Geoengenharia: a engenharia climática é real? Ou é o aquecimento global?

Robert F. Kennedy Jr., entrevistou o especialista em geoengenharia Dane Wigington, sobre a engenharia climática e o perigo que a humanidade corre


Geoengenharia: a engenharia climática é real? Ou é o aquecimento global?

Supostamente um supercomputador chamado Derecho está analisando os efeitos da geoengenharia solar para ajudar os cientistas climáticos a decidir se a modificação da radiação solar (SRM) será uma boa ideia. Se você é um leitor frequente aqui no Coletividade Evolutiva, deve saber que, na verdade, modificação da radiação solar e o excesso de rastros químicos nos nossos céus é um dos principais causadores de doenças humanas, animais e plantas - também é um potencializador das tecnologias que modifica o sistema climático da Terra, provocando grandes tempestades, secas, furacões, etc - o que chamamos de geoengenharia.

O candidato presidencial dos EUA, Robert F. Kennedy Jr., entrevistou recentemente o especialista em geoengenharia Dane Wigington, fundador da GeoengineeringWatch.org, sobre a engenharia climática e seu papel oculto nas chamadas "mudanças climáticas" supostamente causada pelo ecesso de humanos no planeta.

A Casa Branca dos EUA está considerando um plano para impedir que a luz solar atinja a superfície da Terra em uma tentativa de deter o chamado aquecimento global, um processo conhecido como modificação da radiação solar (SRM)/ ou 
escurecimento solar. Em outras palavras, os globalistas como Bill Gates, que também financiamodificação da radiação solar,  supostamente quer fazer à Terra ficar mais fria para parar supostamente algum tipo de aquecimento danoso no planeta.

De acordo com Dane Wigington, fundador da GeoengineeringWatch.org, projetos de geoengenharia de vários tipos já estão tendo impactos severos nos padrões climáticos, nossa capacidade de cultivar alimentos, biodiversidade e saúde humana. A geoengenharia intencional – incluindo o escurecimento solar – acontece há mais de 70 anos.

Especialista em geoengenharia alerta para os perigos que a humanidade está sob armas climáticas contra a humanidade


Na entrevista em vídeo, o candidato presidencial dos EUA Robert F. Kennedy Jr. entrevista Dane Wigington, fundador da GeoengineeringWatch.org, sobre a engenharia climática e seu papel oculto nas mudanças climáticas. Wigington também produziu o documentário "The Dimming".

Embora Wigington tenha tentado aumentar a conscientização sobre a realidade da engenharia climática nas últimas duas décadas, seu trabalho agora está ganhando força depois que a Casa Branca anunciou que está apoiando um plano para bloquear a luz solar em um esforço de engenharia climática.

Casa Branca considera medida para bloquear luz solar


Conforme relatado pelo Daily Mail, 1º de julho de 2023:1

"A Casa Branca abriu as portas para um plano audacioso para impedir que a luz solar atinja a superfície da Terra em uma tentativa de deter o aquecimento global.

Apesar de alguns cientistas alertarem que o esforço pode ter efeitos colaterais incalculáveis ao alterar a composição química da atmosfera, o governo do presidente Joe Biden admitiu que está aberto à ideia, que nunca foi tentada antes.

Em um relatório2 divulgado na sexta-feira pela Casa Branca, as autoridades sugeriram limitar a luz solar para resfriar rapidamente o planeta, um processo conhecido como modificação da radiação solar (SRM).

O relatório observou várias maneiras pelas quais as autoridades poderiam procurar alcançar o SRM, todas com consequências potencialmente devastadoras se o tiro sair pela culatra. Realizar a gigantesca tarefa poderia ter ramificações severas nos padrões climáticos e no fornecimento de alimentos, o que, por sua vez, impactaria a biodiversidade, a geopolítica e a saúde."

Os decisores políticos da União Europeia apelaram recentemente a uma avaliação internacional dos riscos de geoengenharia, observando que:3

"Essas tecnologias introduzem novos riscos para as pessoas e os ecossistemas, ao mesmo tempo em que podem aumentar os desequilíbrios de poder entre as nações, desencadear conflitos e levantar uma miríade de questões éticas, legais, de governança e políticas."

Supercomputador para determinar efeitos


De acordo com a Scientific American, um supercomputador chamado Derecho ajudará os cientistas climáticos a decidir se bloqueiam o sol:4

Um novo supercomputador para pesquisas climáticas ajudará os cientistas a estudar os efeitos da geoengenharia solar, uma ideia controversa para resfriar o planeta redirecionando os raios solares.

A máquina, chamada Derecho, começou a operar este mês no Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica e permitirá que os cientistas executem modelos climáticos mais detalhados para pesquisas sobre geoengenharia solar, disse Kristen Rasmussen, cientista climática da Universidade Estadual do Colorado que está estudando como os aerossóis feitos pelo homem, que podem ser usados para desviar a luz solar, podem afetar os padrões de chuva.

Como o Derecho é três vezes e meia mais rápido do que o supercomputador NCAR anterior, sua equipe pode executar modelos mais detalhados para mostrar como as mudanças regionais na precipitação podem ser causadas pela liberação de aerossóis, aumentando a compreensão dos cientistas sobre os riscos da geoengenharia solar ... A máquina também será usada para estudar outras questões relacionadas às mudanças climáticas."

Geoengenharia é o maior contribuinte para as mudanças climáticas


De acordo com Wigington, há muitas evidências mostrando que projetos de geoengenharia de vários tipos já estão tendo impactos severos nos padrões climáticos, nossa capacidade de cultivar alimentos, biodiversidade e saúde humana.Os projetos de geoengenharia passaram de cerca de 300 em 2012 para mais de 1.700 em 2023.

A geoengenharia intencional – incluindo o escurecimento solar – acontece há mais de 70 anos e se expandiu exponencialmente nos anos mais recentes. Um mapa de geoengenharia,5 criado pelo Grupo ETC e pela Fundação Heinrich Boell, mostra como os projetos de geoengenharia se expandiram de cerca de 300 em 2012 para mais de 1.700 em 2023.

Isso inclui captura/remoção de carbono, redução da radiação solar e uma variedade de projetos de modificação do clima em todo o mundo. Não por acaso, Bill Gates financia a geoengenharia há muito tempo. De forma ampla, os programas de geoengenharia foram inicialmente implementados após a Segunda Guerra Mundial, começando nas regiões polares.

Durante anos, qualquer um que dissesse que a geoengenharia e a modificação do clima estavam sendo usadas era rotulado de teórico da conspiração usando chapéu de flandres. Como se vê, era verdade o tempo todo, e com o relatório da Casa Branca recém-divulgado, os principais opositores estão de repente admitindo isso também.

O que eles não estão admitindo prontamente, no entanto, é que a) a geoengenharia é tão perigosa quanto as próprias mudanças climáticas, e b) que a geoengenharia é responsável pelas mudanças mais catastróficas em nosso clima.

Como observado por Wigington, as estruturas de poder globalistas que agora afirmam que precisamos usar a geoengenharia para resolver as mudanças climáticas foram as responsáveis por criar essa mudança climática em primeiro lugar com sua geoengenharia. De acordo com Wigington, o estado do nosso clima global é "ainda pior do que nos dizem", e a engenharia climática está "alimentando esse processo".

Em outras palavras, a cabala globalista está tentando nos convencer de que a causa do problema é a solução, ao mesmo tempo em que atribui a culpa das mudanças climáticas a pessoas comuns que dirigem carros para trabalhar e comem carne.

Chemtrails são reais?


Uma técnica de geoengenharia usada em todo o mundo envolve a dispersão de produtos químicos e metais na atmosfera, uma prática coloquialmente chamada de chemtrailing.

Uma diferença fundamental entre trilhas de condensação regulares de aeronaves e trilhas de partículas (chemtrails) é que as trilhas de condensação evaporam rapidamente. Eles não bloquearão 80% a 90% da absorção solar e criarão escurecimento global como os chemtrails fazem.

As linhas persistentes que você vê no céu que se dispersam muito lentamente, criando um "filme" lamacento e nebuloso por todo o céu NÃO são trilhas de condensação. São trilhas de partículas, ou "chemtrails". As partículas dispersas na coluna de ar são posteriormente manipuladas através de transmissões de radiofrequência.

A instalação do Alasca conhecida como HAARP6 é apenas uma facilidade envolvida. Existem dezenas de outras grandes instalações terrestres semelhante em todo o mundo. Redes menores e estações de radar NEXRAD localizadas em áreas urbanas ao redor do mundo também são empregadas. Todas essas redes são usadas para manipular as partículas dispersas via "chemtrails" na atmosfera.

