Aumento de 84% de morte cardíaca após vacinação: Flórida desaconselha oficialmente a vacina Covid-19

Dr. Joseph, após uma análise realizada com base em dados oficiais, estabeleceu novas diretrizes sobre a administração de “vacinas mRNA” anti-Covid19.


Aumento de 84% de morte cardíaca: Flórida desaconselha oficialmente a vacina Covid-19

Dr.Joseph Ladapo, cirurgião geral do Estado da Flórida, autoridade científica do Departamento de Saúde do Estado – sempre foi contra a obrigatoriedade de vacinação contra a Covid-19, ele já havia alertado sobre os problemas de segurança desta “vacina”. Joseph foi nomeado chefe do Departamento de Saúde da Flórida pelo governador do estado, Ron DeSantis, em fevereiro de 2022.

Dr. Joseph, após uma análise realizada com base em dados oficiais, estabeleceu novas diretrizes sobre a administração de “vacinas mRNA” anti-Covid19. Esta análise descobriu que há um aumento de 84% na incidência relativa de morte cardíaca entre homens com idades entre 18 e 39 anos dentro de 28 dias após a vacinação com mRNA.

O caso da Flórida, que não recomenda a vacina para homens com menos de 40 anos, segue o caso da Dinamarca, que em setembro decidiu encerrar a administração de “vacinas” anti-Covid em todos os indivíduos com menos de 50 anos, com exceção de pessoas particularmente em risco – chamado de “frágil”.

No caso dinamarquês, a autoridade de saúde motivou a decisão com a baixa gravidade da infecção por coronavírus em pessoas jovens e saudáveis, o caso da Flórida menciona explicitamente uma análise realizada pelo departamento de saúde, com base em dados oficiais. O aumento de 84% no risco de morte por problemas cardíacos – é um resultado alarmante, esses dados revelam que o medicamento está mais causando danos do que benefícios

Depois dos resultados alarmantes deste estudo, o site de saúde do governo da Flórida resolveu emitir um comunicado de imprensa para que essas informações esteja ao alcance do maior número de pessoas possível.
Entre as diretrizes atualizadas, continuam em vigor as recomendações contra a administração de vacinas anti-Covid em crianças e jovens saudáveis ​​entre 5 e 17 anos, especificando-se também que o medicamento não é recomendado em crianças e bebês menores de 5 anos de idade, cujo uso emergencial foi recentemente autorizado pela Food and Drug Administration.

“Aqueles com problemas cardíacos pré-existentes, como miocardite e pericardite, devem ter um cuidado especial ao tomar essa decisão“, aconselhou Ladapo.

“Estudar a segurança e eficácia de qualquer droga, incluindo vacinas, é um componente importante da saúde pública. “Muito menos atenção foi dada à segurança e as preocupações de muitos indivíduos foram descartadas – essas são descobertas importantes que devem ser comunicadas aos moradores da Flórida”.DR.JOSEPH LADAPO

Cada vez mais evidências e estudos científicos vêm a tona para demonstrar os danos causados na vida real por esses medicamentos de uso experimental/emergencial. As instituições não devem cobrar a obrigatoriedade de uma vacina que está sendo colocada em xeque pela sociedade cientifica, no mínimo essas instituições deveriam pedir uma investigação mais profunda antes de colocar a vida de jovens e adolescentes em risco.

Cedo ou tarde, alguém terá que ser responsabilizado por essas vidas ceifadas de forma criminosa. Referência: Karina Michelin
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.