Vitaminas

Transtorno do pânico: pesquisas descobriram que o inositol pode ajudar no tratamento

Vitaminas: Uma pessoa com transtorno do pânico terá ataques de pânico recorrentes e esses episódios podem afetar gravemente sua qualidade de vida. No ...

Fabio Allves
Compartilhe:
Nos Apoie
Transtorno do pânico: pesquisas descobriram que o inositol é um tratamento eficaz

Uma pessoa com transtorno do pânico terá ataques de pânico recorrentes e esses episódios podem afetar gravemente sua qualidade de vida. No entanto, com base nos resultados do estudo, um tipo de açúcar chamado inositol pode ser usado para reduzir a frequência desses ataques de pânico.

O inositol às vezes é chamado de vitamina B8, mas não é realmente uma vitamina. Mas o renovado interesse de pesquisa neste tipo único de açúcar é devido ao seu papel como um bloco de construção crucial do fosfatidilinositol.

O fosfatidilinositol é uma molécula do cérebro com papel central no funcionamento de receptores que se ligam a vários neurotransmissores como a norepinefrina, a serotonina, entre outros.

Os resultados de outros estudos sugerem que, quando tomado em doses de até 20 gramas (g) por dia, o inositol pode ajudar a reduzir a gravidade e a frequência dos ataques de pânico ao inibir uma molécula chamada m-CPP. Essa descoberta é importante porque muitas pessoas com transtorno do pânico podem colher os benefícios potenciais do inositol.

Quando uma pessoa tem transtorno de pânico, ela pode sofrer ataques de pânico recorrentes e inesperados. Define-se ataques de pânico como “surtos abruptos de medo intenso ou desconforto que atingem o pico em minutos”. Os indivíduos com o transtorno têm medo constante de ter um ataque de pânico. Esses episódios estão associados a um terror repentino e avassalador, sem uma causa óbvia. Os sintomas físicos de um ataque de pânico podem incluir dificuldades respiratórias, coração acelerado e suor.

Até o momento, os medicamentos atualmente disponíveis só são eficazes em dois terços dos pacientes que relatam ataques de pânico. Esses medicamentos também estão associados a efeitos colaterais e alguns medicamentos, como os benzodiazepínicos, podem até resultar em dependência.

Para o estudo duplo-cego controlado por placebo de um mês, os pesquisadores observaram 20 pacientes com transtorno do pânico. De acordo com os resultados do estudo, o inositol (até 18g / dia) e a fluvoxamina (até 150 miligramas (mg) por dia) foram igualmente eficazes na redução da frequência dos ataques de pânico.

Os pesquisadores notaram que o número médio de ataques de pânico semanais no grupo que tomou inositol diminuiu quatro. Por outro lado, a média diminuiu apenas em dois no grupo que tomou fluvoxamina.

Resultados de pesquisas promissores sobre inositol


Os resultados de alguns pequenos estudos duplo-cegos controlados por placebo implicam que grandes doses de inositol podem ajudar a tratar diferentes condições de ansiedade que respondem aos inibidores da recaptação da serotonina (SSRIs), como agorafobia, ataques de pânico e sintomas de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC )

Em um estudo duplo-cego cruzado de quatro semanas, os pesquisadores determinaram que tomar inositol na dose de 12 g por dia e imipramina, um medicamento prescrito, pode reduzir efetivamente a frequência e a gravidade dos ataques de pânico e agorafobia.

Dois pequenos estudos duplo-cegos enfocaram a eficácia do inositol quando usado para controlar os sintomas do TOC. No primeiro estudo, os pacientes tratados com 18 g de inositol por dia tiveram melhora significativamente maior, ao contrário dos pacientes que tomaram um placebo. 
No segundo estudo sobre inositol e TOC, voluntários que estavam tomando 18 g de inositol por dia junto com um placebo ou um medicamento SSRI relataram respostas semelhantes. 

Os pesquisadores esperam que, com o tempo, o inositol possa ser usado como um remédio eficaz para essas condições, especialmente porque as pessoas que tomam inositol relatam apenas efeitos colaterais leves e temporários. Além disso, não há relatos de efeitos adversos graves entre indivíduos que tomam doses de inositol eficazes contra-ataques de pânico.

Embora vários estudos tenham determinado que o inositol tem efeitos benéficos sobre o transtorno do pânico e outros transtornos de ansiedade, a importância dos resultados é restrita pelo pequeno número de estudos concluídos e pelo pequeno tamanho desses estudos. Os especialistas acreditam que a realização de grandes estudos prospectivos controlados por placebo pode ajudar a verificar as descobertas acima. Estudos maiores também podem ajudar a determinar as estratégias de dosagem mais eficazes e adequadas de inositol para condições como agorafobia, TOC e transtorno do pânico.

Publicidade
Explore mais em: Ansiedade , apocalipse , Autismo , Azheimer , Bem-estar , Ciência , descobrindo , Estilo de vida , saúde , Vitaminas
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

Para você:

MAIS RECENTES