O que eles estão pulverizando na atmosfera?


Um dos principais ingredientes dessas trilhas de partículas é o alumínio nanométrico, que é neurotóxico para animais e humanos. O alumínio também mata os sistemas radiculares de plantas e árvores, bem como o microbioma do solo. Também altera o pH do solo, o que dificulta o crescimento de algumas culturas. Uma das razões pelas quais o alumínio é usado é porque ele tem alta refletividade, então a luz solar salta dele.

De acordo com Wigington, os engenheiros climáticos afirmaram que estão depositando dezenas de milhões de toneladas de nanopartículas de alumínio na atmosfera anualmente como parte dos programas contínuos de gerenciamento da radiação solar - "sem nenhuma consideração pelas consequências".

Testes de laboratório realizados pela GeoengineeringWatch também mostram a presença de bário, estrôncio, titânio, manganês, fibras poliméricas, produtos químicos surfactantes e grafeno nesses rastros de partículas, bem como na chuva.

Embora todos esses ingredientes sejam estudados por sua eficácia em geoengenharia, nenhuma pesquisa está sendo feita para determinar quais podem ser os efeitos na saúde das populações, vegetação e vida selvagem abaixo.

Wigington também alerta que esses aerossóis podem ser usados para dispersar armas biológicas e podem já ter sido usados para esse fim. Ele cita um artigo do Washington Post que observou que o Exército dos EUA realizou 239 testes de guerra germinativa ao ar livre na população dos EUA apenas entre 1949 e 1969.7

Onde estão os delatores?


De acordo com Wigington, temos evidências de que as companhias aéreas comerciais começaram a ser usadas para operações de liberação de partículas em 2002, quando restrições à bagagem de passageiros foram implementadas. Isso não quer dizer que pilotos ou funcionários de companhias aéreas saibam o que está acontecendo, mas alguns aviões são equipados com bicos e tanques para esse fim.

Kennedy aponta que milhares de pessoas devem ter sido lidas em programas dessa magnitude, então como é que há tão poucos delatores? De acordo com Wigington, os conhecidos estão todos sob ordem de mordaça.8 Isso inclui os meteorologistas. O sigilo também é mantido por meio de compartimentação maciça.

Ainda assim, sabemos que a modificação do tempo e a geoengenharia são reais. Não só podemos vê-lo no céu e medir as partículas tóxicas no aerossol e no solo, mas também temos patentes descrevendo esses processos.

De acordo com Wigington, o governo dos EUA é dono de muitas das primárias. Outros são mantidos por empreiteiros de defesa, como Raytheon e Lockheed Martin, que também fazem toda a modelagem meteorológica para o serviço meteorológico nacional dos EUA.9

Ele sugere que a razão pela qual os meteorologistas podem prever que uma área terá sol parcial com sete dias de antecedência é porque não temos mais tempo natural. Programamos o tempo. E a razão pela qual a Raytheon e a Lockheed supervisionam a modelagem do tempo é porque elas também estão envolvidas na modificação do clima e precisam manter o controle da narrativa.

Enfrentamos um colapso climático abrupto


Segundo Wigington, o que enfrentamos é muito pior do que as mudanças climáticas. Devido à geoengenharia já realizada, o que estamos enfrentando é um colapso climático abrupto,10,11 devido aos muitos mecanismos de feedback desencadeados. As partículas dispersas durante esses eventos de geoengenharia "trituram" a camada de ozônio. Como resultado, os raios UV-C estão agora atingindo a superfície do planeta.

Outras ramificações da geoengenharia que são atualmente observáveis também incluem escurecimento global (chemtrails reduzem a radiação solar em 80% a 90%), stilling global (fluxo de vento reduzido), uma redução na precipitação e secas prolongadas, uma redução de 90% no plâncton e elementos tóxicos de geoengenharia sendo encontrados no solo e na água da chuva.

Além disso, embora o resfriamento global seja o objetivo declarado da maioria desses programas de geoengenharia, à medida que o planeta aquece, as leis da física afirmam que você precisa de mais precipitação para resfriá-lo, e não menos, porque a atmosfera carrega mais umidade à medida que a temperatura aumenta.

