Sangue venenoso: Cientistas alertam sobre riscos associados ao uso de sangue de vacinados da COVID-19

Um recente estudo conduzido por pesquisadores japoneses revelou descobertas alarmantes sobre os efeitos das vacinas COVID-19 no sangue humano.

Sangue venenoso: Cientistas alertam sobre riscos associados ao uso de sangue de vacinados da COVID-19

Um recente estudo conduzido por pesquisadores japoneses revelou descobertas alarmantes sobre os efeitos das vacinas COVID-19 no sangue humano. A análise, que foi divulgada após um pedido de informações sob a Lei de Liberdade de Informação (FOIA) pelo Epoch Times, destacou sérias preocupações sobre a continuidade e a bioquímica do sangue de indivíduos previamente vacinados. 

As vacinas COVID-19 não só prejudicam o receptor, mas também podem transferir problemas para receptores de sangue e órgãos. Indivíduos que uma vez vacinados para o "bem de todos" apenas contaminaram o suprimento de sangue da raça humana - colocando pessoas vulneráveis em perigo.

Os pesquisadores publicaram um artigo pré-print sobre suas descobertas e fizeram sugestões para testes específicos, métodos de teste e regulamentos para ajudar a lidar com esses riscos.

Agora, os pesquisadores estão soando o alarme sobre os sérios riscos associados ao uso de sangue de pessoas inoculadas com vacinas COVID-19. Eles estão pedindo à comunidade médica global que acabe com esses produtos.

"Os danos à saúde causados pela vacinação genética já são extremamente graves, e é hora de os países e organizações relevantes tomarem medidas concretas juntos para identificar os riscos e controlá-los e resolvê-los", escreveram os pesquisadores.

Os resultados apontam para seis áreas-chave de contaminação, levantando sérios questionamentos sobre a segurança do uso de sangue desses indivíduos em transfusões e transplantes de órgãos.

Descobertas Alarmantes


O estudo revelou que as vacinas COVID-19 experimentais têm impactos significativos na bioquímica sanguínea, com potencial para danificar tanto os vacinados quanto aqueles que recebem sangue deles. As seis áreas de contaminação identificadas pelos pesquisadores incluem:

1. Contaminação por Proteína Spike


As vacinas COVID-19 são projetadas para produzir proteínas spike estrangeiras que imitam o vírus SARS-CoV-2. Estas proteínas, em alguns casos, persistem no sangue e podem causar toxicidades, como efeitos cardiotóxicos e agregação plaquetária.

Todas as vacinas covid-19 são projetadas para sequestrar a síntese normal de proteínas da célula e transcrever proteínas spike estrangeiras que são modeladas após a arma biológica SARS-CoV-2 original. 

Os pesquisadores documentaram a persistência das proteínas spike no sangue e seu acúmulo em órgãos distais. Portanto, essas proteínas spike exibiram várias toxicidades, incluindo efeitos cardiotóxicos sobre as hemácias, agregação plaquetária e formação de amiloide. Os hemoderivados dessas vacinas devem ser purificados para remover todas as cardiotoxinas da proteína spike.

2. Agregados Amiloides e Microtrombos


Os pesquisadores observaram a formação de agregados amiloides e microtrombos em resposta à persistência das proteínas spike, o que pode representar sérios problemas de saúde em todo o corpo.

Em alguns casos, o sistema imunológico humano não neutraliza as proteínas spike geradas pelas vacinas contra a COVID-19. Isso permite que a proteína spike persista e cause novas reações adversas. Essas reações podem incluir a formação de agregados amiloides e microtrombos. 

Uma vez que esses agregados amiloides são formados, eles não são facilmente eliminados e representam mais problemas de saúde em todo o corpo. Para garantir que os produtos sanguíneos e os transplantes de órgãos são seguros, estes agregados amiloides também devem ser eliminados do sangue contaminado.

3. Baixos Níveis de Imunoglobulinas


Indivíduos fortemente vacinados podem apresentar níveis inadequados de imunidade a infecções comuns, o que pode comprometer a eficácia do sangue doado em transfusões.

Doses múltiplas de vacinas COVID-19 prepara o sistema imunitário humano para a falha através do reforço dependente do anticorpo. O sangue doado de indivíduos fortemente vacinados pode fornecer níveis inadequados de imunidade a infecções comuns devido ao imprinting imunológico ou à mudança de classe para IgG4.

