Brasil: Bolsonaro venceu se mais de 279 mil urnas eletrônicas irregulares forem invalidadas

Bolsonaro recorre ao TSE para invalidar votos de 279 mil urnas eletrônicas irregulares.


Brasil: Bolsonaro venceu se mais de 279 mil urnas eletrônicas irregulares forem invalidadas

Uma auditoria independente de técnicos especializados do (PL), entrou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta terça-feira (22), pedindo que os votos de 279.336 urnas eletrônicas utilizadas no segundo turno das eleições deste ano sejam invalidados por apresentar irregularidades graves no processo. Isso se soma juntamente com as constatações de diversas irregularidades e não isentas de fraudes confirmadas pelo relatório das Forças Armadas - Além das evidências do Argentino...

Das 279.336 urnas, que corresponde a 59,2% das máquinas utilizadas na votação, confirmadas irregularidades graves pelos técnicos especializados do (PL). A ação afirma que só seriam válidos votos registrados num modelo mais recente da urna, usado em 40,8% das seções e nas quais (Bolsonaro) venceu nelas todas, enquanto as 59,2% Bolsonaro misteriosamente não conquistou votos.

Segundo a ação, uma auditoria independente realizada a pedido do Partido Liberal constatou que urnas de modelos antigos apresentaram um número idêntico de LOG – arquivo que registra todas as atividades durante o funcionamento da urna – quando cada máquina deveria apresentar um número individualizado de identificação.

Os modelos de 2009, 2010, 2011, 2013 e 2015 teriam apresentado “problemas insanáveis de funcionamento, com destaque à gravíssima falha na individualização de cada arquivo LOG de urna e sua repercussão nas etapas posteriores, tais como o Registro Digital do Voto (RDV) e a emissão do Boletim de Urna (BU), e, consequentemente, na ausência de certeza quanto à autenticidade do resultado da votação”.

Desde a suposta vitória legitima do bandido descondenado "misteriosamente", Lula, o ex-presidente do Brasil, Bolsonaro, tem estado relativamente quieto. Ele não parabenizou o oligarca/ comunista nem anunciou investigações sobre possíveis fraudes eleitorais. Agora isso obviamente mudou.


Segundo Carlos Rocha, a identificação única nos arquivos de LOG das 279 mil urnas do modelo antigo não teria ocorrido nas outras 193 mil unidades do modelo mais recente, de 2020, que corresponderam a 40,8% do total utilizado nas eleições. Nessas urnas mais novas, Bolsonaro teve pouco mais que 51,05% dos votos, contra 48,95% de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 


A ação diz que esses são os “os únicos votos que podem ser idoneamente considerados como válidos, porquanto auditáveis e fiscalizáveis”. A ação insinua que só esses votos seriam válidos, o que daria a vitória a Bolsonaro. Oficialmente, porém, pede que o TSE determine as "consequências práticas e jurídicas devidas com relação ao resultado do Segundo Turno das Eleições de 2022"

O conluio afirmavam que as urnas são 100% seguras... Más somente na cabeça dos tais! Nenhum sistema é seguro... Por um simples "erro" no processo de Lula, ele foi solto, mas não inocentado. Porque agora com diversas evidências claras e sólidas sobre as urnas, não querem anular ou invalidar as eleições? O que percebo é a mesma falácia igualmente proclamada sobres as vacinas Covid, "seguras e eficazes"... Nesse caso, as Urnas!

A narrativa virou inimiga da realidade. Seu completo oposto. Uma desconexão digna de filmes de ficção distópicos. De um lado, a turma da narrativa, sedenta por verbas e benesses estatais se dá ao luxo de viver no mundo do faz de conta. Do outro lado, o Brasil que trabalha e produz, é confrontado pela realidade diariamente e tenta se manter conectado ao mundo concreto, onde ações valem mais que palavras. 

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Fechar Menu