Jamelão tem potencial de matar 90 por cento de células cancerígenas - uma cura!

Compartilhar
Jamelão tem potencial de matar 90 por cento de células cancerígenas - uma cura!

O jamelão ou jambolão é a Eugenia jambolana. Planta nativa das florestas tropicais e subtropicais do nosso continente, o jamelão é medicinal e seu pigmento pode destruir 90 por cento de  células cancerosas, revelando um poderoso agente anti-câncer, muito melhor que as terríveis quimioterapias convencionais, que normalmente destroem células cancerígenas, mas também células saudáveis, além de deixar rastros de efeitos colaterais horríveis. Falando particularmente, em minha região, tem desperdício do Jamelão devido a ter muito, e por ser pouco valorizado - taí, o que é pouco, é raro, e o que e muito, e desvalorizado, pelo menos por aqui. Mas vamos lá.


O jamelão tem uma grande variedade de nomes regionais. Em algumas regiões, chama-se jambo, jambolão, jamborão ou jambinho. Em outras se conhece como baguaçu, jalão, joão-bolão, topin, manjelão, azeitona-preta, ameixa roxa, baga-de-freira, oliveira, brinco-de-viúva ou guapê. O nome da espécie também mudou, antes era Eugenia jambolana, agora é Syzygium cumini ou S. jambolana. Mas, a planta é a mesma, uma árvore frondosa, com flores brancas pequenas que atraem as abelhas nativas e frutos redondos, pretos quando maduros, doces e com a polpa arroxeada.

Só para dar uma ideia, estudos revelam que 70% dos pacientes com câncer não respondem à quimioterapia. Ou seja: sete em cada dez pessoas com a doença estão recebendo um tratamento ineficaz contra o câncer, ao mesmo tempo, em que os torna ainda mais vulneráveis.


Toda erva e frutas, de uma maneira ou de outra, tem algo de medicinal. Afinal, a milênios  o conhecido Hipócrates (Pai da Medicina) dizia,  “que seu alimento seja seu remédio, e que seu remédio seja seu alimento” e, cada vez que estudamos uma planta, descobrimos a verdade deste lema antigo mais verdadeiro, mas infelizmente muitos tem esquecido, ou não sabem, portanto, atualmente, graças a indústria farmacêutica, tornou-se ao contrário, o lema agora de muitos é "minha droga seja meu alimento, e meu alimento a minha droga".


Uma pesquisa da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – concluiu que o pigmento do Jamelão pode destruir células cancerosas. A cor roxa já indica o elevado teor de antocianinas e constatou-se que o extrato da fruta levou a apoptose de 90% das células leucêmicas do controle. No controle de células sadias essa porcentagem foi somente de 20%. Vale lembrar que apoptose é um tipo de morte programada extremamente importante para organismos multicelulares, pois permite a eliminação de células infectadas ou com outras sérias limitações.

Quer dizer, o extrato de fruto do jamelão induz a apoptose em células e, em maior porcentagem, nas células cancerosas. Isso é muito bom, melhor do qare ue qualquer quimioterapia consegue fazer, atualmente, além dos diversos efeitos colaterais. Mas, o estudo não consegue concluir, do porquê desse processo, se ocorre por função de algum produto metabólico ou pelas substâncias que existem no extrato da fruta.

“Utilizamos diferentes concentrações do extrato e chegamos a um ponto ideal. Mas outros estudos são necessários para esclarecer os mecanismos envolvidos”, disse a pesquisadora Daniella Dias Palombino de Campos.

“Com relação à presença de antocianinas nos frutos de Jamelão, o Dr. Afonso Celso Candeira Valois, pesquisador aposentado da Embrapa, tem a acrescentar o seguinte:
Antocianinas são metabólitos secundários que não apresentam efeitos vitais às plantas, mas que são de atuação consistente nos mecanismos de defesa dos vegetais que as possuem. Dentro de uma visão holística, nas plantas ocorrem oito grupos antociânicos, sendo que somente no Jamelão podem ocorrer três desses grupos de metabólitos, que, aliás, são substâncias antioxidantes. Este fato aumenta sobremaneira a importância para as pessoas consumidoras dos frutos dessa planta, pois as antocianinas têm a capacidade de aumentar o ciclo de vida funcional das células, evitando o envelhecimento precoce, podendo aumentar a existência das pessoas que se alimentam dos frutos escuros desse bem-vindo vegetal, cujo centro de origem é a Índia.


Devido essa condição de ser uma planta exótica, o Jamelão tem se apresentado como sendo de excelente adaptação em condições ecológicas do Brasil, ainda não possuindo condicionantes biológicos, como pragas e doenças, capazes de influenciar negativamente no exuberante desenvolvimento dos genótipos, bem como, na farta produção de frutos, que atualmente têm sido bem explorados na culinária doméstica para a obtenção das saborosas e nutritivas geleias, de enorme valor comercial. 


Jamelão na medicina popular e na fitoterapia


Na medicina popular e na fitoterapia já se reconhece seu potencial hipoglicemiante, anti-hipertensivo, antioxidante, anti-inflamatório, antisséptico, diurético e é indicado para usos internos e externos, tanto a infusão de folhas, casca do tronco, raiz ou sementes quanto o seu decocto.


Chá das sementes de jamelão


A receita tradicional diz que se devem esmagar 2 colheres de chá de sementes secas de jamelão para cada xícara de água fervente. Abafar e tomar após 10 minutos. Indica-se tomar até 3 xícaras ao dia.

O chá de semente de jamelão é excelente para reduzir a pressão arterial e os índices glicêmicos, portanto, se você sofre de pressão alta ou de diabetes, controle seus índices para não sofrer de uma crise de hipotensão ou hipoglicemia, que também são condições pouco salutares.
Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram