Berberina contra câncer: Este alcaloide natural ajuda matar câncer, revela estudos

A Berberina, um alcaloide derivado de várias plantas, tem sido reconhecida há milhares de anos na Medicina Chinesa Antiga por suas propriedades.

Berberina contra câncer: Este alcaloide natural pode ajudar matar câncer, revela estudos

A Berberina, um alcaloide derivado de várias plantas, tem sido reconhecida há milhares de anos na Medicina Chinesa Antiga por suas propriedades anti-inflamatórias. Recentemente, no entanto, ela foi redescoberta por suas potenciais propriedades anticancerígenas, abrindo portas para novas pesquisas e tratamentos inovadores.

A berberina é um fitoterápico natural que possui propriedades que ajudam a diminuir o açúcar no sangue e a controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos, podendo ser indicada em caso de diabetes, síndrome metabólica ou para proteger contra doenças cardiovasculares.

Além disso, a berberina parece possuir componentes que promovem a diminuição do peso corporal e aumento da capacidade do organismo em queimar gordura, podendo ser também muito útil em dietas para baixar de peso.

As plantas têm sido fontes de uma grande variedade de compostos naturais, incluindo alcaloides, terpenoides e fenólicos, que possuem diversas propriedades biológicas e farmacológicas notáveis. Entre esses compostos, os alcaloides têm se destacado por sua capacidade antimicrobiana, anti-inflamatória, antioxidante, entre outras.

A berberina é um alcaloide encontrado nas raízes de várias plantas, como Berberis vulgaris. A
 berberina é uma substância nitrogenada vegetal que atua como fitoterápico natural e que é extraída de plantas, como Phellodendron chinense e Rhizoma coptidis. 

Estudos revisados revelam a capacidade da berberina de matar câncer

Estudos recentes demonstraram que a berberina exerce efeitos citotóxicos em vários tipos de câncer, incluindo os cânceres de mama, cólon, pâncreas, próstata e glioblastoma, através de uma variedade de mecanismos.

Artigos revisados:


No câncer de mama, por exemplo, a berberina mostrou-se eficaz contra os tipos mais agressivos, como o câncer triplo negativo, e foi capaz de reverter a resistência à quimioterapia com doxorrubicina. 

No câncer de cólon, ela aumenta a apoptose e inibe a invasão e metástase das células do carcinoma colorretal. Estudos em animais também demonstraram reduções significativas no crescimento tumoral em câncer de pâncreas e glioblastoma.

Os efeitos da berberina são atribuídos a uma série de mecanismos, incluindo indução de apoptose, regulação do ciclo celular, supressão da migração e invasão celular, inibição da angiogênese e regulação positiva do gene p53, entre outros.

  • A berberina é citotóxica contra os cancros da mama mais agressivos - cancro da mama triplo negativo
  • A berberina também reverte a resistência à quimioterapia (doxorrubicina) no cancro da mama.
  • No cancro do cólon, a berberina aumenta a apoptose e inibe a invasão e metástase das células do carcinoma colorrectal
  • Estudos em animais sobre cancro do pâncreas mostram que a berberina reduz o crescimento de tumores em ratos em 70%
  • Estudos em animais também mostram reduções no crescimento tumoral no glioblastoma, um câncer cerebral muito agressivo
  • A berberina suprime a capacidade das células cancerígenas da próstata resistentes à castração se espalharem e se infiltrarem (bloqueia a metástase)

Estes são alguns dos cancros mais agressivos contra os quais a Berberina apresenta atividade significativa, através de numerosos mecanismos:

  • - apoptose
  • - autofagia
  • - geração de ROS
  • - diminuindo NF-κB
  • - inibindo a expressão gênica das metaloproteinases de matriz
  • - parada do ciclo celular
  • - suprime a migração e invasão de células tumorais
  • - regula a expressão de microRNAs
  • - inibe a angiogênese
  • - regula a atividade da telomerase
  • - regula positivamente p53 (!)

Embora as descobertas sobre a berberina sejam promissoras, é importante considerar tanto os pontos positivos quanto os negativos de seu uso em abordagens alternativas de tratamento para o câncer. Embora tenha demonstrado eficácia em estudos pré-clínicos, ainda são necessárias mais pesquisas para determinar sua eficácia e segurança em humanos.

Em suma, a berberina apresenta um potencial significativo como um agente anti-inflamatório, antioxidante e imunomodulador eficaz, que pode ser explorado na terapia do câncer. Seu papel promissor no combate a diversos tipos de câncer destaca a importância contínua da pesquisa científica para desenvolver novos tratamentos e abordagens terapêuticas para essa doença debilitante.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Sugestão de suplemento

Postar um comentário

0 Comentários

Fechar Menu