Agenda LGBTQ+: Em "banheiro escolar transgênero", menina é estuprada por aluno transgênero e pai é preso por revolta

Um estudante "transgênero" havia abusado sexualmente da filha de Scott Smith do condado de Loudoun, no banheiro da menina em maio de 2021.


Em "banheiro escolar transgênero": menina é estuprada por aluno transgênero e pai é preso por revolta

Um estudante "transgênero" havia abusado sexualmente da filha de Scott Smith do condado de Loudoun, no banheiro de menina em maio de 2021, o que o superintendente teria ocultado. O mesmo "transgênero" foi acusada de mais duas agressões sexuais em outras escolas do município.

O transgênero teria usado um vestido quando estuprou a menina no banheiro na Stone Bridge High School. A política do distrito escolar permite que alunos do sexo masculino usem o banheiro de menina e vice-versa.

Um e-mail descoberto que foi enviado pelo superintendente do condado – Scott Ziegler – prova que o Conselho da Escola Pública do Condado de Loudoun foi informado do suposto estupro de uma aluna que ocorreu em um banheiro do ensino médio em 28 de maio de 2021, mas optou por enterrar a informação em vez de tomar as medidas apropriadas.

O e-mail, que foi obtido pela WTOP-TV, notificou claramente todo o conselho escolar de que um incidente estava sendo investigado pelo Gabinete do Xerife do Condado de Loudoun porque uma aluna havia registrado um boletim de ocorrência com eles que alegava que ela foi abusada sexualmente em um banheiro da escola por um aluno do sexo masculino.

Do e-mail de Scott Ziegler para a direção da escola:

Boa Tarde, Conselheiros, O objetivo deste e-mail é fornecer-lhe informações sobre um incidente que ocorreu na Stone Bridge HS. Nesta tarde, uma estudante alegou que um estudante a agrediu sexualmente no banheiro.

A LCSO [Delegacia do Xerife] está investigando o assunto. Em segundo plano da investigação da agressão, o pai da aluna reagiu à escola e causou um transtorno ao usar linguagem ameaçadora e profana que foi ouvida por funcionários e alunos. Outras unidades policiais foram até a escola para ajudar os pais. A equipe de orientação da escola está prestando serviços para os alunos que testemunharam o comportamento dos pais. A suposta vítima está sendo atendida pela LCSO.

Os funcionários da escola não apenas encobriram o incidente para "evitar controvérsias sobre sua política transgênero", mas também prenderam e processaram o pai da menina depois que ele tentou soar o alarme em uma reunião do conselho escolar.

Em 22 de junho, Scott Smith se juntou a centenas de outros pais indignados em uma reunião do conselho escolar do condado de Loudoun para falar em nome de sua filha. A reunião acabou sendo considerada uma "assembleia ilegal" pelos membros do conselho, e Smith foi uma das duas pessoas que foram presas naquele dia.

Smith estava tentando dizer ao conselho que sua filha de 14 anos havia sido estuprada no banheiro de menina por um menino usando uma saia, mas quando outra pessoa na reunião - um ativista de esquerda local - interrompeu e disse a ele que não acreditava em sua filha, ele gritou de volta para ela. Foi quando um policial o agarrou pelo braço e o prendeu.

O incidente viralizou, mas a história da filha permaneceu enterrada.


Depois de ouvir parte do depoimento de Smith, o superintendente do condado, Scott Ziegler, afirmou que a indignação com as novas políticas transgênero era "irrazoável" porque o distrito escolar não tinha "nenhum registro de agressão sexual ocorrendo em um banheiro da escola".

Um juiz do condado de Loudoun rejeitou uma moção para rejeitar as acusações de conduta desordenada contra Scott Smith em junho de 2023.

Financiado por Soros O juiz Howe Brown decidiu que eles tinham provas suficientes para processá-lo por conduta desordenada, dizendo a palavra "cadela" a um ativista de esquerda que supostamente o estava provocando pelo estupro de sua filha.

Smith teve negado seu direito a um júri porque a acusação era uma contravenção. No entanto, com a ajuda do senador estadual republicano Bill Stanley como seu advogado, ele apelou da condenação e retirou com sucesso as acusações de obstrução no ano passado. A acusação liderada por Eric Olson lutou para manter as acusações de comportamento desordenado, levando à decisão do juiz Brown.

O juiz Howe Brown marcou a data do julgamento para 25 de setembro, sinalizando que um júri determinará o destino de Smith.

O governador da Virgínia, Glenn Youngkin, concedeu um perdão absoluto a Scott Smith.


Em seu primeiro dia no cargo, o governador Youngkin emitiu uma ordem executiva para investigar agressões sexuais dentro das escolas públicas do condado de Loudoun. A investigação subsequente do procurador-geral descobriu um encobrimento, levando à demissão do superintendente Ziegler.

"Scott Smith é um pai dedicado que enfrentou acusações injustificadas em sua busca para proteger sua filha. O compromisso de Scott com seu filho, apesar dos imensos obstáculos, é emblemático do movimento de empoderamento parental que começou na Virgínia", disse o governador Glenn Youngkin em um comunicado.

"Na Virgínia, os pais importam e minha determinação de empoderar os pais de forma inabalável. O direito fundamental de um pai ou mãe de ser envolvido na educação, educação e cuidado de seus filhos nunca deve ser prejudicado pela burocracia, divisões escolares ou pelo Estado. Tenho o prazer de conceder a Scott Smith este perdão e ajudá-lo e sua família a deixar essa injustiça para trás de uma vez por todas", acrescentou.

Este artigo foi publicado originalmente no The Gateway Pundit.com.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.