Coletividade Evolutiva , Exposição à radiação 5G ligada à depressão e disfunção neurológica, segundo estudo , Ciência , Ciência e tecnologia , Ivermectina , Meio ambiente , saúde , Tecnologia ,

Exposição à radiação 5G ligada à depressão e disfunção neurológica, segundo estudo

Torres de transmissão 5G está aumentando silenciosamente e sem o consentimento da população a cada dia, especialmente em capitais do Brasil


Exposição à radiação 5G ligada à depressão e disfunção neurológica, segundo estudo

A oferta de maior velocidade é apenas a ponta do iceberg de uma grande catástrofe. Um novo estudo publicado no International Journal of Environmental Health Research revela que a radiação 5G está associada a todos os tipos de problemas cerebrais em humanos, incluindo o desenvolvimento de depressão e danos ao sistema nervoso. 

A prevalência de torres de transmissão 5G está aumentando silenciosamente sem o consentimento da população a cada dia, especialmente em capitais do Brasil e cidades maiores – assim como a taxa de problemas cognitivos e neurológicos em pessoas que moram perto delas.

A exposição prolongada à poluição 5G, descobriram os pesquisadores, pode levar à piroptose, uma forma de morte celular inflamatória que normalmente é causada por infecção microbiana. Essa condição pode levar a uma alteração na morfologia da amígdala, a massa cinzenta de forma amendoada dentro de cada hemisfério cerebral que está envolvida com o sentimento e a expressão das emoções.

Os livros de ciências descrevem a amígdala como o “centro integrador das emoções, comportamento emocional e motivação”. Ele se comunica bidirecionalmente com outros componentes do cérebro, como o hipocampo. (Veja: Arma invisível: 5G é um sistema de armas disfarçado de aprimoramento de comunicações
)

Para os propósitos deste estudo, os pesquisadores analisaram os efeitos de um campo de radiofrequência (RF) de 4,9 GHz nos comportamentos emocionais e memórias espaciais de camundongos machos adultos. O teste de campo aberto (OFT), o teste de suspensão da cauda (TST) e o labirinto em Y foram usados ​​para avaliar ansiedade, comportamento semelhante à depressão e capacidade de memória espacial, respectivamente.

O comportamento do tipo ansiedade e a memória espacial não mudaram após a exposição. No entanto, o comportamento semelhante à depressão foi observado quando o número de neurônios diminuiu significativamente, enquanto a piroptose aumentou na amígdala em vez do hipocampo.

“Esses resultados sugerem que a exposição à RF de 4,9 GHz pode induzir um comportamento do tipo depressão, que pode estar associado à piroptose neuronal na amígdala”, explica o resumo do estudo. (Veja: A tecnologia 5G é uma catástrofe desastrosa para a saúde, e pode trazer o apocalipse 5G)

Em experimentos anteriores, os cientistas expuseram ratos à radiação de 900 MHz uma hora por dia durante 28 dias. Ao final, foi observada uma diminuição semelhante nos neurônios da amígdala, o que é consistente com os achados deste último estudo.

“Esse tipo de exposição ao 5G levou a danos cerebrais em camundongos”, explicou o Dr. Devra Davis, presidente do MPH do Environmental Health Trust.

“O resultado final é que a segurança não está garantida. Os governos devem interromper a implantação do 5G, pois o risco para as gerações futuras é simplesmente grande demais. Não devemos continuar nos apressando para implantar novas tecnologias sem testes de segurança adequados.” 

Em 2017, houve um forte impulso entre médicos e cientistas para interromper todo o lançamento do 5G. Tanto os riscos biológicos quanto os ambientais para a saúde foram apresentados como evidência da necessidade de uma moratória imediata. (Veja: Funcionária da ONU denúncia que 5G é uma Guerra à humanidade)

Apesar desses esforços, o 5G foi lançado independentemente sem o consentimento da população em muitas partes do mundo, apesar das admissões de executivos de telecomunicações em 2019 de que ainda não há evidências científicas independentes para mostrar que o 5G é seguro. A consequência continua sendo uma doença generalizada tanto em pessoas quanto em animais.

“Mais recentemente, alguns pesquisadores também alertaram que a ativação pode estar contribuindo para infecções por Covid-19, bem como centenas de milhares, senão milhões, de mortes de pássaros”, observa ainda Sean Adl-Tabatabai, escrevendo para o Newspunch .

“5G causa falta de oxigênio e falta de ar”, acrescentou um comentarista. “A 60Ghz a molécula de hemoglobina falha. O 5G também causa deficiência imunológica, assim como todas as outras radiações de micro-ondas de alta frequência dos telefones celulares”.

O Dr. Lennart Hardell, professor de oncologia e epidemiologia do câncer no University Hospital em Orebro, na Suécia, deu uma palestra – você pode assistir abaixo – com mais detalhes sobre o que sabemos sobre os efeitos do 5G na saúde e no meio ambiente.

No início de 2020, Hardell escreveu uma carta à Confederação Suíça pedindo pesquisas independentes sobre os riscos à saúde dos campos eletromagnéticos de radiofrequência (RF-EMF) de especialistas sem conflitos de interesse.



As últimas notícias sobre 5G podem ser encontradas em 5Galert.com .

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR