CREMESP condenou médica por aplicar vitaminas em seus pacientes para prevenir do coronavírus

Compartilhar - ignore a censura, compartilhe esse link no Facebook |Copiar
A médica Isabella Abdalla
A médica Isabella Abdalla - Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP) Condenou a médica Isabella injustamente, igualmente a saúde da população em um momento que claramente precisamos manter a imunidade alta para de prevenir do coronavírus
O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) interditou o exercício profissional da médica Isabella Abdalla, que agora está sendo investigada após relacionar a aplicação de vitaminas via soro intravenoso em pacientes em Ribeirão Preto (SP) ao novo coronavírus. A defesa da médica afirmou que entrou com mandado de segurança nesta terça-feira (14) por acreditar que a decisão é ilegal. 

Obs: A Cremesp. em vez de interditar a profissional, deveria na verdade, realizar um estudo, antes de condenar a profissional, afinal o método já foi estudado à décadas como você verá logo abaixo, e agora vários estudos na China, além dos pacientes na China ter diminuído rapidamente de covid-19 justamente pela aplicação da vitamina C intravenosa, também em Nova Iorque o método estava sendo usado, e todos estão curando pacientes com covid-19 com o uso de vitamina C, no caso da médica Isabella, no vídeo mostra que ela estava usando apenas para manter a imunidade alta das gestantes, o que claramente é fator potencial para manter se livre de vírus.

Um vídeo gravado por Isabella Abdalla, que possui pós-graduação em nutrologia, mostra gestantes recebendo o soro com vitamina que aumenta a imunidade e ela dizendo, em seguida, 'ficar imune do corona'. O produto ao qual a médica se refere tem vitaminas e substâncias antioxidantes, no qual realmente aumenta a imunidade.

Em outro vídeo, Isabella afirma que as pessoas "estão desesperadas" com a Covid-19 e que os pacientes dela estão procurando muito o soro para imunidade. No fim da gravação, diz que vai oferecer o produto também para quem não é paciente.

"Galera, o pessoal está desesperado por conta do coronavírus. Meus pacientes estão vindo bastante fazer o soro para imunidade. Eu aconselho fazer porque é um soro que a absorção é 100% dos nutrientes, eu coloco doses altas de vitaminas para imunidade e antioxidantes. Então vale muito a pena fazer e realmente eu estava pensando nisso, estou tendo muita pergunta no Instagram, de abrir esse soro para todo mundo, para que não é paciente, e eu acho que é legal".




Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP) Condenou a médica Isabella injustamente, igualmente a saúde da população em um momento que claramente precisamos manter a imunidade alta para prevenir do coronavírus.


O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP) interditou o exercício profissional da médica Isabella Abdalla,  por apenas aplicar vitaminas e antioxidantes via intravenosa (direto na veia), no qual a CREMESP afirmou que não exite provas científicas que prove o método aplicado a prevenção contra coronavírus, por isso a suspendeu da profissão por 6 meses, além disso houve um acordo no qual a médica concordou pagar 18 mil por indenização, que na minha opinião por apenas tentar fazer o bem a sociedade. No entanto, a CREMESP está equivocada quando diz não haver provas científicas, ou está negligenciando o método de aplicação de vitaminas para o aumento da imunidade, porque podemos encontrar evidências cientificas já realizada à décadas, que o método de aplicação de vitaminas via intravenosa no combate e prevenção de doenças como coronavírus.

Provas científicas da terapia intravenosa de vitaminas


Para começar, pesquisas que datam da década de 1940 já confirmaram as poderosas propriedades de cura da vitamina C: grande parte das bases para o uso da vitamina C contra doenças foi estabelecida pelo trabalho do Dr. Frederick R. Klenner, médico e pesquisador que utilizou megadoses de vitamina C intravenosa (direto na veia) para tratar uma variedade de doenças virais nas décadas de 1940 e 1950.

Em 1948, o Dr. Frederick R. Klenner começou a tratar a poliomielite com doses de 1.000 a 2.000 mg de ácido ascórbico - administradas a cada duas a quatro horas nas primeiras 24 horas, depois a cada 4 a 6 horas nas 48 horas seguintes.

E, os resultados foram impressionantes, o Dr. Frederick R. Klenner relatou que todos os pacientes estavam "clinicamente bem" após 72 horas.

Dr. Frederick R. Klenner relatou sucesso no tratamento de herpes zoster, difteria, poliomielite, pneumonia viral, encefalite, gripe e pneumonia. Ele também foi capaz de curar pacientes com catapora, sarampo e caxumba usando o mesmo protocolo de tratamento com altas doses de vitamina C intravenosa nos pacientes.

Equipe médica chinesa relata tratamento bem-sucedido de pacientes com coronavírus com alta dose de vitamina C


Uma equipe médica do Segundo Hospital Afiliado da Universidade de Xi'an Jiaotong, na China, relatou o sucesso do tratamento de pacientes com coronavírus com vitamina C. Em um comunicado à imprensa publicado no site do hospital, a equipe descreve como os pacientes que sofrem de pneumonia coronária grave, complicação potencialmente fatal do novo coronavírus COVID-19, se recuperaram após serem tratados com altas doses da vitamina. A equipe médica recomenda que, para pacientes gravemente enfermos e com pneumonia neonatal grave, o tratamento com vitamina C seja iniciado o mais rápido possível após a internação no hospital.

Significativamente, o comunicado de imprensa reconhece que a aplicação precoce da vitamina C pode ter um forte efeito antioxidante, reduzir as respostas inflamatórias e melhorar a função endotelial. Também descreve como numerosos estudos demonstraram que a dose de vitamina C usada tem muito a ver com o efeito do tratamento. A equipe médica diz que sua experiência anterior mostra que altas doses de vitamina C podem não apenas melhorar os níveis antivirais, mas, mais importante, podem prevenir e tratar lesões pulmonares agudas e problemas respiratórios agudos. Pode ver mais aqui


Provas que as altas doses de vitamina intravenosa podem combater uma variedade de doenças, inclusive o coronavírus.

  • O Dr. Richard Cheng, MD, PhD, especialista antienvelhecimento certificado pelo conselho de administração de Xangai, na China, está atualmente na China fornecendo atualizações sobre a situação, bem como tratamentos em potencial por meio de seu canal no YouTube, se você quiser saber mais.
  • W. Gifford-Jones, MD - está expondo a campanha de desinformação de "notícia falsa" da grande mídia sobre a vitamina C.
  • Altas quantidades de vitamina C intravenosa já foram usadas na China para combater o COVID-19 . Recentemente três estudos sobre vitamina C foram aprovados na China, embora haja poucos relatos sobre o sucesso que os médicos tiveram com esse método de tratamento.
A literatura médica ignorou amplamente 80 anos de relatórios médicos e estudos laboratoriais e clínicos sobre terapia bem-sucedida de altas doses de ascorbato.Os usos terapêuticos da vitamina C foram preconizados pelos médicos quase imediatamente após o ácido ascórbico/vitamina C, ser isolado. Os pioneiros notáveis ​​da terapia com altas doses de vitamina C incluem Claus Washington Jungeblut, MD (1898-1976); William J. McCormick, MD (1880-1968); e Frederick R. Klenner, MD (1907-1984). 
Mais recentemente, um trabalho importante foi publicado por Hugh D. Riordan, MD (1932-2005) e Robert F. Cathcart III, MD (1932 - 2007). Jungeblut publicou pela primeira vez sobre o ascorbato como prevenção e tratamento da poliomielite, em 1935. Também em 1935, Jungeblut mostrou que a vitamina C inativava a toxina da difteria. Em 1937, Jungeblut demonstrou que o ascorbato inativava a toxina tetânica. Entre 1943 e 1947, Klenner, especialista em doenças do peito, curou 41 casos de pneumonia viral com vitamina C. 
Em 1946, McCormick mostrou como a vitamina C previne e também cura pedras nos rins; em 1957, como combate as doenças cardiovasculares. A partir da década de 1960, Robert F. Cathcart, MD usou grandes doses de vitamina C para tratar influenza, pneumonia, hepatite e, eventualmente, AIDS. Por mais de quatro décadas, a partir de 1975, Hugh D. Riordan, M.D. e sua equipe usaram com sucesso grandes doses de vitamina C intravenosa contra o câncer.

Nota completa do CREMESP


O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) informa que abrirá sindicância para investigar o caso. A sindicância tramitará sob sigilo determinado por lei.

Um alerta que o Cremesp faz à população é que sempre desconfie de anúncios sensacionalistas e promessas de resultado fácil. A internet e o acesso rápido e amplo a informações permitiram a difusão de conteúdo de qualidade em saúde, por meio de páginas e influenciadores sérios, incluindo respeitadas instituições de saúde. Mas também permitiram a disseminação de falsas informações, as chamadas fake news, que colocam em risco a saúde da população.

Além disso, o médico deve sempre se pautar pelas evidências científicas e expô-las ao paciente.

O Conselho esclarece ainda que todo e qualquer ato médico deve ser pautado pelo Código de Ética Médica e o profissional médico deve estar atento aos limites da publicidade, cujas orientações podem ser encontradas nas Resoluções 1974/11 e 2126/15 do Conselho Federal de Medicina (CFM).
Continue lendo após a publicidade
Continue lendo após a publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Compartilhar

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram