Coletividade Evolutiva , Veja claramente com esta cura doce: O mel pode ajudar a tratar a doença dos olhos secos, revela Estudo , Bem-estar , Curas-naturais , Vida saudável ,

Veja claramente com esta cura doce: O mel pode ajudar a tratar a doença dos olhos secos, revela Estudo

A Doença dos olhos secos ocorre quando os olhos não produzem lágrimas suficientes para ficar molhados ou quando as lágrimas não funcionam correto


Veja claramente com esta cura doce: Estudo mostra que o mel pode ajudar a tratar a doença do olho seco

Essa condição ocular comum afeta milhões de americanos e pode ser causada por uma variedade de coisas, como maus hábitos de piscar, especialmente ao ler ou olhar para uma tela de computador, ambientes internos secos, alterações hormonais em mulheres na pós-menopausa ou grávidas e usar lentes de contato.

Certas prescrições, como anti-histamínicos, medicamentos para o coração, diuréticos e pílulas anticoncepcionais, também podem causar Doença dos olhos secos. Na entanto, na medicina ayurvédica, a aplicação de mel nos olhos diariamente é acreditada para ajudar a melhorar a visão e tratar a irritação ou infecção ocular

Um estudo em animais publicado na revista Molecular Vision também descobriu que um antioxidante presente no mel chamado crisina pode prevenir a formação de catarata, protegendo contra danos oxidativos e inibindo a morte das células do cristalino.

De acordo com a pesquisa, a hiperosmolaridade do filme lacrimal e o estresse oxidativo estão fortemente envolvidos no desenvolvimento da 
Doença dos olhos secos. A hiperosmolaridade, que se caracteriza por altas concentrações de sal, causa diretamente danos às células da córnea, o que inicia a cascata de eventos que leva a Doença dos olhos secos. 

O estresse oxidativo e a hiperosmolaridade do filme lacrimal desencadeiam inflamação na superfície ocular, o que causa a morte de muitas células oculares, incluindo as células caliciformes que produzem mucina. A mucina é um agente lubrificante e clareador que também atua como barreira protetora da córneaDoença dos olhos secos ocorre como resultado da perda de mucina ocular.

Os sintomas comuns da 
Doença dos olhos secos incluem:

  1. Uma sensação de arranhão, como se houvesse algo em seu olho
  2. Ardência ou sensação de queimação no olho
  3. Olhos vermelhos
  4. Sensibilidade à luz
  5. Visão embaçada

Tratamentos

As opções de tratamento atuais para 
Doença dos olhos secos incluem lágrimas artificiais (colírios), esteroides tópicos ou ciclosporina, oclusão punctal lacrimal, mudanças no estilo de vida e suplementação oral de ácidos graxos ômega-3. Embora as lágrimas artificiais ajudem a melhorar os sintomas dDoença dos olhos secos, elas não abordam a inflamação subjacente à Doença dos olhos secos. 


Os medicamentos esteroides [sintético artificiais] tópicos, em comparação, têm propriedades anti-inflamatórias, e sua eficácia na melhora dos sintomas de Doença dos olhos secos está bem estabelecida. No entanto, seu uso a longo prazo não é recomendado, pois podem causar efeitos colaterais graves, como o desenvolvimento de catarata ou glaucoma secundário.

Outras estratégias convencionais de tratamento anti-inflamatório para pessoas com 
Doença dos olhos secos incluem o uso de uma droga imunossupressora como a ciclosporina ou o colírio anti-inflamatório, lifitegrast. Mas como muitos outros medicamentos farmacêuticos, ambos são conhecidos por causar efeitos colaterais desagradáveis.

Mel pode aliviar sintomas de doença dos olhos secos


O mel tem sido usado para tratar doenças oftalmológicas há milhares de anos. O mel é composto por carboidratos, água, ácidos orgânicos, proteínas e aminoácidos, vitaminas e minerais, enzimas, flavonoides e componentes antimicrobianos, como peróxido de hidrogênio e peptídeos antimicrobianos. 

Acredita-se que os flavonoides antioxidantes, como crisina, pinocembrina, quercetina e ácidos fenólicos, sejam responsáveis pelas propriedades antibacterianas, antioxidantes, anti-inflamatórias, imunomoduladoras e de alívio da dor do mel.

Sabe-se da existência de mais de 300 variedades de mel. O mel de Manuka, sem dúvida o mais popular e potente de todos os tipos de mel, contém uma mistura proprietária de mel das espécies australiana e neozelandesa Leptospermum (manuka). A atividade antibacteriana do mel de Manuka é considerada incomparável, e estudos comprovaram que ele é altamente eficaz mesmo contra Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) e Pseudomonas aeruginosa. 

Numerosos estudos também relataram a eficácia do mel no tratamento de uma ampla gama de doenças oftálmicas, como queimaduras químicas e térmicas, úlceras bacterianas da córnea, edema corneano pós-operatório, ceratopatia bolhosa, ceratite neurotrófica, ceratoconjuntivite primaveril e ceratoconjuntivite catarral. 

Esse benefício tem sido atribuído à capacidade do mel de estimular as células imunes e promover a reepitelização (formação de novo epitélio) e a angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos), ambos importantes para o reparo e regeneração tecidual.

Em um estudo publicado na revista Pharmaceuticals, pesquisadores europeus investigaram a eficácia de estratégias de tratamento à base de mel (ou seja, suplementação de mel e o uso de colírios contendo mel) no alívio dos sintomas de Doença dos olhos secos. 

Depois de analisar dados de ensaios clínicos que envolveram um total de 323 pacientes, os pesquisadores descobriram que os tratamentos à base de mel aumentaram significativamente o tempo de ruptura da lágrima, ou o tempo que leva para uma mancha seca aparecer na córnea após um piscar completo. Um curto tempo de ruptura lacrimal (<5 segundos) é um sinal de filme lacrimal pobre e lágrimas inadequadas ou de má qualidade.

Os tratamentos à base de mel também aumentaram a produção lacrimal em pacientes com DED, como demonstrado pelo teste de Schirmer I. Este teste é usado para determinar se os olhos geram lágrimas suficientes para mantê-los úmidos. Ao mesmo tempo, a administração tópica e oral de mel reduziu os escores do Índice de Doença da Superfície Ocular dos pacientes, que são reflexos dos sintomas de 
Doença dos olhos secos e seu impacto nas funções diárias relacionadas à visão. 

O mel também ajudou a reduzir os danos à córnea causados pela inflamação e hiperosmolaridade do filme lacrimal, avaliada pela coloração corneana. Nenhum paciente relatou efeitos adversos graves.

Em conjunto, esses achados sugerem que a aplicação tópica ou suplementação oral de mel pode efetivamente aliviar os sintomas de 
Doença dos olhos secos sem causar efeitos colaterais desagradáveis. Suplementos de mel e colírios que contêm mel são opções viáveis de tratamento para Doença dos olhos secos e devem ser mais investigados quanto ao seu potencial terapêutico. 

Se você está se perguntando qual entre as centenas de variedades de mel pode ajudar melhor com
 Doença dos olhos secos, não procure mais do que mel de manuka. Graças às suas potentes propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas, bem como à sua capacidade de promover a regeneração dos tecidos, o mel de manuka pode ajudar a tratar uma variedade de condições oculares, incluindo Doença dos olhos secos. A pesquisa também descobriu que o mel de manuka pode estabilizar a superfície do olho, reduzindo seu pH e reduzindo o supercrescimento bacteriano e a inflamação.

Em um estudo publicado no British Journal of Ophthalmology, os pesquisadores analisaram os efeitos de um colírio contendo mel de manuka nas propriedades do filme lacrimal e descobriram que o colírio reduziu muito a taxa de evaporação da lágrima em pessoas com
 Doença dos olhos secos

O colírio à base de mel também reduziu os escores do Índice de Doença da Superfície Ocular por uma margem significativa e aumentou o tempo de ruptura do filme lacrimal após 28 dias de tratamento diário, proporcionando alívio substancial da Doença dos olhos secos.

O mel é um excelente superalimento e um potente remédio natural para várias doenças. Saiba mais sobre o mel e outros superalimentos incríveis em Food.news.

Mais sobre o mel 


O mel é conhecido por suas muitas propriedades de apoio à saúde e usos versáteis. Considerado uma alternativa saudável ao açúcar e adoçantes artificiais, o mel é um dos favoritos entre os entusiastas da saúde por causa de seus benefícios cardiometabólicos. Estudos mostram que o mel cru não processado, em particular, pode ajudar a reduzir a glicemia de jejum, o colesterol total, o colesterol de lipoproteína de baixa densidade e os triglicerídeos do sangue em jejum quando usado como substituto dos adoçantes regulares.

Historicamente, o mel tem sido usado por várias culturas como um remédio natural para uma variedade de doenças, como insônia, problemas de pele (por exemplo, feridas e queimaduras), problemas digestivos, dor cardíaca e palpitação, gota, tosse, dor de garganta, diarreia e infecções. Hoje, as propriedades antibacterianas e cicatrizantes do mel são utilizadas até mesmo na prática clínica, com hospitais usando curativos estéreis impregnados com mel para tratar queimaduras e feridas cirúrgicas, bem como feridas infectadas e com mau cheiro.

Mas, além dessas aplicações, muitos podem não estar cientes de que o mel também é tradicionalmente usado para tratar problemas relacionados aos olhos. Na verdade, na medicina ayurvédica, a aplicação de mel nos olhos diariamente é acreditada para ajudar a melhorar a visão e tratar a irritação ou infecção ocular. Um estudo em animais publicado na revista Molecular Vision também descobriu que um antioxidante presente no mel chamado crisina pode prevenir a formação de catarata, protegendo contra danos oxidativos e inibindo a morte das células do cristalino.

Devido à eficácia comprovada do mel no tratamento de diferentes condições oculares, alguns medicamentos oculares modernos agora incluem o mel como ingrediente ativo. Uma condição ocular comum para a qual as formulações à base de mel parecem funcionar extremamente bem é a 
Doença dos olhos secos. De acordo com estudos recentes, mesmo apenas a suplementação com mel ou geleia real, outro produto das abelhas, pode ajudar a aliviar os sintomas da Doença dos olhos secos.

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR