Medidores inteligentes vão roubar sua privacidade e prejudicar a saúde

Medidores inteligentes além de roubar a sua privacidade é extremamente prejudicial a saúde

À medida que os medidores inteligentes avançam pelos Estados Unidos, um número crescente de pessoas está vocalizando preocupações sobre os dispositivos e os direitos de privacidade do consumidor. A Quarta Emenda foi projetada para proteger os americanos da vigilância do governo e outras formas de sobrealcance do governo. Agora, um tribunal federal em Illinois determinou que o direito é negociável- desde que seja do melhor interesse do governo. Recomendado:Movimento (no poder) estratégia para acabar com perigosos medidores inteligentes e tecnologia 5G

Mesmo depois de autoridades decidirem que os medidores inteligentes são uma forma de busca e apreensão do governo, os tribunais federais dizem que as informações coletadas por medidores inteligentes (e, consequentemente, empresas de serviços públicos) são “razoáveis” e, portanto, não violam a Quarta Emenda. 

Como a Quarta Emenda declara: 

O direito do povo de estar seguro em suas casas, papéis e efeitos, contra buscas e apreensões irracionais, não será violado, e nenhum mandado será emitido, mas sob uma causa provável, apoiado por juramento ou afirmação, e particularmente descrevendo o lugar a ser revistado e as pessoas ou coisas a serem apreendidas. 

Medidores inteligentes e o direito à privacidade 


A Naperville Smart Meter Awareness(Consciência do medidor inteligente) (NSMA) tem lutado contra a implementação forçada de medidores inteligentes em sua cidade por uma causa simples: não há razão para o governo coletar informações de seus cidadãos a cada 15 minutos. 

Mesmo que essa “informação” seja simples uso elétrico, a coleta de dados em intervalos de 15 minutos é desnecessária para fins de faturamento de clientes. Como a NSMA explica, os cidadãos de Naperville não têm escolha quando se trata de medidores inteligentes: a única maneira de optar é desativando totalmente a eletricidade pública. 

A NSMA declarou em seu apelo ao Tribunal de Apelações dos EUA para o Sétimo Circuito: 

O ritmo cada vez mais acelerado do desenvolvimento tecnológico acarreta graves implicações para a privacidade. Medidores inteligentes não são exceção. Seus dados, mesmo quando coletados em intervalos de quinze minutos, revelam detalhes sobre a casa que, de outra forma, não estariam disponíveis para os funcionários do governo. . Naperville, portanto, "pesquisa" as residências de seus moradores quando coleta esses dados. 

O grupo afirmou ainda: 

Naperville argumenta que seus cidadãos sacrificam sua expectativa de privacidade em dados de medidores inteligentes ao entrar em um "relacionamento voluntário" para comprar eletricidade da cidade. Este argumento é pouco convincente. … A escolha de compartilhar dados impostos por decreto não é uma escolha. … Um ocupante da casa não assume o risco de monitoramento quase constante, optando por ter eletricidade em sua casa. 

A NSMA tem lutado contra a cidade de Naperville e suas intrusões desde 2011. Em 2016, o Tribunal Distrital decidiu em favor da cidade, incitando a NSMA a apresentar seu recurso. 

Em 2018, o Tribunal de Apelações novamente decidiu em favor da cidade. Embora o tribunal tenha concluído que os medidores inteligentes são uma forma de busca e apreensão devido à coleta de dados, as autoridades decidiram que essa coleta de dados era “razoável”. 

O tribunal declara que “o interesse do governo em medidores inteligentes é significativo. Os medidores inteligentes permitem que as concessionárias reduzam os custos, forneçam energia mais barata aos consumidores, incentivem a eficiência energética e aumentem a estabilidade da rede. Acreditamos que esses interesses tornam a busca da cidade razoável, onde a busca não está relacionada com a aplicação da lei, é minimamente invasiva e apresenta pouco risco de consequências criminais corolárias. ” 

Curiosamente, estudos mostram que medidores inteligentes são extremamente imprecisos e acabam custando mais dinheiro aos usuários. E, como afirma KT Weaver, essa decisão essencialmente chamou a coleta de dados de medidores inteligentes e a invasão de privacidade como uma “busca oficial do governo”. Além disso, parece que essas autoridades deram preferência aos interesses corporativos sobre os direitos dos cidadãos. E, novamente, é perfeitamente possível obter uma rede elétrica modernizada sem infringir o direito do povo à privacidade 

No Brasil - Os perigos do dispositivo tanto para privacidade quanto para a saúde.


Medidores inteligentes possibilitam monitorar sua casa remotamente tanto no corte e ligação de energia elétrica, tanto no monitoramento de água, bem como no monitoramento em tempo real do consumo de energia da unidade consumidora. Medidores inteligentes também possibilitam a tarifação de acordo com a faixa-horária, o controle da micro-geração (do consumidor para a rede) e a caracterização dos perfis de consumo com a introdução de novas aplicações (veículos elétricos, baterias, etc.)

No Brasil essa tecnologia que esta sendo apresentada aos consumidores como uma maravilha, mas futuramente será um laço, esta sendo instalada, de forma que quase niquem esta sendo informada sobre ela. Até hoje, as empresas de energia elétrica recebem as informações sobre o consumo dos clientes apenas uma vez por mês, graças ao trabalho dos leituristas, ao qual, com implementação dos dispositivos, significa que estarão  na rua,.

"A primeira cidade a receber os medidores foi Ipiranga, com cerca de 5 mil unidades medidoras. O processo começou em março, levará sete meses para ser concluído e não terá custo algum para os clientes. Serão agendadas visitas nas unidades consumidoras de funcionários da Landis+Gyr, empresa suíça referência nessa tecnologia que ganhou a licitação para o projeto, a fim de realizarem a troca dos medidores. O modelo a ser instalado é o E450."(fonte)

Com instalação dos medidores inteligentes, além de jogar mais pessoas na rua - é prejudicial para a saúde humana como relata  Dr. David Carpenter MD, um graduado de Harvard Medical School e um médico que trabalhou na área de campos eletromagnéticos (CEM) e de saúde pública por mais de 18 anos, tem algumas palavras bem escolhidas para as empresas de energia que estão forçando os medidores inteligentes até o gargantas de seus clientes em todo os Estados Unidos.

O Dr. David Carpenter insiste com veemência que não há evidência alguma de que os medidores inteligentes sejam de alguma forma seguros para os seres humanos. Ele prossegue dizendo que há, de fato, ampla evidência que demonstra “convincente e consistentemente” que a exposição à radiação de radiofrequência (RFR) em níveis elevados por longos períodos de tempo aumenta o risco de câncer, danifica o sistema nervoso e adversamente. afeta os órgãos reprodutivos.

Author Image

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais