DENÚNCIA: Novos e-mails provam que Governo-EUA escondeu danos da vacina COVID do público

Como uma ex-conselheira política que trabalhou nos bastidores da Casa Branca dos Estados Unidos, Dra.Wolf lança e-mail bombásticos.


BOMBA:Novos e-mails provam que Governo-EUA escondeu danos da vacina COVID do público

A questão do nosso tempo é: como isso poderia acontecer? Como permitir que esses crimes catastróficos contra a humanidade perpetrados por essas injeções ocorram? "Isso não pode acontecer a menos que o chefe diga que tem que ou que pode", declarou a Dra. Naomi Wolf na entrevista "Sala" de Guerra de Steve Bannon. Suas revelações bombásticas nos fazem refletir sobre os bastidores corruptos das agências de saúde, políticos, grande mídia e muitos outros com conflitos de interesses no Brasil:

Como uma ex-conselheira política que trabalhou nos bastidores da Casa Branca dos Estados Unidos, Wolf disse, por experiência: "Você não pode matar americanos (...) Conscientemente sem o ok do presidente porque você está literalmente queimando muito capital político. Ninguém quer estar na mira de culpado por matar americanos quando esse isso vem à tona sem a aprovação do presidente."

"Se alguém é descoberto que está matando americanos, inadvertidamente, eles são demitidos e envergonhados publicamente. E toda a culpa e peso é coloca neles. E esse é o fim deles. E não era isso que estávamos vendo. Então, eu sabia que, na cadeia de comando, a Casa Branca tinha que estar envolvida nessas decisões, mas simplesmente não tínhamos a arma fumegante."
"Agora temos a arma fumegante", anunciou o Dr. Wolf.


O advogado Edward Berkovich fez um pedido sob a Lei de Liberdade de Informação (FOIA) aos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em 29 de agosto. Ele pediu e-mails da Dra. Rochelle P. Walensky, Sherri A. Berger e Kevin Griffis (todos funcionários do CDC) entre 1º de fevereiro de 2021 e 31 de maio de 2021, que incluem o termo "miocardite".

Inicialmente, o procurador Berkovich recebeu 472 páginas, mas alguém que Wolf acredita que poderia ser um denunciante recentemente divulgou outras 46 páginas para Berkovich.

Amy Kelly, do DailyClout, relatou que mais de 80% das 46 páginas foram totalmente redigidas e envolveram outras entidades governamentais, como a Casa Branca e o Gabinete Executivo do Presidente. "Das 46 páginas, apenas duas foram lançadas sem nenhuma redação. Sete páginas foram parcialmente editadas e 37 páginas foram totalmente redigidas."

Normalmente, as páginas editadas vêm com barras pretas que ocultam o texto retido. Mas como 37 páginas foram totalmente redigidas, você nem vê barras pretas. Parece uma página em branco – mas feito intencionalmente.

Amy Kelly escreveu: "As redações foram 'de acordo com 5 U.S.C. §552 Isenções 5 e 6'".

De forma alarmante, a Isenção 5 afirma: "O privilégio de comunicações presidenciais protege documentos solicitados e recebidos pelo presidente ou seus assessores imediatos da Casa Branca, que têm ampla e significativa responsabilidade por investigar e formular os conselhos a serem dados ao presidente".

Em português claro, isso significa que o presidente e seus assessores próximos na Casa Branca têm uma "regra especial" que permite manter certos documentos privados.

"A razão para todas essas redações é que o que é redigido foi solicitado ou compartilhado com o presidente ou seus assessores mais graduados", acrescentou Wolf.

"Agora, o que há nesses documentos?"


Em maio de 2021, particularmente por volta de 24 e 25 de maio, funcionários de alto escalão da Casa Branca, CDC, Institutos Nacionais de Saúde (NIH) [Onde Fauci erá de alto poder] e outros estavam "surtando", compartilhou Wolf. Do que eles estavam em pânico? Miocardite e TTS [Síndrome da Trombocitopenia Trombótica]. Ou, em termos mais simples, condições que envolvem danos cardíacos, coágulos sanguíneos e baixas contagens de plaquetas (risco de sangramento).

Então, "eles criaram uma resposta na mídia", relatou Wolf. "E a resposta da mídia não diz a verdade."

A seguir, um resumo dos e-mails da produção da FOIA.


No primeiro conjunto de e-mails, há um tópico de e-mail de 24 a 25 de maio de 2021, intitulado "Draft WH [Casa Branca] Script and Slides". Este e-mail foi enviado por Abbigail Tumpey, um ex-comunicador-chave do CDC, para Rochelle Walensky, a diretora do CDC na época, e várias outras autoridades de saúde de alto escalão. Anexado ao e-mail estava um rascunho destinado a uma coletiva de imprensa, mas todo o conteúdo de 10 páginas está apagado e não pode ser visto.

Em 25 de maio de 2021, Benjamin Wakana, um alto funcionário de comunicações da Casa Branca, enviou um e-mail intitulado "COVID Tough QA"[Algo como: Difícil Controle de Qualidade da COVID
] para várias figuras-chave da saúde, incluindo A DrA. Walensky, o Dr. Fauci, o cirurgião-geral Vivek Murthy e vários conselheiros da Casa Branca. O e-mail tinha um anexo chamado "Tough QA 5.24.21 11PM.docx.".

"O e-mail diz: 'Oi, em anexo, por favor, encontre o mais recente QA difícil 
[Algo como: Difícil Controle de Qualidade da COVID. Novos tópicos incluem:', e todos os tópicos são editados. O documento anexo, que parece ter 17 páginas, está completamente redigido", relatou Amy Kelly.

"O e-mail final é de Grace Kwak, assessora da Casa Branca para o vice-coordenador de resposta à COVID-19, Gabinete Executivo do Presidente, perguntando à assistente executiva do Dr. Walensky, Lynn Gershman, onde encontrar 'papéis/briefings' sobre '... atualizações sobre TTS [Síndrome de Trombocitopenia Trombótica], miocardite, etc. A Sra. Gersham encaminhou este 'pedido de WH' para Sherri Berger."

Dr. Wolf refletiu sobre a cadeia de eventos que ocorreram após esses e-mails.


"Volte para maio, junho, julho, agosto, todo o ano de 2021. O Dr. Fauci mentiu, mentiu e mentiu depois dessa reunião de crise, dessas comunicações de crise, desse slide deck que não podemos ver. E o Dr. Fauci disse: "Seguro e eficaz. Seguro e eficaz." A Dra. Rochelle Walensky disse: "Seguro e eficaz. Seguro e eficaz." Eles lançaram [um anúncio público sobre] miocardite, e lembram o que disseram, 'extremamente raro', 'leve', 'resolve', 'extremamente raro', 'leve', 'resolve'. Eles sabiam que estavam mentindo. E eles não disseram nada sobre a questão da coagulação pelo que me lembro."

"Então, basicamente", explicou o Dr. Wolf, "eles criaram a partir desse conjunto de comunicações de crise, dirigidas pela Casa Branca com os conselheiros mais seniores da Casa Branca, o Projeto de Resposta à COVID-19, que foi supervisionado pela Casa Branca. A Casa Branca [com] umas 15 dessas pessoas que estavam levando esse conjunto de mentiras para o público americano, eles estavam se reunindo porque coisas horríveis estavam acontecendo."

"[Os eventos adversos] tinham sido trazidos a eles em fevereiro por Israel, que havia danos cardíacos. Em abril, foi trazido novamente a eles que havia danos cardíacos e coágulos sanguíneos. Agora, estamos em maio [de 2021], quatro meses depois que eles souberam pela primeira vez sobre as enormes quantidades de miocardite e coágulos sanguíneos. E em maio, eles se reúnem a mando da Casa Branca, para criar uma resposta da mídia que você experimenta, todo 2021, todo 2022, para fazer com que você continue injetando isso [vacina COVID] em seu corpo e injetando-o no corpo de seus entes queridos. Eles sabiam que estavam mentindo e sabiam que estavam machucando pessoas com coágulos sanguíneos, problemas de plaquetas e danos cardíacos. E foi o que fizeram. E foi o que aconteceu."


O segmento completo de Dr. Wolf com Steve Bannon está disponível para assistir através do vídeo abaixo:

Quer ver mais conteúdos como este? Siga-nos nas redes, Telegram, Apoie Coletividade Evolutiva com uma doação e inscreva-se abaixo para receber atualizações sobre as últimas informações aqui:

Entrevista em inglês:
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu