Associação de Nova Iorque propõe vacinação obrigatória do covid-19, violando a ética do código de Nuremberg


Todo avanço exige algum tipo de sacrifício. Mas até onde é válido sacrificar algo para obtermos um novo conhecimento? Essa é uma das questões mais polêmicas que existem no mundo, ainda mais quando fazem com que seres humanos sejam sacrificados, ou obrigados a ser um porquinho-da-índia nas mãos de um poder totalitário.

Um novo relatório da Associação de Advogados do Estado de Nova Iorque  exige que todos os residentes nos Estados Unidos sejam inoculados com as próximas vacinações contra o coronavírus. O relatório de 13 de maio, publicado por mais de 24.000 advogados, exige: “Quando a eficácia de uma vacina covid-19 for confirmada, promova uma legislação que exija a vacinação de cada pessoa, a menos que o médico da pessoa considere que a vacinação para seu paciente é clinicamente inadequada...”

O comitê da Associação de Advogados do Estado de Nova Iorque  acredita que "por uma questão de saúde pública, as vacinas obrigatórias para o covid-19 devem ser necessárias nos Estados Unidos assim que disponíveis". O objetivo declarado é "moldar o desenvolvimento da lei".


Advogados pedem suspensão dos direitos humanos para experimentação médica em larga escala


A Associação de Advogados do Estado de Nova Iorque acredita que a maioria dos americanos deseja a vacina, apesar de pesquisas mostrarem que os americanos desconfiam de uma potencial vacinação contra o coronavírus . O grupo entende que "alguns americanos podem rejeitar a vacinação contra o covid-19 por razões religiosas, filosóficas ou pessoais", mas acreditam que toda a liberdade individual, autonomia corporal, direitos dos pais, crenças religiosas e objeções pessoais a experimentos científicos devem ser esmagados por uma questão de "saúde pública".

Ao forçar todos a sucumbir às injeções obrigatórias, a associação acredita que haverá um "benefício público" que supera em muito os direitos individuais e a imunidade individual. A associação de advogados acredita que qualquer funcionário do governo pode declarar qualquer injeção como um “benefício de saúde pública” que exija a participação total de todos os homens, mulheres e crianças, apesar de suas objeções de consciência, crenças religiosas ou desejo de construir sua própria imunidade. , livre de experimentação médica.

Para justificar sua posição sobre a vacinação obrigatória, os advogados citam outras instâncias ao longo da história em que os direitos humanos foram suspensos por juízes e funcionários do governo para forçar as pessoas a tomar injeções.



“Os profissionais de saúde e os pais de crianças não vacinadas contestaram, sem sucesso, a vacinação obrigatória por motivos administrativos - questionando a autoridade do Departamento de Saúde de Nova Iorque  em exigir vacinas contra gripe e sarampo, além de desafiar os regulamentos como arbitrários e caprichosos”, escreveram os advogados.
A Associação de Advogados do Estado de Nova Iorque nazista está planejando discutir suas recomendações para uma nova lei para vacinas obrigatórias contra o coronavírus "em uma reunião virtual do órgão de governo da associação, a Câmara dos Delegados, em 13 de junho".

Vacinação obrigatória, uma violação do código de ética médica de Nuremberg


Na década de 1920, o governo alemão acreditava fortemente na higiene racial. Eles queriam criar uma "raça mestra" ariana enquanto exterminavam qualquer um que não se enquadrasse em seus critérios.

As leis de vacinação obrigatória dos dias modernos são construídas com princípios semelhantes. Os defensores modernos da vacinação obrigatória acreditam que estão criando uma raça superior de pessoas imunes as doenças e mais aceitáveis ​​para a sociedade. Qualquer pessoa que não vacine é considerada uma disseminadora impura de doenças que deve ser segregada de escolas públicas, locais de trabalho, etc. A coerção é real . Com o apressado desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19, algumas autoridades governamentais modernas querem que as injeções sejam obrigatórias, ou então a vida não poderá voltar ao normal. Bill Gates ameaçou publicamente qualquer um que recuse as vacinas contra a covid-19 e declarou essencialmente que quase todos os homens, mulheres e crianças devem vacinar com as próximas injeções da covid-19, caso contrário a ciência não funcionará.

Atualmente, estamos testemunhando uma violação moderna do código de ética médica de Nuremberg, que foi estabelecido após a Segunda Guerra Mundial, após os julgamentos de Nuremberg. O código de Nuremberg é um conjunto de princípios e ética em pesquisa para experimentação em seres humanos que foram adotados após o estabelecimento médico da Alemanha torturar e massacrar inúmeras pessoas inocentes em experimentos médicos realizados durante o Holocausto.

Uma das vacinas que estão sendo submetidas às pressas através de ensaios clínicos é uma injeção de mRNA que codifica novas instruções nas células humanas, forçando os ribossomos a gerar proteínas espinho de dentro da célula. Esse experimento médico de sequestro de células altera a biologia humana para forçar as células responsivas ao sistema imunológico a atacar as proteínas semelhantes a vírus que estão sendo produzidas pelas células. Essa experimentação médica, se tornada obrigatória, não apenas causaria reações adversas e consequências a longo prazo, mas também iniciaria uma nova era de experimentação médica antiética, em que o consentimento informado é substituído por um novo holocausto de abuso humano generalizado e lesão vacinal. (Relacionado: A vacina de mRNA do moderno contra o coronavírus causou lesões graves em 20% dos pacientes no grupo de altas doses, exigindo intervenção médica.)

Originalmente em: NaturalNews.com
Estamos preocupados com a censura e exclusão da nossa página no Facebook. Por isso, incentivamos todos que desejam continuar a receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se increver acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar.
Siga-nos nas redes para atualizações - (Instagram) (Facebook) (Twitter)




Alexa - amazon