Linhaça, anti-inflamatória, saúde intestinal e prevenção do câncer

Explorando o papel transformador da linhaça na saúde intestinal para reduzir o risco de câncer.


Linhaça, saúde intestinal e prevenção do câncer

Pesquisas recentes revelam o papel inesperado da linhaça na alteração da microbiota intestinal, reduzindo potencialmente o risco de câncer de mama e apresentando uma nova estratégia dietética contra essa doença generalizada.

Além disso, a semente de linhaça também contém boas quantidades de ômega 3, vitamina E e magnésio, nutrientes com propriedades relaxantes e anti-inflamatórias, que melhoram o relaxamento dos vasos sanguíneos e diminuem a inflamação das artérias, ajudando a prevenir o surgimento de doenças, como pressão alta, aterosclerose e infarto.

Os tipos de semente de linhaça incluem a dourada e a marrom, que possuem um sabor leve e podem ser encontradas em lojas de produtos naturais ou supermercados. Essas sementes podem ser adicionadas no arroz, em iogurtes, sucos, saladas, e ainda podem ser usadas em preparações, como bolos, pães, panquecas e biscoitos.

Estudo revela: linhaça contra o risco de câncer


O estudo publicado na revista Microbiology Spectrum examina a relação entre a microbiota intestinal — os trilhões de microorganismos que vivem em nossos intestinos — e os microRNAs (miRNAs) na glândula mamária. Esses miRNAs são cruciais no controle dos genes associados ao desenvolvimento do câncer de mama, relata o Epoch Times

Usando camundongos fêmeas jovens, os pesquisadores examinaram os efeitos dos lignanos no corpo. Lignanos, compostos de fibra natural encontrados na linhaça, têm sido associados a um menor risco de câncer de mama.


Os resultados revelaram que a linhaça, por meio de seus compostos únicos, colabora com as bactérias intestinais para produzir substâncias que podem ajudar a prevenir o câncer de mama. Esse efeito ocorre especialmente em certos elementos genéticos na glândula mamária que são cruciais na prevenção do câncer.

“A linhaça é uma fonte de lignana secoisolariciresinol diglucosídeo (SDG) e óleo rico em ácido alfa-linolênico (ALA), ambos com efeitos antitumorais”, afirmaram os pesquisadores ao The Epoch Times. A pesquisa destaca que consumir a linhaça integral é crucial para colher todos os seus benefícios à saúde. Esse achado decorre da observação de que nem o óleo de linhaça nem o composto SDG isoladamente conseguem proporcionar os mesmos efeitos que a linhaça inteira.

Pesquisas anteriores demonstraram que a linhaça pode retardar o crescimento de células de câncer de mama e possivelmente aumentar a eficácia de tratamentos como o tamoxifeno. Essas descobertas são especialmente encorajadoras para mulheres pós-menopausa, sugerindo o potencial da linhaça em conter a progressão e o risco de câncer de mama.

“Se essas descobertas forem confirmadas, a microbiota se torna um novo alvo para prevenir o câncer de mama por meio de intervenções dietéticas”, afirmou Elena M. Comelli, da Universidade de Toronto e autora correspondente do artigo, em um comunicado à imprensa.

Linhaça: o superalimento natural explicado


A linhaça, frequentemente aclamada como um “superalimento”, tem ganhado a atenção de entusiastas da saúde e da comunidade científica.

O Memorial Sloan Kettering Cancer Center relata que a linhaça é utilizada para vários benefícios à saúde, incluindo:

  • – Prevenção de câncer de mama, próstata e cólon.
  • – Regulação do açúcar no sangue em diabetes tipo 2.
  • – Redução do colesterol alto.
  • – Alívio de sintomas da menopausa.
  • – Tratamento da constipação.

A linhaça é rica em ácidos graxos ômega-3, principalmente na forma de ácido alfa-linolênico, conhecido por seus efeitos anti-inflamatórios. A redução da inflamação é crucial, pois desempenha um papel significativo no desenvolvimento e na progressão de várias doenças, incluindo o câncer.


Além do ALA, a linhaça é uma fonte primária de lignanas. Esses potentes antioxidantes naturais são encontrados em quantidades até 800 vezes maiores na linhaça do que em outras plantas. As lignanas têm um duplo propósito: combatem os radicais livres, retardando o envelhecimento e promovendo a saúde, e atuam como fitoestrógenos, imitando os hormônios estrogênicos, especialmente relevantes para a saúde das mulheres.

Como consumir


É importante comprar a semente de linhaça na forma de farinha ou triturar a semente em casa, porque o intestino não consegue digerir e absorver todos os nutrientes do grão inteiro da linhaça. Além disso, essa semente deve ficar armazenada em um recipiente com boa vedação e protegida da luz, para preservar os nutrientes.

A semente de linhaça possui um sabor leve, podendo ser adicionada no arroz, em iogurtes, sucos, saladas, e ainda podem ser usadas em preparações, como bolos, pães, panquecas e biscoitos.

A quantidade recomendada para se obter os benefícios da semente de linhaça é de 1 colher de sopa por dia. No entanto, não é aconselhado consumir mais de 4 colheres de sopa dessa semente por dia, pois a ingestão excessiva de fibras pode causar prisão de ventre, diarreia, gases ou inchaço abdominal.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Uma pequena pausa antes de continuar


Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.