Nesses casos, um doador de sangue com um sistema imunológico comprometido pode espalhar doenças infecciosas subclínicas para o receptor de sangue. Os profissionais de saúde devem agora usar cautela para evitar a infecção e mais danos aos indivíduos imunocomprometidos devido a transfusões de sangue contaminadas e órgãos derivados de indivíduos vacinados.

4. Nanopartículas Lipídicas e mRNA Pseudouridinado


As vacinas de mRNA utilizam nanopartículas lipídicas e mRNA pseudouridinado, que podem permanecer no sangue por longos períodos, podendo causar inflamação e reações trombogênicas.

 Os profissionais de saúde devem ser cautelosos ao usar sangue de indivíduos recentemente vacinados. Um período de diferimento suficiente deve ser observado após a vacinação para garantir que os receptores de sangue não estejam recebendo transfusões que ainda contenham nanopartículas lipídicas. 

Os LNPs são inflamatórios e podem causar reações trombogênicas. Além disso, o mRNA pseudouridinado, encapsulado pelos LNPs, pode causar síntese descontrolada da proteína spike em áreas aleatórias do corpo.

5. Glóbulos Vermelhos Agregados


A presença de proteínas spike pode levar à agregação de glóbulos vermelhos, aumentando o risco de coágulos sanguíneos e eventos cardiovasculares. Um hemoderivado contaminado pode conter glóbulos vermelhos agregados ou plaquetas. 

Esse é um dos efeitos colaterais da proteína spike. Se estes não forem removidos antes de uma transfusão, um receptor de sangue ou órgão pode sofrer coágulos sanguíneos e outros eventos cardiovasculares.

6. Células B de Memória Gerando IgG4


A exposição prolongada a antígenos específicos das vacinas pode levar à geração de células B de memória, causando inflamação crônica e disfunção imunológica.

A exposição a longo prazo a antígenos específicos (a proteína spike da vacina) pode fazer com que as imunoglobulinas se tornem anticorpos IgG4. Além disso, essa superexposição a um antígeno idêntico pode forçar algumas células B a se diferenciarem em células B de memória que circulam no corpo por um período sustentado. O influxo de plasmócitos IgG4-positivos pode causar inflamação crônica. Isso pode causar disfunção imunológica por um longo período de tempo.

Alerta à Comunidade Médica Global


Os pesquisadores enfatizam a urgência de abordar essas preocupações e tomar medidas para garantir a segurança do sangue doado e dos transplantes de órgãos. Eles pedem que a comunidade médica global elimine o uso de sangue de indivíduos vacinados com COVID-19 e implemente regulamentos mais rigorosos para garantir a segurança dos procedimentos médicos envolvendo sangue e órgãos.

Em um momento em que a confiança nas vacinas está em debate, essas descobertas levantam questões críticas sobre a segurança e os possíveis riscos associados à vacinação em massa. É essencial que as autoridades de saúde e os profissionais médicos considerem cuidadosamente essas evidências e tomem medidas para proteger a saúde pública.

Por fim, é imperativo que haja uma avaliação contínua dos efeitos das vacinas COVID-19 e uma resposta proativa para lidar com quaisquer riscos potenciais à saúde pública.

Fontes:

OBTENHA O SEU JÁ: Ômega 3 da Noruega Ultra Concentrado Certificado IFOS (90 cápsulas) - obtenha o seu hoje! - A saúde do cérebro, dos olhos e do sistema cardiovascular; Reduzir inflamações, coagulação do sangue, colesterol ruim e triglicerídeos; Aumentar o colesterol bom, a disposição, a imunidade e o bem estar; Auxiliar na cognição, na memória, no desenvolvimento muscular e no emagrecimento; Prevenir e reduzir sintomas de doenças crônicas, mentais e cardiovasculares.
OBTENHA aqui o Extrato de Própolis Verde com essa combinação: Vitamina B, E, C, D3, A, Selênio e Zinco. Aumente suas defesas naturais! Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Siga-nos: | | e | Nos Apoie: Doar
Fechar Menu
Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco, Imunidade e Proteção, Fortalvit, 60 Cápsulas

VER

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR