Coletividade Evolutiva , Após danos na saúde global com mRNA, agora entrará como "tratamento" de câncer , Coronavírus , Governo , medicina , Pandemias , saúde , Vacina , Vacinação ,

Após danos na saúde global com mRNA, agora entrará como "tratamento" de câncer

Neste caso, a tecnologia baseada em RNA mensageiro seria usada para desligar e ligar vários genes dentro de células imunes envolvidas no câncer


Após danos na saúde global com mRNA: "tratamento" de câncer de mRNA é novo alvo global

Em uma suposta tentativa de combater o câncer, o governo Biden anunciou esta semana planos para recrutar a tecnologia de mRNA que ficou famosa pelas "vacinas" COVID-19 e seus impactos negativos na saúde global. A ideia é supostamente criar uma plataforma de tecnologias de mRNA que possa transformar o sistema imunológico contra o câncer e outras doenças. Ou seja, semelhante a Covid, programar o sistema imunológico para atacar células especificas.

As chamadas vacinas que não são vacinas, mas uma terapia genica mRNA ou/ RNA mensageiro se mostrou e tem mostrado uma verdadeira pandemia injetável de efeitos negativos na saúde global após as injeções. De miocardite, pericardite, doenças auto-imunes, AVC, coágulos, cânceres, mortes chamadas agora de mal súbito, destruição imunológica e a lista continua, conforme ao longo do tempo vamos vendo novos efeitos não previstos - efeitos a longo prazo e o impacto na próxima geração ainda são desconhecidos.

Só para se ter uma ideia, o total de óbitos para as vacinas covid-19 foi comparado com o número médio de óbitos devido a todas as outras vacinas. Os dados mostram que as vacinas COVID são 7.402% mais mortais do que todas as outras vacinas convencionais combinadas. Historicamente, as vacinas COVID causaram 5,5 vezes mais mortes do que todas as outras vacinas convencionais licenciadas COMBINADAS nos últimos VINTE E UM ANOS! Isso é catastrófico para dizer o mínimo!

mRNA supostamente como alvo ao combate ao câncer, mais uma catástrofe a caminho?


Neste caso, a tecnologia baseada em RNA mensageiro seria usada para desligar e ligar vários genes dentro de células imunes envolvidas no câncer, doenças autoimunes, rejeição de transplante de órgãos e condições crônicas como COVID longo. 

Por outro lado, as vacinas existentes usam mRNAs para produzir proteínas específicas a serem direcionadas pelo sistema imunológico – a proteína spike do vírus que causa a COVID-19, ou, com vacinas contra o câncer em desenvolvimento, aquelas na superfície dos tumores.

O novo projeto de pesquisa liderado pela Universidade Emory, em Atlanta, receberá até US$ 24 milhões da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada para a Saúde (ARPA-H) do governo. 

Uma 'grande mudança' para o tratamento do câncer?


O USA TODAY falou sobre o novo esforço com Philip Santangelo, professor do Departamento de Engenharia Biomédica Wallace H. Coulter do Emory and Georgia Institute of Technology, que está liderando o trabalho. Veja abaixo um trecho da conversa:
P: O que o mRNA pode fazer que os medicamentos tradicionais contra o câncer não podem?

A maioria das ferramentas que existem até agora não são, de certa forma, tão complexas quanto provavelmente precisam ser. No caso dos tumores, queremos ter certeza de que as células T (os soldados do sistema imunológico) são melhores em matar as células tumorais.

Há também células nos tumores que são muito boas em desligar o sistema imunológico. Precisamos ser capazes de chegar a essas células e nos livrar delas ou impedi-las de funcionar.

P: Você acha que essa abordagem funcionará, não apenas com câncer, mas também para outras condições, como doenças autoimunes, rejeição de transplante de órgãos e COVID longo?

Quando você vai para a doença autoimune e rejeição de transplante de órgãos, lá você precisa fazer exatamente o oposto (do câncer) \u2012 diminuir como o sistema imunológico está funcionando.

Um dos problemas com COVID longo é a ativação imunológica sustentada, então como podemos ir lá e não usar esteroides, mas usar nossos moduladores para diminuir como o sistema imunológico está funcionando?

Muitas infecções crônicas, doenças infecciosas e câncer são muito semelhantes. Eles podem ensinar outros. Podemos aprender com eles em termos de como quebrar o ciclo.

P: De certa forma, você está ampliando as habilidades que essas células imunológicas já têm, certo?

Limpe essas infecções. Tumores claros. Não é tão diferente assim. Não estamos fazendo com que eles façam coisas em que já não são bons.

Pense nisso como um piano e estamos tocando um pouco diferente do que estava sendo tocado antes.

Isso é tentar programar o sistema imunológico para funcionar melhor do que tem. E acho que podemos. Acho que é factível.

P: As empresas que fabricam as vacinas mRNA COVID também estão fabricando vacinas contra o câncer. Quais são as suas diferenças?

Ainda estamos usando a mesma tecnologia básica, estamos apenas entregando de forma diferente para controlar como o sistema imunológico funciona.

Poderia ser usado ao lado de uma vacina contra o câncer da Moderna ou uma vacina contra o câncer da BioNTech? Acho muito provável. Quando muito, ajudaria a melhorá-los.

Precisávamos dar um passo grande e mais ousado para que o sistema imunológico fizesse o que queríamos.

P: Essas vacinas seriam usadas depois que os cânceres se desenvolvem, não para preveni-los, certo?

Chamamos essas vacinas, mas na verdade são terapias.

Nós os usamos em um ambiente mais profilático (antes que os cânceres se desenvolvam), mas acho que eles são mais poderosos quando são usados como terapia.

P: O que eles realmente fazem?

Não cortamos nem alteramos o DNA de ninguém. Isso seria ruim e assustaria todo mundo. Usamos o mRNA porque é transitório. É mais fácil de entregar. Não vai para o núcleo (da célula, onde está o DNA). Degrada-se razoavelmente rapidamente.

Queremos deixá-lo fazer isso, mas não queremos que essa droga fique para sempre e o mRNA nos dê essa oportunidade.

P: Quais são os efeitos colaterais potenciais?

Podemos usar doses muito baixas, o que é importante para menos efeitos colaterais.

No momento, não estou muito preocupado do ponto de vista da segurança. Mas a segurança faz parte das nossas avaliações.

P: E quanto ao custo? Você espera que eles custem mais como uma terapia baseada em células muito cara ou uma vacina relativamente barata?

Isso é rápido (de fazer). Estamos usando um número muito pequeno de células, provavelmente mil vezes menos RNA do que a maioria das vacinas. Do ponto de vista de custos, isso tem a capacidade de ser acessível a todos.

P: Como seria o tratamento? Vários tiros? Infusões?

Normalmente, dosamos algumas vezes.

Tirávamos sangue. O RNA é entregue às células que programam parte do que elas vão fazer e é devolvido ao indivíduo.

Você também pode obter uma injeção IM (intramuscluar) ao mesmo tempo para controlar diferentes aspectos do sistema imunológico.

Se isso fosse câncer, (o paciente seria tratado) provavelmente três ou quatro vezes ao longo de alguns meses e isso deveria acontecer, eu espero. Esse é o objetivo.
P: Outras terapias imunológicas funcionam muito bem para alguns tipos de câncer, mas não para todos. Você espera que sua abordagem funcione para certos tipos de câncer?

Acho que vai afetar mais, porque podemos adaptá-lo para cânceres específicos.

Não há bala de prata. Nenhum tamanho único serve para todos. Pode depender do próprio tumor. Estamos tentando desenvolver um grande pacote de truques, uma caixa de ferramentas melhor que pode ser adaptada para um tumor específico.

P: O que podemos esperar que você tenha realizado, digamos, daqui a três anos?

Em três anos, esperamos ter alguns vencedores que possam avançar em direção à clínica. Essa é realmente a ideia. Não é impossível.

Considerações

Foram documentados numerosos inquéritos públicos. As mais recentes são as audiências no Senado australiano. (agosto de 2023) As evidências confirmam amplamente que a vacina da Pfizer é uma substância perigosa, resultando em mortes e eventos adversos. Isso é confirmado pelo Relatório Confidencial da Pfizer divulgado em outubro de 2021. 

Podemos confiar em um conglomerado de vacinas da Gigante Farmacêutica que se declarou culpado de acusações criminais do Departamento de Justiça dos EUA (DoJ), incluindo "marketing fraudulento" e "violação criminosa da Lei de Alimentos, Medicamentos e Cosméticos"? Afinal, não vimos isso acontece novamente com as "vacinas Covid" e a supressão de medicamentos baratos como a ivermectina, censura e perseguição dos médicos que buscavam salvar vidas?

As autoridades nacionais de saúde afirmam que a "vacina" contra a Covid-19 salvará vidas. Isso é mentira. Há uma tendência mundial de aumento de mortes e lesões causadas por vacinas.

O doutor Dr. William Makis MD tem documentando e investigado extensivamente sobre a explosão de cânceres turbo/ agressivos. Ele descobriu que as injeções mRNA parecem que fez dos injetados  uma arma biológica que transfere de alguma forma a substância que induz cânceres:

De acordo com o Dr. William Makis MD, à medida que a epidemia de câncer continua a varrer o mundo entre aqueles que receberam injeções experimentais de mRNA, os familiares dos afetados agora também estão relatando que estão desenvolvendo os mesmos cânceres – mesmo que não estejam vacinados. 

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR