Doença rara em ascensão após vacinação Corona: Surto misterioso deixa especialistas perplexos

Um estado de emergência nacional foi declarado no Peru e os médicos lutam contra um surto de uma doença rara que pode causar paralisia ou morte.


Doença rara em ascensão após vacinação Corona: Surto misterioso deixa especialistas perplexos

Um estado de emergência nacional foi declarado no Peru enquanto os médicos lutam contra um surto de uma doença rara que pode causar paralisia vitalícia ou morte. Isso está ocorrendo em várias partes do mundo após a vacinação experimental com a substância mRNA que danificam órgãos vitais do corpo humano, e agora a doença de síndrome de Guillain-Barré parece que está se tornando comum.

Mais de 230 casos de síndrome de Guillain-Barré foram relatados no país sul-americano, com mais da metade dos casos ocorrendo em um breve período de cinco semanas, de junho a julho. Quatro pessoas no Peru morreram da doença desde o início do ano, e a causa ainda desconhecida do surto preocupa as autoridades de saúde.

“Acho que as origens desse [surto] ainda não foram completamente investigadas”, disse o Dr. William Schaffner, especialista em doenças infecciosas do Vanderbilt University Medical Center em Nashville, Tennessee, à Healthline .

“Não resolvemos esse quebra-cabeça”, acrescentou Schaffner.

O Peru, com inúmeras atrações turísticas, incluindo sítios arqueológicos como Machu Picchu, continua popular entre os viajantes, embora as autoridades estejam alertando que precauções de bom senso são necessárias.

O que é a síndrome de Guillain-Barré?


A síndrome de Guillain-Barré (SGB) é uma doença autoimune rara que aciona o sistema imunológico do corpo para atacar seu próprio sistema nervoso, especificamente os nervos periféricos responsáveis pela sensação e controle motor.

SGB é um distúrbio neurológico no qual o sistema imunológico ataca o sistema nervoso. O primeiro sintoma geralmente é uma sensação de formigamento nas pernas, que pode gradualmente subir para os braços e a parte superior do corpo.

Essa sensação pode atacar rapidamente ou pode se desenvolver lentamente ao longo de várias semanas. Outros sintomas incluem dificuldade para respirar, visão dupla, andar instável, febre e problemas com o controle da bexiga ou função intestinal.

Em casos graves, os músculos podem não funcionar, resultando em paralisia, e até mesmo a respiração se torna difícil, tornando o SGB uma emergência médica que precisa ser tratada imediatamente.

Não há cura para SGB, e mesmo entre as pessoas que se recuperam, muitas vezes há alguma paralisia persistente ou danos nos nervos. A recuperação pode levar de seis meses até vários anos.

A Organização Mundial da Saúde emitiu uma declaração na terça-feira sobre o surto, observando que um surto semelhante de SGB com cerca de 700 casos ocorreu em 2019 no Peru.

As autoridades de saúde determinaram que o surto de 2019 foi em grande parte devido a infecções causadas pela bactéria Campylobacter jejuni, que é um precursor comum do SGB.

O que é Campylobacter jejuni?


A infecção por Campylobacter é a principal causa de diarreia nos EUA, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Geralmente é causada pela ingestão de alimentos ou água potável contaminada com bactérias.

“É preciso muito poucas bactérias Campylobacter para deixar alguém doente”, afirma o CDC. “Uma única gota de suco de frango cru pode conter bactérias suficientes para infectar alguém.”

E a infecção por Campylobacter é a causa mais comumente identificada da síndrome de Guillain-Barré. De fato, testes de laboratório no atual surto no Peru encontraram infecção por Campylobacter em muitos dos casos de SGB, de acordo com a OMS.

Mais casos de infecção por Campylobacter ocorrem no verão do que no inverno. Os especialistas em saúde aconselham cautela, concentrando-se na higiene das mãos e nas escolhas alimentares – especialmente para pessoas que viajam para áreas com SGB causadas por infecções bacterianas.

Mas as precauções com alimentos e água seguros são importantes para as pessoas em todos os lugares: em 2015, testes do Sistema Nacional de Monitoramento de Resistência Antimicrobiana encontraram Campylobacter em 24% do frango cru comprado de varejistas nos EUA. - Relatou o MSN

Outros efeitos vacinais


Essa não é a primeira vez que eventos adversos são associados às vacinas contra Covid-19 e incluídos na bula. No início do ano, as vacinas da Janssen e de Oxford-AstraZeneca, feitas a partir de vetor viral, foram associadas a casos raros de trombose - foram adicionadas na bula da vacina.

A vacina da Pfizer-BioNTech e a da Moderna, feitas a base de mRNA, foram associadas a casos de miocardite, uma inflamação no coração, e pericardite, inflamação na membrana que envolve o coração, em pessoas jovens. O problema também foi incluído na bula destes imunizantes.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico



Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.