Nanossistemas magnéticos automontados (autorregulados) para interface de biocircuito cibernético em humanos

Vacina: Nanossistemas magnéticos automontados (autorregulados) para interface de biocircuito cibernético em humanos... Um sistema de “automontagem” significa que uma pessoa é injetada com instruções que acionam um processo, em que uma estrutura é montada no corpo

Colaboradores
Compartilhe:
Nanossistemas magnéticos automontados (autorregulados) para interface de biocircuito cibernético em humanos

A pessoa média que vive hoje tem pouca ideia de quão longe avançou o desenvolvimento de biocircuitos nanotecnológicos que se auto-organizam. Os chamados verificadores de fatos (propagandistas profissionais e mentirosos) enganam deliberadamente as pessoas fazendo-as pensar que não existe um sistema de biocircuito baseado em grafeno que se auto-organizam que poderia ser injetado nas pessoas e chamado de vacina. 

Mas a literatura científica publicada apresenta um corpo de pesquisa abrangente e bem documentado que mostra que essa tecnologia é bastante real ... E foi testada em sistemas biológicos por pelo menos duas décadas.

Um sistema de “automontagem” significa que uma pessoa é injetada com instruções que acionam um processo, em que uma estrutura é montada dentro do corpo, usando recursos disponíveis no sangue (como átomos de ferro e oxigênio). Na verdade, a automontagem da nanotecnologia significa que um microchip não precisa ser injetado em alguém, uma vez que o circuito pode ser montado in vivo após a injeção. ( Recomendado: Substância "magnética" nas vacinas Covid da Moderna é descoberto; jornalistas começam a MORRER com o "veneno" que promoveram)

Cada criatura biológica na Terra é um exemplo vivo de automontagem, aliás, já que o DNA é uma nanoestrutura automontada. A replicação genética é, obviamente, um processo enraizado na automontagem. Portanto, quem não percebe que a automontagem é um fenômeno real é bastante ignorante, até mesmo sobre os mecanismos em funcionamento em seu próprio corpo. A replicação viral também é um processo de automontagem, é claro.

“Uma miríade de Nanossistemas magnéticos pode ser criada usando a automontagem como uma ferramenta sintética”, diz o resumo de um estudo (Recomendado: PESQUISA: Após vacinas Covid pessoas estão ficando MAGNETIZADAS com o passar do tempo)

publicado em janeiro deste ano. Publicado na revista Aggregate Open Access, é intitulado: Nanomateriais magnéticos automontados: nanoplataformas teranósticas versáteis para o câncer. O artigo se concentra em Nanomateriais magnéticos automontados (MNMs) e detalha seu uso na biomedicina, escrevendo:

Os campos Magnéticos têm sido amplamente usados ​​para nanomateriais montados a partir de agregados (conglomerado) unidimensionais (1D),

bidimensionais (2D) e tridimensionais (3D).

O estudo faz referência à automontagem de nanopartículas de óxido de ferro, que podem apresentar propriedades magnéticas em determinadas configurações. Estes são conhecidos como SPIONs (Super Paramagnetic Iron Oxide Nanoparticles). ( Nanopartículas de Óxido de Ferro Super Paramagnéticas).(Recomendado : Tecnologia 5G: Você se tornará uma antena controlada mentalmente)

O artigo explica:

Essa abordagem pode ser usada para o processo de montagem de outros MNPs. Essa estratégia de automontagem pode desempenhar um papel importante na construção de DDSs (Drug Delivery Systems) (Sistemas de entrega de medicamentos
). Além disso, o artigo faz referência a nanopartículas cúbicas automontadas (nanoestruturas 3D funcionais) em solução: Wang et al. relataram crescimento de nanofios de Fe3O4 (óxido de ferro) [são] induzidos pelo campo magnético.

Posteriormente, Taheri et al. relataram a descoberta de um interessante fenômeno de automontagem induzido por campo magnético de nanopartículas cúbicas (NPs) em solução. Além disso, o campo magnético também mostra sua grande capacidade na montagem de NPs.

A automontagem induzida por campo magnético simplifica as etapas da operação, mas requer um equipamento de controle de campo magnético preciso, o que aumenta a dependência do equipamento. O que fica claro a partir desta análise é que os campos magnéticos externos podem direcionar a automontagem de nanoestruturas que podem funcionar como sistemas de interface de biocircuidade cibernética no corpo humano.

 A automontagem de nanofios de óxido de ferro [se replicam dentro do corpo humano].


Outro estudo publicado em 2004 na revista Advanced Materials mostra algumas das primeiras pesquisas em automontagem de nanofios de óxido de ferro usando campos magnéticos externos. Nanofios monocristalinos de Fe3O4 sintetizados hidrotermicamente sob um campo magnético são relatados. Os cristais quadrados e hexagonais formados em campo aplicado zero são mostrados para dar lugar a nanofios à medida que o campo
magnético é aumentado. E isso foi há 17 anos.

O que os pesquisadores descobriram desde então é que a energia necessária para iniciar a automontagem é surpreendentemente pequena. Desde o primeiro artigo, acima: A interação entre o dipolo magnético induzido e o campo externo era muito fraca, da ordem da força de van der Waals. 

