Podem te "vacinar" com cotonetes de teste nasal, direcionar o cérebro e possivelmente infectar você

Vacinação - Podem te "vacinar" com cotonetes de teste nasal, direcionar o cérebro e possivelmente infectar você

Compartilhe
Podem te "vacinar" com cotonetes de teste nasal, direcionar o cérebro e possivelmente infectar você

Não é certo que os usam para tal proposito porque não vimos nenhum estudo tão pouco, algum pesquisador independente examinar esses cotonetes. No entanto, vivemos em um mundo que está rodeado de manipulações, mentiras e corrupção para enganar o público e levar a submissão das nações ao plano globalista em plena ação neste momento. No entanto,  a Dra. Lorraine Day logo abaixo, confirma que estão usando o tal mencionado para tal proposito. Além disso, de acordo com as evidências da ciência logo abaixo, tudo é possível. 

Os Theragrippers são do tamanho de uma partícula de poeira. Basicamente é invisível a olho nu. Esse pode ser uma das tecnologias de robôs microscópicos que podem ser injetados através de vacinas que Bill e Melinda Gates, querem injetar tanto nos humanos para monitorar os seus sentidos biológicos da mente e corpo. Chamada de vacinas de mRNA que não é remédio nem uma vacina, é um tipo de hackeamento das funções biológicas do corpo humano.

Além disso, foi comprovadamente, que os testes nasais do Centro de Controle e  Prevenção de Doenças ( CDC ) dos EUA estavam contaminados com coronavírus.

Práticas laboratoriais desleixadas nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças causaram contaminação que tornou os primeiros testes de coronavírus do país ineficazes, confirmaram autoridades federais

Os pesquisadores projetam máquinas minúsculas que podem fornecer "remédios" com eficiência


Quando um Theragripper é aberto à esquerda quando exposto à temperatura do corpo humano.
De acordo com o  Johns Hopkins University School of Medicine - Inspirados por um verme parasita que cava seus dentes afiados nos intestinos de seu hospedeiro, os pesquisadores da Johns Hopkins desenvolveram microdispositivos minúsculos em forma de estrela que podem se prender à mucosa intestinal e liberar drogas no corpo.

David Gracias, Ph.D., professor da Escola de Engenharia Whiting da Universidade Johns Hopkins, e o gastroenterologista Florin M. Selaru, médico do Johns Hopkins, diretor do Centro de Doenças Inflamatórias Intestinais da Johns Hopkins, lideraram uma equipe de pesquisadores e engenheiros biomédicos que projetou e testou microdispositivos que mudam de forma que imitam a maneira como o ancilóstomo parasita se afixa nos intestinos de um organismo.

Feito de metal e filme fino que muda de forma e revestido com cera de parafina sensível ao calor, "theragrippers", cada um com aproximadamente o tamanho de uma partícula de poeira, pode transportar qualquer medicamento e liberá-lo gradualmente no corpo.

A equipe publicou os resultados de um estudo com animais nesta semana como artigo de capa na revista Science Advances .

A liberação gradual ou prolongada de um medicamento é uma meta há muito buscada na medicina. Selaru explica que um problema com as drogas de liberação prolongada é que muitas vezes elas passam inteiramente pelo trato gastrointestinal antes de terminar de dispensar a medicação.


“A constrição e o relaxamento normais dos músculos do trato gastrointestinal tornam impossível que os medicamentos de liberação prolongada fiquem no intestino o tempo suficiente para que o paciente receba a dose completa”, diz Selaru, que colabora com Gracias há mais de 10 anos. "Temos trabalhado para resolver esse problema projetando esses pequenos portadores de drogas que podem se prender autonomamente à mucosa intestinal e manter a carga da droga dentro do trato gastrointestinal por um período de tempo desejado."

Milhares de theragrippers podem ser implantados no trato Gastrointestinal. Quando o revestimento de cera de parafina nas garras atinge a temperatura dentro do corpo, os dispositivos fecham de forma autônoma e fixam-se na parede do cólon. A ação de fechamento faz com que os minúsculos dispositivos de seis pontas cavem na mucosa e permaneçam presos ao cólon, onde são retidos e liberam sua carga de remédios gradualmente para o corpo. Eventualmente, os theragrippers perdem o controle sobre o tecido e são eliminados do intestino por meio da função muscular gastrointestinal normal.

David Gracias, Ph.D observa avanços no campo da engenharia biomédica nos últimos anos.

"Vimos a introdução de dispositivos inteligentes microfabricados dinâmicos que podem ser controlados por sinais elétricos ou químicos", diz ele. "Mas essas garras são tão pequenas que baterias, antenas e outros componentes não cabem nelas."

Os Theragrippers, diz David Gracias, não dependem de eletricidade, sinais sem fio ou controles externos. "Em vez disso, eles operam como pequenas molas comprimidas com um revestimento acionado pela temperatura nos dispositivos que libera a energia armazenada de forma autônoma na temperatura corporal ."

Os pesquisadores da Johns Hopkins fabricaram os dispositivos com cerca de 6.000 theragrippers por pastilha de silício de 3 polegadas. Em seus experimentos com animais, eles colocaram uma droga analgésica nas garras. Os estudos dos pesquisadores descobriram que os animais nos quais os theragrippers foram administrados tinham maiores concentrações do analgésico em suas correntes sanguíneas do que o grupo de controle. A droga permaneceu nos sistemas das cobaias por quase 12 horas, contra duas horas no grupo de controle.

Dra. Lorraine Day adverte as pessoas sobre o absurdo de Covid e que o teste de Covid pode já ter causado danos significativos às pessoas!


A Dra. Lorraine Day é entrevistado por Jana Bennun do Israeli News LIVE. A Dra. Lorraine Day é uma das mais destemidas contadoras da verdade viva. Os tópicos incluem a fraude Covid-19, o patenteamento de Covid-19 e o patenteamento de seres humanos, permanência saudável, vacinas e as injeções de Covid-19 que se aproximam, genocídio da população, influência satânica na Agenda sendo imposta ao mundo, a dominação mundial, e muito mais!


NANOPARTÍCULAS PARA VACINAÇÃO NASAL


PMID: 19121350


O grande interesse na aplicação da vacina na mucosa surge do fato de que as superfícies da mucosa representam o principal local de entrada para muitos patógenos. Entre outros locais da mucosa, a administração nasal é especialmente atraente para imunização, pois o epitélio nasal é caracterizado por permeabilidade relativamente alta, baixa atividade enzimática e pela presença de um número importante de células imunocompetentes. Além dessas características vantajosas, a via nasal poderia oferecer protocolos de vacinação simplificados e mais econômicos, com melhor adesão do paciente. O uso de nanocarreadores fornece uma maneira adequada para a entrega nasal de moléculas antigênicas. Além da proteção aprimorada e do transporte facilitado do antígeno, os sistemas de entrega em nanopartículas também podem fornecer reconhecimento de antígeno mais eficaz pelas células imunes. Estes representam fatores-chave no processamento e apresentação ideais do antígeno e, portanto, no desenvolvimento subsequente de uma resposta imune adequada. Nesse sentido, o projeto de nanocarreadores de vacinas otimizados oferece um caminho promissor para a vacinação da mucosa nasal.

ABORDAGEM NANONEUROTERAPÊUTICA DESTINADA A ENTREGA DIRETA DO NARIZ AO CÉREBRO


Shadab Md 1 , Gulam Mustafa 2 3 , Sanjula Baboota 3 , Javed Ali 3 Expansão das afiliações 
PMID: 26057769


Contexto: Os distúrbios cerebrais continuam sendo a principal causa de deficiência no mundo e são responsáveis ​​por mais hospitalizações e cuidados prolongados do que quase todas as outras doenças combinadas. A maioria das drogas, proteínas e peptídeos não permeia prontamente no cérebro devido à presença da barreira hematoencefálica (BHE), impedindo assim o tratamento dessas condições.

Objetivo: a atenção voltou-se para o desenvolvimento de novos e eficazes sistemas de entrega para fornecer boa biodisponibilidade no cérebro.

Métodos: A administração intranasal é um método não invasivo de administração de medicamentos que pode contornar a BBB, permitindo que substâncias terapêuticas tenham acesso direto ao cérebro. No entanto, a administração intranasal produz concentrações de fármaco bastante baixas no cérebro devido à limitada permeabilidade da mucosa nasal e ao ambiente hostil da cavidade nasal. Estudos pré-clínicos usando encapsulamento de drogas em sistemas nanoparticulados melhoraram o direcionamento nariz para o cérebro e a biodisponibilidade no cérebro. No entanto, os efeitos tóxicos das nanopartículas na função cerebral são desconhecidos.

Resultado e conclusão: esta revisão destaca a compreensão de várias doenças cerebrais e os importantes mecanismos fisiopatológicos envolvidos. A revisão discute o papel da nanoterapêutica no tratamento de distúrbios cerebrais por meio da entrega do nariz ao cérebro, os mecanismos de absorção de drogas através da mucosa nasal até o cérebro, estratégias para superar a barreira hematoencefálica, estratégias de nanoformulação para direcionamento cerebral aprimorado por via nasal e problemas de neurotoxicidade de nanopartículas.

Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Por favor, considere apoiar o nosso site.Fazer uma doação agora!
Mais sobre Vacinação
Compartilhe
Continue lendo após publicidade
Continue lendo após publicidade
Coletividade Evolutiva é uma mídia independente e alternativa, sem financiamento ou apoio por donos bilionários, políticos ou acionistas. Se gostou que acabou de ler, mostre seu apoio curtindo ou seguindo nas redes sociais, ou inscrevendo-se por E-mail para receber as últimas notícias. Siga.
Instagram | Facebook |Twitter |Telegram |>>NOS POIE

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram