católica de Valência procuraram a dieta como um meio de abordar a doença de Alzheimer. Especificamente, eles analisaram se uma dieta mediterrânea enriquecida com óleo de coco seria benéfica para pacientes com doença de Alzheimer.

Os resultados de seu estudo foram publicados no Journal of Alzheimer's Disease.

De acordo com os pesquisadores, os resultados de seu estudo demonstram que uma dieta mediterrânea enriquecida com óleo de coco melhora as funções cognitivas em pacientes com doença de Alzheimer. Suas descobertas também sugerem que dietas baseadas no aumento do consumo de triglicerídeos de cadeia média (MCT) e cetonas podem ajudar a combater o declínio cognitivo em pacientes com doença de Alzheimer.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Sugestão de suplemento

Postar um comentário

0 Comentários

Fechar Menu