 As últimas décadas testemunharam o progresso da automontagem de MNMs sob campos magnéticos. O que isso significa, essencialmente, é que energias de difusão relativamente fracas podem induzir o crescimento de nanofios dentro do corpo humano, desde que as substâncias certas sejam injetadas no corpo para começar. A força de van der Waals descreve um fenômeno de ligação intermolecular muito fraco que é bem conhecido na ciência convencional.


Aqui está uma imagem de microscopia eletrônica de algumas das redes de nanopartículas criadas por meio de campos magnéticos externos:



Hidrogéis de DNA magneticamente controláveis


O mesmo estudo também menciona “Hidrogéis de DNA”, explicando que eles são “magneticamente controláveis”. Do estudo: (ênfase adicionada). O DNA é considerado uma molécula biológica genética central em sistemas vivos. Embora as moléculas de DNA sejam compostas de unidades simples, diferentes cadeias de desoxinucleotídeos e conformações flexíveis podem ser alcançadas através de design e organização precisos, que podem ser
programados. Em outras palavras, essa é a natureza da automontagem do DNA. Por exemplo, Ma et al. introduziu MNPs modificados por DNA, estruturas Y e ligantes de DNA na estrutura dos hidrogéis de DNA para construir hidrogéis de DNA magnéticos controláveis.

Se você está se perguntando sobre o que são os “hidrogéis de DNA”, outro artigo publicado em 2019 revela algumas pistas: biossensor baseado em hidrogéis de DNA. Este artigo explica como os hidrogéis inteligentes se auto-modificam em resposta ao organismo:

Os hidrogéis de DNA como membros especiais na nanotecnologia de DNA forneceram pré-requisitos cruciais para criar géis inovadores devido à sua estabilidade, biocompatibilidade, biodegradabilidade e multifuncionalidade ajustável suficientes. Essas propriedades adaptaram os hidrogéis de DNA para várias aplicações na administração de drogas, engenharia de tecidos, sensores e terapia do câncer.

Recentemente, materiais baseados em DNA têm atraído consideração substancial para a exploração de hidrogéis inteligentes, nos quais suas propriedades podem mudar em resposta a estímulos químicos ou físicos. Em outras palavras, esses géis podem sofrer transições comutáveis de gel para sol ou sol para gel mediante aplicação de diferentes ativadores.

Além disso, vários motivos funcionais podem ser inseridos na rede de polímero para oferecer uma capacidade de reconhecimento molecular ao complexo. Neste manuscrito, uma discussão abrangente será dotada da capacidade de reconhecimento de diferentes tipos de hidrogéis de DNA e a alternância de comportamentos físico-químicos na introdução do alvo.

Uma vez que essas nanoestruturas são montadas dentro do corpo, elas são controladas por meio de campos magnéticos externos ou transmissões eletromagnéticas, exigindo muito pouca energia. O que esta pesquisa demonstra é que:

*A nanotecnologia de automontagem é real.

*A nanotecnologia de interface de biocircuito é real.

*Os nanofios e nanocircuitos podem ser controlados por campos eletromagnéticos externos.

*Essa tecnologia foi estudada e desenvolvida por pelo menos duas décadas e é respaldada por um grande corpo de pesquisas publicadas.

*Portanto, é viável que as vacinas de hoje contenham nanotecnologia de automontagem que faz interface com a biologia humana e é controlada por transmissões externas. Isso não prova que tal cenário esteja acontecendo com certeza, mas mostra que a tecnologia existe e é viável.

Considere este texto de um estudo publicado há quase uma década, em dezembro de 2012:

Sistemas de distribuição baseados em nanopartículas de óxido de ferro superparamagnético para bioterapêuticos

Esta revisão cobre os sistemas de entrega dirigidos magneticamente desenvolvidos recentemente, suas características únicas e sua aplicabilidade para distribuição de bioterapêuticos. Nanopartículas magnéticas dispersas em solvente orgânico e soluções aquosas podem ser carregadas dentro de lipossomas, micelas, hidrogéis e micro / nanoesferas durante a formulação.

Primeiro, examinamos estratégias de formulação recentes para modificação de SPIONs, incluindo agrupamento de partículas e encapsulamento em hidrogéis, lipossomas, micelas e micro / nanoesferas. Em segundo lugar, discutimos as considerações a serem levadas em consideração no projeto de transportadores baseados em SPION para a distribuição de bioterapêuticos específicos, incluindo células, proteínas / peptídeos, genes e vírus.

Além disso, examinamos várias nanopartículas magnéticas comerciais para entrega de bioterapêuticos. Finalmente, fornecemos perspectivas nas direções futuras de portadores baseados em SPION magneticamente acionados para bioterapêuticos e suas potenciais aplicações clínicas.

Isso foi há quase uma década. Imagine o que foi desenvolvido e implantado nos anos desde então.

* As forças de Van der Waals são forças intermoleculares fracas que dependem da distância entre os átomos ou moléculas. Essas forças surgem das interações entre átomos / moléculas sem carga.


Artigo enviado por um de nossos leitores  - Artigos citados (Site Original)

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4167583/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31739981/
https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/agt2.18
https://fringeenergy.com/graphene-based-neuromodulation-biocircuits-covid-vaccine-and-5g/

Explore mais sobre:

Compartilhe:
RELATAR ERROS:
Colaboradores

Autor: Colaboradores

São artigos enviados para publicação, artigos de parceiros ou escritores convidados que contribuem com o Coletividade Evolutiva com informações de qualidade sobre os diversos tópicos que cobrimos neste blog. (Seja um Colaborador)