Tecnologia

Preparando o COLAPSO: O Fórum Econômico Mundial simula um ataque cibernético global que pode causar o “Grande Reset”

Tecnologia: Preparando o COLAPSO: O Fórum Econômico Mundial simula um ataque cibernético global que pode causar o “Grande Reset”... O dinheiro de papel está com seus dias contatos conforme os globalistas do Fórum Econômico Mundial.

Fabio Allves
Compartilhe:

Preparando o COLAPSO: O Fórum Econômico Mundial simula um ataque cibernético global que pode causar uma “Grande Reinicialização”

O dinheiro de papel está com seus dias contatos conforme os globalistas do Fórum Econômico Mundial (WEF) está agora "prevendo/ preparando" um ciberataque global que é semelhante ao Evento 201(que simulou uma pandemia e em poucos meses depois eis ela na vida real). 

O globalista, Klaus Schwab, fundador e diretor-executivo do Fórum Econômico Mundial, chamou esse cenário de crise da "Grande Reinicialização". Em outras palavras, a oportunidade para reconfigurar o mundo e reconfigurar o sistema financeiro mundial aos seus interesses globalistas de uma Nova Ordem Mundial, levando para uma única moeda digital" que no ponto de vista de pesquisas, será uma grande armadilha tecnocrata para a humanidade.

“O cenário assustador de um ataque cibernético abrangente poderia interromper completamente o fornecimento de energia, transporte, serviços hospitalares e nossa sociedade como um todo”, disse Schwab. “A crise do COVID-19 seria vista, a esse respeito, como um pequeno distúrbio em comparação a um grande ataque cibernético.”

“Acredito que haverá outra crise”, disse o diretor administrativo do Fórum Econômico Mundial , Jeremy Jurgens. “Vai ser mais significativo. Será mais rápido do que o que vimos com COVID. O impacto será maior e, como resultado, as implicações econômicas e sociais serão ainda mais significativas. ”

Esses globalistas não estão prevendo um futuro, eles estão preparando o cenário para alcançar os objetivos de forma eficaz e sem piedade.


Schwab, Jurgens e outros globalistas do Fórum Econômico Mundial  descreveram este cenário de Great Reset/ Grande Reinicialização como uma crise econômica e social massiva e caótica que perturba a internet, os sistemas de comunicação, as transações financeiras e monetárias, a rede elétrica, o transporte global e os sistemas de comércio de commodities e fome em massa. Essas crises combinadas terão ramificações “geopolíticas”.

Para simular a preparação para a Grande Redefinição, o Fórum Econômico Mundial  patrocinou vários exercícios que tentam capturar o quão devastador será. A organização realizou recentemente o “Evento 201”, um cenário em que um novo coronavírus zoonótico transmitido de animais chegava à população humana.

De acordo com os resultados desta simulação, mais de 65 milhões de pessoas em todo o mundo morreriam desta pandemia descontrolada após 18 meses. A simulação terminou com o coronavírus imaginário se transformando em uma doença infantil endêmica. Essa simulação que passou para a vida real "misteriosamente" está sendo seguida a risca até hoje.

Eles estão realizando coalizão com as corporações para a grande reinicialização


Mais recentemente, o Fórum Econômico Mundial, colaborou com o governo de Israel, nove outros países, o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco de Compensações Internacionais para realizar um exercício de pandemia cibernética em Jerusalém intitulado “Polígono Cibernético”.

O exercício de treinamento de segurança cibernética, apelidado de “Força Coletiva”, foi um “jogo de guerra” simulado que o país esteve ocupado planejando no ano passado e jogou ao longo de 10 dias. A Força Coletiva simulou um ataque ao setor financeiro global e como os governos podem responder a ele.

“Esta é a primeira vez que tal simulação é conduzida, com essa grande quantidade de participantes e cenários cibernéticos extremos”, disse Rahav Shalom Revivo, chefe de Inovação Cibernética Financeira e Engajamentos Internacionais do Ministério das Finanças de Israel . “Todos estão cooperando e colaborando juntos para manter a resiliência e a estabilidade do ecossistema financeiro.”

A simulação apresentou vários tipos de ataques pelo que os funcionários chamaram de grupos “sofisticados”. Esses ataques afetaram os sistemas financeiros globais, incluindo câmbio estrangeiro e mercados de títulos, liquidez, integridade de dados e transações entre exportadores e importadores.

Na esteira de muitos ataques cibernéticos de alto nível contra grandes corporações nos últimos anos, o governo israelense alertou que esse tipo de ameaça é muito provável. Eles afirmam que a única maneira de conter esses tipos de ciberataques em grande escala é por meio da cooperação de governos e organizações multinacionais como o 
Fórum Econômico Mundial, e instituições financeiras como o Banco Mundial e o FMI.

Os participantes da Força Coletiva discutiram as respostas potenciais a uma crise tão grande, incluindo feriados bancários globais coordenados, períodos de carência para pagamento de dívidas, acordos de swap e repo e desvinculação coordenada das principais moedas.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Veja mais sobre:

5G Ciência Ciência e tecnologia Colapso Tecnologia
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Se você gosta de informações como as que publicamos, por favor, considere fazer uma doação para nos ajudar a manter nosso trabalho e o Coletividade Evolutiva disponível | FAZER UMA DOAÇÃO |

MAIS RECENTES