Filipinas: polícias pegando à força pessoas e jogando em quarentenas do governo

Compartilhar - ignore a censura, compartilhe esse link no Facebook |Copiar
Filipinas: polícias pegando à força pessoas e jogando em quarentenas do governo

À quem diga, que os governos estão fazendo de tudo para proteger os cidadães em nome de combater a pandemia do coronavírus covid-19. Será? A realidade dura e cruel que tenho testemunhado nesses últimos dias, é que estamos vendo os governos combatendo as pessoas e seus direitos, não o vírus em si, ou então os governos estão considerando como vírus, as pessoas.

Parece que voltamos ao estado da revolta das vacinas, onde aconteceu no Rio de Janeiro, quando ainda era capital do Brasil, entre os dias 10 e 16 de novembro de 1904, o Oswaldo Cruz (1872 – 1917) que colocou o projeto em prática. O povo insatisfeito protestou contra a Lei da Vacinação Obrigatória e também contra os serviços públicos prestados, onde enfermeiros e policiais eram o poder.

Os funcionários de Saúde Pública invadiam as casas das pessoas com a força de proteção da polícia, onde pegavam as pessoas à força para vacinar. A população, por sua vez, enfrentou e resistiu à bala com a frase de ordem que dizia que era direito do cidadão a opção de recusar o líquido desconhecido, dentro de uma vacina. A Lei da Vacinação Obrigatória impôs ao povo a obrigação de se vacinar contra a varíola e o povo se rebelou contra isso. O protesto também estava ligado à insatisfação do povo com os serviços básicos de utilidade pública. Era uma insatisfação total contra as campanhas de saneamento básico comandadas pelo médico Oswaldo Cruz e também contra as obras de reformas urbanas do prefeito da época Pereira Passos.

Polícia filipina pegando à força seus cidadães


De fato, estamos vivendo tempos sóbrios, e semelhantes à época da recolta da vacina, forças do estado parecem nos obrigar, através de leis e decretos insanos, removendo direitos básicos cívicos conquistados como pode ver logo acima, na base de chumbo. Agora por enquanto, estamos vendo acontecer nas filipinas, onde a polícia filipina está agora sendo enviada para reprimir as pessoas que testam positivo para o coronavírus e não possam se auto-isolar em casa sejam levadas para centros de quarentena administrados pelo estado, provocando alerta nas violações dos direitos.

Não muito diferente da revolta das vacinas, a polícia filipina, segundo o Yahoo.new, acompanha os profissionais de saúde até as casas das pessoas que deram resultados positivos e os leva às instalações do governo se suas casas forem consideradas inadequadas para o auto-isolamento ou se vivem com pessoas "vulneráveis", em outras palavras, os pais avôs, crianças, etc.

"Preferimos que os assintomáticos e os casos leves se entreguem voluntariamente e se limitem a centros de isolamento", disse Harry Roque, porta-voz do presidente Rodrigo Duterte, defendendo a quarentena forçada, violando os direitos dos cidadães.

"São férias pagas em instalações com ar-condicionado. Não é como se eles estivessem indo para ... o campo de trabalho forçado e as prisões", defendo a violação dos direitos como algo Legal.

O ministro do Interior, Eduardo Ano, provocou protestos na terça-feira, quando disse que a polícia procuraria pessoas infectadas e ameaçaria a prisão de quem tentasse esconder os sintomas do COVID-19.

"As buscas policiais de casa em casa levaram a milhares de mortes horríveis na falsa guerra às drogas do governo", disse o grupo de direitos locais Karapatan, referindo-se à controversa campanha de Duterte contra as drogas.

"Essas buscas apenas intimidariam os pacientes e suas famílias - e o que a polícia fará quando os pacientes se recusarem a acompanhá-los, é matá-los a tiros?"

O Sindicato Nacional dos Advogados dos Povos disse que "semeará o medo em nossas comunidades e atropelará nossos direitos".

"Nós não vamos, sozinhos, bater nas portas de casas individuais", disse Guillermo Eleazar, vice-chefe de operações da polícia, a uma estação de rádio local.

"Vamos acompanhar a força-tarefa local da cidade contra o COVID-19, liderada por profissionais de saúde".

Para lidar com o crescente número de casos, o governo planeja construir 50 instalações de quarentena, anunciou o secretário de Obras Públicas, Mark Villar, na segunda-feira.

Villar disse na quarta-feira que testou positivo para o vírus.

As Filipinas já têm mais de 8.300 centros de quarentena com mais de 73.000 leitos. A taxa média de utilização é de 32%, mostraram números do departamento de saúde.

Fonte: Yahoo.new
Continue lendo após a publicidade

Continue lendo após a publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Compartilhar

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram