10 alimentos para ajudar a combater ansiedade e a depressão

Compartilhar
10 alimentos para ajudar a combater a ansiedade e a depressão

Tontura, fadiga física, emocional e respiração ofegante são apenas alguns dos sintomas que a ansiedade pode causar. Mas uma alimentação adequada mais exercícios regulares pode melhorar esse quadro. A nutricionista Cintya Bassi, do Grupo São Cristóvão Saúde, lista 10 alimentos que combatem a ansiedade e os sintomas da depressão.

“É comum pensarmos que somos merecedores da comida após enfrentarmos algum problema. Esses alimentos funcionam como (comida de conforto), trazendo um alívio imediato às sensações ruins”, comenta. “Portanto, é importante buscar alimentos que ajudem no combate aos sentimentos de irritabilidade”, explica a especialista.

Alimentos que combatem a ansiedade


Acelga e espinafre: são dois exemplos de alimentos ricos em magnésio, o que estimula no cérebro a sensação de tranquilidade;

Alface: a folha possui uma substância chamada lactucina, com ação calmante, e ácido fólico, vitamina cuja deficiência se associa à depressão;

Banana: essa fruta tem alto teor de triptofano, que também ajuda na produção de serotonina, portanto, contribui para reduzir sintomas de depressão e ansiedade;

Fibras: para manter em ordem os níveis de serotonina, hormônio ligado ao prazer, é importante que o intestino funcione bem – para isso, também consuma água;

Frutas vermelhas: amoras, framboesa, cerejas e outras frutas vermelhas, bem como algumas especiarias, como o gengibre, que são alimentos antioxidantes, portanto, reduzem os níveis de cortisol combatendo a ansiedade;

Jabuticaba e a uva: são fontes de vitaminas do complexo B, necessárias para o funcionamento adequado do sistema nervoso;

Lentilha, feijões e aspargos: alimentos ricos em ácido fólico atuam no sistema nervoso e ajudam a evitar a depressão colaborando para a produção de serotonina no cérebro;

Probióticos: alimentos como iogurtes e vegetais em conserva são ricos em probióticos, que melhoram a saúde do intestino e reduzem a ansiedade.

Alimentos que combatem a ansiedade: chocolate pode?


Depende. De acordo com a nutricionista, o teor de cacau deve ser acima de 70%. Já que o cacau possui substâncias semelhantes a anandamida – neurotransmissor conhecido como “substância da felicidade” – que atuam em áreas que regulam o humor.
Alimentos que devem ser evitados

Além disso, enquanto alguns alimentos ajudam a acalmar e reduzir a ansiedade, outros têm o efeito contrário. “É o caso dos energéticos, cafeína, chocolate ao leite, assim como álcool, excesso de açúcar e gorduras”, afirma Cyntia.

  • Doces industrializados
  • Refrigerantes e energéticos
  • Bebidas alcoólicas
  • Chá preto e café
  • Salsichas e outros embutidos

Outra dica é reduzir o consumo de carne vermelha, devido à presença da tirosina, responsável pela produção de adrenalina.

É ansiedade ou fome?


Além disso, é importante diferenciar a fome da vontade de comer. A maneira mais fácil de fazer isso, segundo a especialista, é beber um copo d’água e aguardar alguns minutos. “Se ainda assim o estômago parecer vazio, busque algo saudável.” Por fim, lembre-se que a alimentação é importante, mas melhor ainda quando ela está alinhada à prática de atividades físicas.

Fonte: Go Outside.
Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram