Hugo Carvajal: Venezuela financiou ilegalmente Lula no Brasil. Ex-chefe de espionagem possui segredos dos regimes de esquerda latino-americanos

Partidos da esquerda na América Latina e também na Europa teriam sido financiados ilegalmente por Chávez e Maduro


Hugo Carvajal: venezuela financiou movimentos lulista no Brasil. Ex-chefe de espionagem possui segredos dos regimes de esquerda latino-americanos

As gravíssimas acusações e fatos vieram à tona, revelando que o atual presidente Lula, foi diretamente financiado pelo partido sanguinário da Venezuela para apoiar suas políticas no Brasil e no mundo. Segundo o portal R7, o ex-chefe do Serviço Secreto da Venezuela, general Hugo Armando Carvajal, conhecido como "El Pollo" Carvajal, enviou uma carta de sete páginas ao juiz espanhol Manuel García-Castellón em que relata detalhes de um esquema de financiamento de partidos de esquerda na América Latina e na Europa pelos governos de Hugo Chávez e de Nicolás Maduro. 

Entre os beneficiados estaria Luiz Inácio Lula da Silva. As informações foram divulgadas pelo site espanhol Okdiario nesta semana.

"O governo venezuelano financia ilegalmente movimentos políticos de esquerda no mundo há pelo menos 15 anos, incluindo o financiamento da criação do partido político espanhol Podemos", diz Carvajal. "Enquanto eu era diretor de Inteligência Militar e Contrainteligência da Venezuela, recebi muitos relatórios que mostravam que esse financiamento internacional estava acontecendo."

Carvajal cita como exemplos "concretos" de beneficiados pelo esquema de financiamento: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; Néstor Kirchner, na Argentina; Evo Morales, na Bolívia; Fernando Lugo, no Paraguai; Ollanta Humala, no Peru; Zelaya, em Honduras; Gustavo Petro, na Colômbia; Movimento Cinco Estrelas, na Itália; e o partido Podemos, na Espanha. (R7)

Ex-chefe de espionagem venezuelano guarda segredos que podem destruir regimes de esquerda latino-americanos


O tribunal nacional espanhol, encarregado de questões de extradição, tomou uma decisão que pode ter um amplo impacto no cenário geopolítico latino-americano. Ao ordenar na terça-feira que a Interpol "entregasse imediatamente" Hugo Carvajal às autoridades americanas, os juízes espanhóis podem ter acendido o rastilho que pode incendiar regimes de esquerda em toda a América Latina.

'El Pollo' Carvajal foi destituído de seu posto de general na Contrainteligência venezuelana pelo governo Maduro depois que ele fez a aposta política fracassada de sair em apoio ao líder opositor apoiado pelos EUA Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, em fevereiro de 2019.

Carvajal foi finalmente preso em Madri em setembro de 2021, com um mandado de busca da Interpol para tráfico de drogas.

A Reuters relatou:

O ex-chefe da inteligência militar da Venezuela, Hugo Carvajal, procurado pelos Estados Unidos por acusações de tráfico de drogas, deixou a Espanha sob uma ordem de extradição da Suprema Corte, disseram seu advogado e uma fonte judicial à Reuters nesta quarta-feira.

Carvajal deve chegar aos Estados Unidos no final do dia e pode comparecer ao tribunal na manhã de quinta-feira, disse seu advogado, Zachary Margulis-Ohnuma.

A Justiça espanhola ordenou a extradição imediata de Carvajal depois que o Tribunal Europeu de Direitos Humanos rejeitou sua última tentativa de evitar ser enviado aos EUA.

Carvajal foi os olhos e ouvidos de Chávez dentro das Forças Armadas da Venezuela por mais de uma década, e ele conhece muitos segredos sobre o movimento socialista continental na América Latina.

"Os Estados Unidos acusaram em 2020 Carvajal de tráfico de drogas, junto com mais de uma dúzia de outras autoridades venezuelanas de alto escalão, incluindo o presidente Nicolás Maduro. Carvajal negou apoiar o tráfico de cocaína para os Estados Unidos.


O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos acabou por rejeitar o seu recurso contra a extradição para os EUA, argumentando que não ficou provado que enfrenta um "risco real" de "ser condenado a prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional".

O The Guardian relatou:

O general Hugo Armando Carvajal, que atuou como chefe de inteligência do ex-líder venezuelano Hugo Chávez, é procurado há muito tempo por funcionários do Tesouro dos EUA que suspeitam que ele tenha prestado apoio ao narcotráfico pelo grupo guerrilheiro Farc, agora desarmado, na Colômbia.

Os promotores de Nova York alegam que ele usou seu alto cargo para coordenar o contrabando de aproximadamente 5.600 kg (12.345 lb) de cocaína da Venezuela para o México em 2006 que tinha como destino os EUA.

Conhecido pelo apelido de "El Pollo" – a Galinha – o homem de 63 anos também é suspeito de ter provas potencialmente incriminatórias contra o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, sucessor de Chávez e um dos principais adversários dos EUA.


Mas 'El Pollo' guarda segredo sobre mais do que apenas o homem forte da Venezuela. Existe toda uma rede de pessoas no poder em dívida com os socialistas bolivarianos na região.

Reportagem Tupi sobre Telégra:

"O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) "está convencido" de que será julgado num "sistema judicial que respeita a preeminência da lei e os princípios de um julgamento justo, no qual terá plena oportunidade de organizar a sua defesa com um advogado".

O veterano espião espera reduzir eventuais penas de prisão compartilhando seus muitos segredos sobre esse esquema. Isso pode causar uma conflagração em alguns dos mais reverenciados líderes socialistas latinos.

"O ex-chefe do Serviço Secreto da Venezuela, general Hugo Armando Carvajal [...] enviou uma carta de sete páginas ao juiz espanhol Manuel García-Castellón na qual relata detalhes de um esquema de financiamento de partidos de esquerda na América Latina e na Europa pelos governos de Hugo Chávez e Nicolás Maduro.

[...] Carvajal cita como exemplos "concretos" de beneficiários do esquema de financiamento: o presidente Luiz Inácio Lula da Silva; Néstor Kirchner, na Argentina; Evo Morales, na Bolívia; Fernando Lugo, no Paraguai; Ollanta Humala, no Peru; Zelaya, em Honduras; Gustavo Petro, na Colômbia; o Movimento Cinco Estrelas, na Itália; e o partido Podemos na Espanha".

E não se trata apenas de "boatos" bem informados: ele afirma ter provas da existência desse esquema de financiamento de partidos de esquerda pelo governo venezuelano.

"Tenho informantes que presenciaram diferentes etapas dessa rede. Pedi aos meus advogados que entrassem em contato com eles enquanto eu estava na prisão para perguntar se eles estariam dispostos a atestar meu testemunho, e alguns disseram que sim sobre concordar em testemunhar perante um juiz."


Segundo o portal, R7, eles entraram em contato com a assessoria do ex-presidente Lula para mais explicações, mas não obteve resposta até o momento. Isso claramente é um ato criminoso de proporções internacionais, e, portanto, se tudo for comprovado, estamos lidando com um atual presidente de alto nível de corrupção da história do Brasil. 

Será que o Exercito Brasileiro vai se levantar contra isso ou veremos mais um ignorar os fatos e continuar na linha da autodestruição e corrupção financeira, social e cultural do nosso Brasil? Será que as forças internacionais irão prender os tais?

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu