Coronavírus: Moderna e Pfizer; vacinas com ingredientes potencialmente perigosos

Compartilhar
Coronavírus: Moderna e Pitzer; vacinas com ingredientes potencialmente perigosos

Os dados preliminares da Moderna e Pfizer divulgados recentemente são muito semelhantes: segundo as informações dos experimentos cerca de 90% de eficaz de proteção para a vacina Pfizer/BioNTech e cerca de 95% para a Moderna. No entanto, esses dados experimentais foram divulgados em um nível de experimento muito rápido, não se sabe o que pode ocorre a longo prazo no corpo humano essas substâncias que as empresas negligenciam alguns fatores importantes, no entanto, as empresas buscam apenas criar anti-corpos para suas vacinas deixando outros fatores importantes a longo prazo sem evidências. Ambos os experimentos em cobaias humanas ainda estão ocorrendo e os números finais podem mudar.

Mesmo com dados experimentais de curto prazo a (não sólidos) Moderna diz ser um "grande dia" e que já planeja solicitar a aprovação do uso da vacina nos Estados Unidos nas próximas semanas. No entanto, esses dados ainda são iniciais e as principais questões permanecem sem resposta.

Os experimentos das vacinas, envolveu 30 mil cobaias humanas que mínguem ver nem se sabe o paradeiro nos EUA, com metade recebendo duas doses da vacina, com intervalo de quatro semanas. O restante recebeu placebo segundo a BBC.

A vacina causou alguns danos colaterais que se revelou, no entanto, passageiros, deixando com Fadiga de curta duração, dor de cabeça e dor foram relatados após a injeção em alguns pacientes, deixando apos isso, assintomáticos.

"Esses efeitos são o que esperaríamos de uma vacina que está funcionando e induzindo uma boa resposta imunológica", disse o professor Peter Openshaw, do Imperial College London.
A Moderna e Pfizer desenvolveu uma "vacina de mRNA", que significa que parte do código genético do coronavírus é injetado no corpo. Isso começa a produzir proteínas virais, mas não o vírus inteiro, o que é suficiente que pessoas saudáveis que tomarem a vacina, serem infectadas, e se tornarem possivelmente assintomáticos caso não ocorra possíveis efeitos colaterais.

Porque essas vacinas contêm ingredientes potencialmente perigosos que nunca foram usados ​​em vacinas antes?


A vacina Covid-19 da Pfizer requer armazenamento a mais de 70°C, que é muito mais frio do que o Pólo Norte. Já a Moderna requer armazenamento de 20°C. Se não for armazenado nessa temperatura, seus ingredientes começam a se decompor e ele não funciona. Atualmente a Pfizer alega, sem evidências sólidas, que sua vacina é “90% eficaz”. Mas essas afirmações podem ser nada mais nada menos do que propaganda corporativa destinada a elevar os preços das ações por meio de falsas projeções.

Mas, porque essas vacinas precisam ser mantidas a 70 °C em primeiro lugar?

A resposta, ao que parece, é porque eles contêm ingredientes potencialmente perigosos que nunca foram usados ​​em vacinas antes.

Conforme a Children's Health Defense explicou em um artigo de 6 de agosto, “as vacinas de mRNA (Ácido ribonucleico responsável pela transferência de informações do ADN até o citoplasma) em testes clínicos da Covid-19, incluindo a vacina Moderna, dependem de um“ sistema de transporte” baseado em nanopartículas contendo uma substância química sintética chamada polietilenoglicol (PEG).”

 Children's Health Defense  continua explicando:

O uso de polietilenoglicol em medicamentos e vacinas é cada vez mais controverso devido à incidência bem documentada de reações imunológicas adversas relacionadas ao polietilenoglicol, incluindo anafilaxia com risco de morte.

Aproximadamente sete em cada dez americanos podem já estar sensibilizados ao polietilenoglicol, o que pode resultar na redução da eficácia da vacina e no aumento dos efeitos colaterais adversos.

Se uma vacina de mRNA contendo  polietilenoglicol para Covid-19 obtiver a aprovação do agência regulatoria americana, o aumento na exposição ao polietilenoglicol será sem precedentes - e potencialmente desastroso.

Documentos e publicações da Moderna indicam que a empresa está bem ciente dos riscos de segurança associados ao polietilenoglicol e outros aspectos de sua tecnologia de mRNA, mas está mais preocupada com seus resultados financeiros.

Nanopartículas lipídicas causam respostas hiperinflamatórias no corpo, levando a reações graves, hospitalização e potencialmente MORTE


Porque as (nanopartículas lipídicas LNPs) são usados ​​nessas vacinas de mRNA? Como 
 Children's Health Defense explica mais:

As nanopartículas lipídicas "encapsulam os construtos de mRNA para protegê-los da degradação e promover a absorção celular" e, além disso, aumentam o sistema imunológico (uma propriedade que os cientistas da vacina docilmente descrevem como "propriedades adjuvantes inerentes" das nanopartículas lipídicas)

Em outras palavras, as 
nanopartículas lipídicas são adjuvantes, o que significa que são projetados para causar respostas hiperinflamatórias em seres humanos, uma vez injetados. Isso é feito em um esforço para induzir a criação de anticorpos que permitem ao fabricante da vacina alegar altas taxas de “eficácia”, mesmo quando esses mesmos adjuvantes causam reações adversas graves.

De acordo com os recentes testes de vacinas conduzidos pela Moderna, 100% dos seres humanos no grupo de testes de vacinas de alta dose experimentaram reações adversas.

Governo do Reino Unido já sabe dos efeitos das vacinas e se prepara para uma onda de vacinas mortais


As reações adversas causadas pelas vacinas de mRNA contra o coronavírus Covid-19 são tão difundidas que o governo do Reino Unido recentemente admitiu que espera uma onda massiva de “reações adversas” / efeitos colaterais da vacina contra o coronavírus.  O governo do Reino Unido publica propostas para que o sistema de Inteligência Artificial (IA) processe a inundação esperada de lesões e efeitos colaterais da vacina Covid-19 descritos como uma 'ameaça direta à vida do paciente' ":

Essa licitação explica, nas próprias palavras do governo:

A Agência Reguladora de Produtos de Saúde e Medicamentos do Reino Unido (MHRA) busca urgentemente uma ferramenta de software de Inteligência Artificial (AI) para processar o alto volume esperado de Reações Adversas a Medicamentos (ADRs) da vacina Covid-19 e garantir que nenhum detalhe do texto de reação dos ADRs seja esquecido.

Em outras palavras, eles já sabem que essas vacinas vão matar um grande número de pessoas.

Conclusões: As mortes por vacina contra o coronavírus serão categorizadas como mortes covid-19 para manter o golpe.


Mais importante, conforme as pessoas começam a morrer por causa das vacinas contra o coronavírus, a organização médica categorizará todas essas mortes como “mortes covid-19” para alegar que a pandemia está piorando.

Isso criará um novo ciclo de morte, histeria na mídia e políticas obrigatórias de vacinação. Esses, por sua vez, vão matar ainda mais pessoas, alimentando o mesmo ciclo de feedback que resulta em ainda mais pessoas sendo vacinadas e mortas.

Em última análise, as próprias vacinas provavelmente acabarão matando mais pessoas do que o coronavírus. E teremos alcançado o pesadelo médico autoritário de George Orwell, onde o “tratamento” mantém a pandemia perpétua ou criando novas cepas virulentas no hospedeiro, enquanto difundirão aparatos de monitoramento, passaporte de imunidade, identidade digitais e assim por diante, toda a fraude é usada para esmagar a liberdade humana e escravizar pessoas e estabelecer o governo tecnocrata totalitário.

Isso é o que acontece quando você deixa a grande indústria farmacêutica conluiar com o estado profundo para esmagar a liberdade humana e trabalhar em direção ao seu objetivo da agenda 2030 final de genocídio em massa contra a raça humana.

Bill Gates está, sem dúvida, comemorando agora, mesmo antes do início das mortes em massa, poque sabe que os planos estão seguindo nos conformes. Se as pessoas não resistirem ao abuso anti-ético e anti-constitucional, será o fim.
Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram