Tecnologia

NUNCA FOI PELA SUA SAÚDE: à vacinação tem a ver com "sistema de identidade digital global" emergente

Tecnologia: O esforço INSANO para vacinar crianças pequenas não tem como objetivo protegê-las do coronavírus COVID-19. O objetivo é projetado para incl...

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Nos Apoie: Doação
NUNCA FOI PELA SUA SAÚDE: O incentivo à vacinação tem a ver com "sistema de identidade digital global" emergente

O esforço INSANO para vacinar crianças pequenas não tem como objetivo protegê-las do coronavírus COVID-19. O objetivo é projetado para incluir crianças no “sistema de identidade digital global emergente”.

O registro digital não é sobre saúde. É uma ferramenta poderosa para coleta de dados  e remover a liberdade individual, já que todas as outros já foram destruídas pela falsa segurança, nos termos da famosa frase dita por Benjamin Franklin - Aqueles que abrem mão da liberdade essencial por um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança.

É por isso que há um esforço constante para implementar passaportes de vacina COVID-19, a maioria dos quais depende de tecnologias digitais como aplicativos móveis, para documentar os registros de vacinação COVID-19 de uma pessoa.

Embora essas ferramentas supostamente existam para fins de documentação, há uma prova preocupante de que também serão usadas para coleta de dados em adultos e crianças.

Diferentes organizações apoiam a fusão dos gigantes da tecnologia com a gigante farmacêutica/Saúde.


Em janeiro de 2010, Bill Gates, por meio da Fundação Bill & Melinda Gates, anunciou que as pessoas devem trabalhar para fazer dos próximos 10 anos “a década das vacinas”. Ele também alertou que a tecnologia é a chave para salvar mais crianças..

O programa Década de Vacinas de Gates com apoio de mais de 10 bilhões, usou um modelo da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg para calcular o impacto potencial das vacinas nas mortes infantis nas próximas décadas. O anúncio da iniciativa da década de vacinas foi feito na reunião anual de 2010 do Fórum Econômico Mundial (WEF).

Curiosamente, a Fundação Bill & Melinda Gates, a Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg e o 
Fórum Econômico Mundial organizaram o exercício de simulação de pandemia de coronavírus respiratório no Event 201 em outubro de 2019 - alguns meses antes de lançarem na vida real. É importante ressaltar, que o Fórum Econômico Mundial  já realizaram simulação de um ataque cibernético global que levaria ao colapso geral, saiba que isso é um treinamento que eles realizam para lançar na vida real por parte deles mesmos. Saiba que a qualquer momento eles podem lançar o ataque, por isso se prepare!

Em 2010, o Plano de Ação Global de Vacinas também foi anunciado como parte dessa iniciativa. Foi uma colaboração do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), do UNICEF e da Organização Mundial da Saúde (OMS). O Dr. Anthony Fauci também atuou no conselho de liderança.

Na ocasião, a Fundação Gates disse que o Plano de Ação Global para Vacinas permitirá uma maior coordenação entre todos os grupos de partes interessadas, como governos nacionais, setor privado e organizações filantrópicas.

A GAVI Alliance, anteriormente conhecida como Global Alliance for Vaccines and Imunization , é uma parceria global de saúde de organizações dos setores público e privado com um objetivo aparentemente inocente: imunização para todos.

Também chamada de “Aliança de Vacinas”, a GAVI afirma que sua missão é “salvar vidas e proteger a saúde das pessoas”. A organização supostamente ajudou a vacinar mais de 50 por cento das crianças do mundo contra “doenças infecciosas fatais e debilitantes”.

A GAVI também trabalha com várias organizações internacionais, como a OMS, UNICEF, a Fundação Bill & Melinda Gates e o Banco Mundial.

Por meio de sua iniciativa de inovação para atualização, escala e equidade na imunização (INFUSE), a GAVI sugeriu em 2018 que um futuro onde as crianças tenham acesso às vacinas onde quer que estejam no mundo também é um futuro onde as crianças têm registros de saúde digitais permanentes.

Os registros podem ser usados ​​por crianças e seus pais para ter acesso a uma conta bancária, ir à escola e acessar serviços. GAVI explicou que os registros seriam possíveis por meio de “inovações que alavancam novas tecnologias para modernizar o processo de identificação e cadastramento das crianças que mais precisam de vacinas que salvam vidas”.

Mergulhando mais profundo nessa armadilha global para a humanidade


Se os passaportes COVID-19 fossem aplicados em todo o mundo, os indivíduos não vacinados teriam acesso limitado a serviços como empresas, bancos e outros espaços privados.

A GAVI Alliance também trabalhou em estreita colaboração com a ID2020 Alliance. Fundada em 2016, a ONG está supostamente trabalhando em “ abordagens éticas e de proteção da privacidade para a identificação digital ". O ID2020 também afirma que, quando bem feito, os IDs digitais ajudarão a proteger as liberdades civis.

Em 26 de março, no auge da pandemia de coronavírus e em meio ao bloqueio das liberdades da sociedade, a Microsoft obteve uma patente da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO). A patente WO 060606 declara que "A atividade do corpo humano associada a uma tarefa fornecida a um usuário pode ser usada em um processo de mineração de um sistema de criptomoeda..."

A "atividade corporal" que a Microsoft deseja minerar inclui radiação emitida pelo corpo humano, atividades cerebrais, fluxo de fluidos corporais, fluxo sanguíneo, atividade de órgãos, movimentos corporais, como movimentos dos olhos, movimentos faciais e musculares, bem como quaisquer outras atividades que podem ser detectados e representados por imagens, ondas, sinais, textos, números, graus ou qualquer outra informação, ou dados. Em outras palavras, a patente é uma reivindicação de propriedade intelectual sobre nossos corpos e mentes.
Publicidade

Explore mais em: 5G , apocalipse , Bill gates , Ciência e tecnologia , Governo , Nova ordem mundial , Tecnologia
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

MAIS RECENTES