Estudo: Polifenóis em ameixa apresentam propriedades anticancerígenas

Estudo: Polifenóis em ameixa apresentam propriedades anticancerígenas

Os Pesquisadores analisaram o potencial dos polifenóis da ameixa. O objetivo deste estudo foi determinar os mecanismos que se desenvolvem e que contribuem para as propriedades anti-inflamatórias e antitumorígenas de polifenóis de ameixeira ( Prunus salicina - também é conhecida como ameixeira-japonesa), incluindo ácido clorogênico e ácido neoclorogênico , em ratos tratados com azoximetano (AOM) .

  • A prevenção nutricional de focos de criptas aberrantes, que são lesões microscópicas no revestimento do cólon e do reto, por polifenóis, pode ser um passo crucial para a prevenção do câncer na dieta.
  • No estudo, os pesquisadores examinaram as propriedades antiinflamatórias e antitumorigênicas dos polifenóis de ameixeiras, como o ácido clorogênico e o ácido neoclorogênico, em ratos tratados com azoximetano.
  • Eles hipotetizaram que os polifenóis de ameixa poderiam suprimir a formação de focos de criptas aberrantes induzida por azoximetano através de alterações na via da proteína quinase B (AKT) / alvo de rapamicina em mamíferos (mTOR) e micro-RNAs relativos.
  • Para testar esta hipótese, eles trataram ratos com bebida de ameixa ou uma bebida de controle durante 10 semanas e administraram azoximetano na segunda e terceira semana.
  • Os resultados revelaram que o consumo da bebida de ameixa diminuiu o número de focos de criptas aberrantes displásicas em 48 por cento e reduziu a proliferação de células da mucosa em 24 por cento.
  • A bebida de ameixa também reduziu a atividade da glutationa peroxidase, superóxido dismutase e catalase nas raspagens das mucosas, bem como a atividade da superóxido dismutase no soro.
  • As enzimas pró-inflamatórias também foram reduzidas, bem como a expressão de RNA mensageiro de AKT e mTOR, AKT fosforilada, mTOR e níveis de proteína indutíveis por hipóxia-1alfa e a relação da expressão proteica fosforilada / total de mTOR.
  • A bebida de ameixa também aumentou a expressão do miR-143, que está envolvido na regulação da AKT.

Em suma, estes resultados sugerem que os polifenóis da ameixa podem lutar contra o câncer de cólon, visando a via AKT / mTOR e o miR-143.

Referência do Jornal:

Banerjee N, Kim H., Talcott ST, Turner ND, Byrne DH, Mertens-Talcott SU. POLIFENÓIS DE AMEIXA INIBE CORTIÇA ABERRENTE DE CRISTAL DE ABERTURA FORMAÇÃO DE FOCOS EM RATOS: PAPEL POTENCIAL DO MIR-143 / QUINASE DE PROTEÍNA B / MAMÍFERO ALVO DE EIXO DE RAPAMICINA. Pesquisa Nutricional. Outubro de 2016; 36 (10): 1105-1113. DOI: 10.1016 / j.nutres.2016.06.008

Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais


Notícias Relacionadas Recomendadas