Para resfriar o planeta, é preciso criar mais chuva, mas esses programas resultaram em menos chuva, e o motivo da redução das chuvas se deve às partículas na atmosfera. Além de desviar o calor do exterior, essas partículas também retêm o calor lá embaixo, piorando enormemente o aquecimento geral do planeta.

O combate ao aquecimento global é realmente o fim do jogo, ou isso é apenas uma história de capa conveniente para um objetivo muito mais imprudente? E se sim, qual seria esse objetivo?

Uma delas pode ser que eles estejam tentando esconder a gravidade dos danos que sua geoengenharia já causou. Outra seria controlar populações e governos, usando o clima como arma. Também pode ser para fins de melhoria da comunicação, já que a atmosfera está sendo tornada mais condutora de eletricidade por essas partículas.

Sinais e Sintomas da Geoengenharia


No final da entrevista, Kennedy pergunta a Wigington que tipos de coisas na vida cotidiana as pessoas devem procurar se estiverem procurando evidências de geoengenharia. Uma das principais é a destruição das florestas, pois os sistemas radiculares morrem devido ao carregamento de alumínio.

Os jardineiros domésticos, especialmente se você faz isso há uma década ou mais, podem notar que frutas e vegetais não crescem tão bem quanto antes. Não só os microbiomas do solo estão sendo dizimados e o pH do solo alterado, mas o ar também está sendo alterado.

As partículas na atmosfera criam déficit de pressão de vapor (VPD), elas diminuem o rH do ar, que é como o pH do solo. Se não houver umidade suficiente, árvores e plantas desligam seu sistema respiratório (estômatos).

Os estômatos estão envolvidos na troca de dióxido de carbono e água entre as plantas e a atmosfera. Assim, quando a VPD acontece, as plantas e árvores param de absorver dióxido de carbono e não liberam mais oxigênio.

Como resultado, as florestas deixam de ser sumidouros de carbono e passam a ser fontes de carbono. Eventualmente, sem respiração, as plantas e árvores morrem. O aumento da radiação UV também danifica as plantas, causando queimaduras nas folhas.

Geoengenharia não vai resolver a crise climática


No final de março de 2023, um novo estudo saiu desmistificando a ideia de que o escurecimento solar de curto prazo pode ser uma maneira viável de os governos mundiais cumprirem suas metas climáticas. A Scientific American relatou o estudo, observando:12

Uma ideia controversa para resfriar o clima da Terra por meios artificiais provavelmente exigiria um compromisso global muito mais longo do que os formuladores de políticas e o público entendem, de acordo com um estudo recente13 Isso levanta novas questões sobre o potencial de uso da geoengenharia solar.

Se os líderes mundiais decidirem usar a geoengenharia solar para cumprir as metas climáticas internacionais, eles podem ficar presos a isso por um século ou mais...

A geoengenharia é "muitas vezes comunicada como temporária, uma medida paliativa - por isso implica ser relativamente curta e curta no sentido de algumas décadas", disse a principal autora do estudo, Susanne Baur, doutoranda do Centro Europeu de Pesquisa e Treinamento Avançado em Computação Científica, na França.

"Então, quando começamos a olhar para esses caminhos, e os extrapolamos um pouco mais, vimos que, em muitos casos, na verdade não é tão curto."

O público pode não perceber o escopo de um compromisso de geoengenharia solar – ou seus riscos, incluindo a necessidade de cooperação internacional de longo prazo. "Se tivermos que manter um sistema como esse por tanto tempo, isso só aumenta a possibilidade de algo ruim acontecer", disse Baur.


Em poucas palavras, o estudo argumenta que, uma vez que você começa a geoengenharia solar, você não pode parar até ou a menos que carbono suficiente tenha sido eliminado da atmosfera para baixar a temperatura da Terra abaixo de um certo limite.

Se sobrar muito carbono, uma parada repentina na geoengenharia pode disparar, resultando em "choque de terminação", um conceito que descreve uma elevação repentina e drástica nas temperaturas globais às quais a vida na Terra não tem tempo para se adaptar. Em outras palavras, poderia resultar em um evento de extinção global.

Para saber mais sobre modificação climática e geoengenharia, confira GeoengineeringWatch.org. Possui uma riqueza de informações, recursos compartilháveis, patentes e documentos relacionados a programas de geoengenharia. Confira também o documentário completo de Wigington, "The Dimming", incorporado acima para sua conveniência.

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu