As alternativas para desintoxicação, limpeza do fígado e quais os sintomas de doenças hepáticas

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano, responsável por mais de 200 funções, inclui a filtragem de microrganismos, a desintoxicação


As alternativas para desintoxicação, limpeza do fígado e quais os sintomas de doenças hepáticas

O fígado é uma parte importante do corpo humano. É responsável por várias funções, incluindo a limpeza do sangue, síntese de proteínas, digestão de gorduras e metabolização de gorduras, carboidratos e proteínas.

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano, responsável por mais de 200 funções, incluindo a filtragem de microrganismos, a desintoxicação do organismo e a produção de proteínas ligadas ao processo de coagulação do sangue. 

Infelizmente, o fígado é um dos órgãos que mais sofrem com um estilo de vida não saudável, o que pode levar a uma série de doenças hepáticas. A maioria das doenças hepáticas são inicialmente silenciosas, por isso é importante prestar atenção a certos sinais do seu corpo.

O consumo excessivo de frituras ou alimentos não saudáveis, além das toxinas, dioxinas em nosso ambiente e até mesmo produtos com agrotóxicos, ​​pode ter um efeito adverso no fígado, por isso é importante fazer um processo detox para mantê-lo saudável. Nessa missão, algumas bebidas podem ajudar.

Veja também:Coentro: Erva que desintoxica corpo e cérebro de substâncias nocivas para a saúde

Chá de Gengibre

O chá de gengibre é um estimulante digestivo e desintoxicante. Ele estimula a produção de bile, auxiliando na digestão de gorduras e toxinas.

Suco verde de limão, pepino, couve e gengibre

Esses ingredientes são diuréticos e auxiliam na hidratação e eliminação de toxinas. Além disso, são ricos em antioxidantes e em vitaminas importantes para o corpo. O ideal é que você o tome toda manhã ainda em jejum para fazer uma limpeza no fígado.

Chá de boldo

O boldo é uma planta medicinal conhecida por suas propriedades hepatoprotetoras e digestivas. Suas folhas contêm compostos ativos, como boldina e cineol, que têm sido associados a benefícios para a saúde do fígado.

A capacidade do boldo de estimular a bile e promover a digestão contribui indiretamente para a desintoxicação. A bile transporta resíduos e toxinas do fígado para o intestino, onde são excretados.

Além disso, o boldo possui propriedades antioxidantes. Isso significa que ela pode neutralizar radicais livres, reduzindo o estresse oxidativo no fígado e protegendo suas células do dano.

Chá de dente-de-leão

O dente-de-leão é uma planta indicada como depurativa e desintoxicante do fígado. Suas propriedades diuréticas podem aumentar o fluxo de urina, ajudando o fígado a eliminar toxinas e resíduos do corpo de maneira mais eficaz que ajudam a limpar o órgão e a reduzir a inflamação. (Veja também: Dente-de-leão anticancerígeno: Cura coração, desintoxicante, e muito mais
)


DESCRIÇÃO: Chlorella é uma antiga microalga com uma incrível e rica composição nutricional com diversas vitaminas e minerais. Esta espécie contém mais clorofila do que qualquer outra planta na Terra, uma substância que auxilia seu corpo na proteção contra impurezas, como metais pesados, pesticidas e poluentes atmosféricos. 

BENEFÍCIOS: Fonte natural de Antioxidante que Protege e melhora as funções intestinais, Reduz a pressão arterial, Melhora da fibromialgia e colite, Diminui os níveis de colesterol, Acelera processos de cicatrização, Aumenta a imunidade.

COMO CONSUMIR: Consuma duas cápsulas/tabletes antes das duas principais refeições. Por exemplo, duas antes do café da manhã e duas antes do almoço.

Considerações:

As doenças hepáticas geralmente se anunciam com anos de antecedência com sinais de alerta silenciosos. Sintomas como coceira ou diarreia podem ser um alerta precoce de que o fígado não está se desintoxicando adequadamente, por exemplo.

Saber interpretar estes sinais corretamente em tempo hábil pode ser crucial.

Os sintomas hepáticos geralmente não estão relacionados a manifestações na parte superior do abdômen, mas aparecem em outras partes do corpo. Diarreia e dor no ombro podem ser sinal de mau funcionamento do fígado.

A dor no ombro se explica porque um dos nervos do fígado, chamado nervo frênico, é o mesmo que inerva as regiões do ombro e o músculo trapézio do lado direito do corpo. Quando há dor nessa região, a causa pode ser uma disfunção do fígado.
 

Outros sintomas de problemas no fígado incluem:

  • Enjoos ou tonturas frequentes;
  • Dor de cabeça recorrente;
  • Cansaço sem razão aparente;
  • Facilidade em ficar com manchas roxas;
  • Peles ou olhos amarelados;
  • Urina escura;
  • Perda de apetite;
  • Fezes amareladas, cinzentas ou esbranquiçadas;
  • Barriga inchada;
  • Coceira em todo o corpo.

Veja também: Carvão ativado pode eliminar dioxinas/ toxinas mortais do corpo?

Doenças relacionadas ao fígado


Hepatite

A hepatite é uma inflamação do fígado, geralmente causada por uma infecção viral (hepatite A, B, C, D ou E). A hepatite também pode ser causada por toxinas, medicamentos, abuso de álcool e doenças autoimunes. Dependendo do tipo e da gravidade da hepatite, ela pode ser aguda (curta duração) ou crônica (persistente).

Cirrose

A cirrose é uma condição crônica em que o fígado se torna cicatrizado e fibroso devido a lesões e inflamação prolongadas. A cirrose é frequentemente causada pelo consumo excessivo de álcool, hepatite crônica, doença hepática gordurosa não alcoólica e outras condições que levam à lesão hepática crônica.

Doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA)

Essa condição ocorre quando há acúmulo excessivo de gordura no fígado, não causado pelo consumo excessivo de álcool. A DHGNA está associada a fatores como obesidade, diabetes tipo 2, resistência à insulina e colesterol alto.

Esteato-hepatite não alcoólica

É uma forma mais avançada da doença hepática gordurosa não alcoólica, caracterizada pela inflamação do fígado, além do acúmulo de gordura. Ela pode progredir para cirrose e complicações graves do fígado.

Câncer de fígado

O câncer de fígado pode se desenvolver no próprio fígado (carcinoma hepatocelular) ou pode ser uma metástase de outros tipos de câncer que se espalham para o fígado. Os principais fatores de risco para o câncer de fígado incluem infecção crônica por hepatite B ou C, cirrose e consumo excessivo de álcool.

Doença hepática alcoólica

O consumo crônico e excessivo de álcool pode levar ao desenvolvimento de doenças hepáticas, incluindo esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado), hepatite alcoólica e cirrose alcoólica.

Essas são apenas algumas das doenças mais comuns relacionadas ao fígado. É importante notar que muitas dessas condições estão interconectadas, e a gravidade e o curso da doença podem variar de pessoa para pessoa.

É fundamental consultar um médico se você apresentar sintomas ou preocupações relacionadas ao fígado, para que seja feito um diagnóstico e seja indicado o tratamento adequado.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu