Coletividade Evolutiva , Documentos: Austrália esconde informações sobre alta mortalidade de crianças pós-vacinação Covid-19 , Ciência , Coronavírus , Covid-19 , Ivermectina , medicina , Pandemias , Vacina , Vacinação ,

Documentos: Austrália esconde informações sobre alta mortalidade de crianças pós-vacinação Covid-19

Médica fez o pedido após notar um número inesperadamente alto de pacientes com eventos adversos após uma injeção de Covid em sua clínica


Austrália esconde informações sobre alta mortalidade de crianças pós-vacinação Covid-19

De acordo com o Daily Sceptic, documentos obtidos pela médica Dra. Melissa McCann como parte de um pedido de liberdade de informação (FOI) foram compartilhados em uma conferência sobre medicamentos genéticos da Covid realizada em Brisbane, Melbourne e Sydney.

Dra. Melissa McCann relatou seus esforços extraordinários para obter esses documentos da Administração de Bens Terapêuticos sob a sigla (TGA) / equivalente à decaída Anvisa do Brasil, - que levaram seis meses. A médica fez o pedido após notar um número inesperadamente alto de pacientes com eventos adversos após uma injeção de Covid em sua clínica. Ela também observou um alto número de relatos de efeitos colaterais graves no banco de dados oficial do Banco de Dados de Notificações de Eventos Adversos (DAEN), incluindo a morte relatada de um adolescente de 14 anos em outubro de 2021.

No entanto, a TGA publicou apenas o caso de uma mulher de 21 anos nos relatórios de segurança, enquanto algumas das vítimas tinham apenas 7 anos. Os óbitos notificados estão listados no DAEN, mas a avaliação de causalidade não é visível ao público.

Os australianos foram falsa e enganosamente informados pela TGA que, de 973 mortes relatadas, apenas 14 foram ligadas como causalmente ligadas às vacinas contra a Covid. Os relatórios de avaliação de causalidade divulgados como parte da FOI comprovam que essa afirmação está incorreta.

Mentir ao público


O relatório de segurança da TGA de novembro de 2022 também afirmava: "Não houve mortes em crianças ou adolescentes que tenham sido encontradas relacionadas à vacinação contra a Covid 19". No entanto, os relatórios de avaliação que demonstram o papel causal da vacina da Pfizer em casos de crianças de sete e nove anos foram apresentados à McCann em julho de 2022. Eles provam que essa afirmação também está incorreta.

Dra. Melissa McCann ficou surpresa ao descobrir que 10 dos 11 documentos recebidos não foram publicados pela TGA. (Relacionado: Após vacinas Corona: Aumenta excesso de mortes de crianças e jovens em 2022, revelam dados europeus)

Quando questionada, a TGA respondeu: "O tomador de decisão observou que a divulgação dos documentos poderia minar a confiança do público e reduzir a disposição do público de relatar eventos adversos à TGA".

EuroMOMO também registra aumento de mortes de crianças ligadas a vacinas


Desde que as vacinas foram aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) em 2021, inicialmente para jovens de 12 a 15 anos e depois até para crianças de 11 a 5 anos, o excesso de mortalidade entre crianças aumentou massivamente. De acordo com novos estudos, aumentou 1.580%.

Segundo cálculos do portal The Exposé, o aumento de mortes entre adolescentes de até 15 anos está em torno de 1.580% em relação à média anterior à aprovação das vacinas contra a Covid. O portal refere-se às estatísticas atuais do EuroMOMO, nas quais foram recolhidos e avaliados dados de 27 países europeus.

Crianças: de zero a alta sobremortalidade


De acordo com isso, nas primeiras 21 semanas de 2021, quando nenhuma vacina foi administrada a crianças e adolescentes, houve 346 mortes a menos do que o esperado dentro da faixa etária relevante nos países da UE examinados – especificamente uma baixa taxa de mortalidade de menos 346 casos (ou "excesso de mortalidade zero"). No primeiro ano Corona 2020, houve 466 mortes a menos entre crianças do que nos anos anteriores ao Corona.

Isto numa altura em que se dizia que o Corona estava no seu auge e se espalhava o mito de que as crianças eram mesmo os "principais condutores" do vírus. De fato, seu risco de transmissão e infecção era mínimo e o número de casos graves nesse grupo populacional estava praticamente abaixo do limite de detecção, de acordo o freewestmedia

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR