Contra-Golpe de Natal? Bolsonaro assina ordem para afastar deturpadores do STF

O presidente Bolsonaro assinou a ordem para elevar o Tribunal Superior Militar STM sobre o Supremo Tribunal Federal (STF)


Contra-Golpe de Natal? Bolsonaro assina ordem para afastar deturpadores do STF

O presidente Bolsonaro assinou a ordem para elevar o Tribunal Superior Militar STM sobre o  Supremo Tribunal Federal (STF) e seus deturpadores do poder, em um movimento que muitos acreditam que pode abrir caminho para uma intervenção militar antes de 1º de janeiro, quando o descondenado de corrupção Lula da Silva é agendado para assumir o cargo de presidente.

“Nas últimas 72 horas, muito se fala e se especula nas redes sociais sobre Jair Bolsonaro já ter colocado o Brasil sob a tutela das Forças Armadas”, relata o Rio Times . “Também há rumores de que o Tribunal Superior Militar do país, STM, já respondeu positivamente às denúncias contra o controverso Supremo Tribunal Federal.”

O Diário Oficial do Brasil publicou despacho que “Fica aprovado o Ministério da Defesa para ser o órgão que interpreta a Constituição no Brasil”.

Uma breve análise de Paulo foi no ponto certo:


Ou seja, o Ministério da Defesa exercerá oficialmente a função de intérprete da Constituição. Esse privilégio geralmente pertence à Suprema Corte. A nova decisão “abriga força explosiva à luz do confronto entre Jair Bolsonaro e o Supremo Tribunal Federal na batalha decisiva pelo poder no país”, escreve o Rio Times .

“O presidente Bolsonaro está jogando xadrez”, disse a líder conservadora brasileira Samia Sittel-Faraj ao Gateway Pundit. “Nossa Suprema Corte mudou a constituição para que a esquerda possa tomar o poder. O ministro (Luís Roberto) Barroso mudou a interpretação do artigo 142º” que autoriza as Forças Armadas, sob o comando do Presidente da República, a efetuar uma 'intervenção militar'.(Restruturar a lei e a ordem)

“Mas agora, Bolsonaro entregou a interpretação da constituição para o Ministério da Defesa. Isso é um sinal claro de que Bolsonaro vai agir. Se ele estaria entregando para o Nove Dedos (Luiz Inácio Lula da Silva), por que faria isso?”

O presidente Bolsonaro sempre insistiu que agiria dentro da lei e da constituição, diz Sittel-Faraj.

“Esta é a sequência dos movimentos de xadrez”, disse ela:

1) Em 19 de dezembro, todos os congressistas foram oficialmente certificados, o que significa que eles têm o direito de assumir seus assentos no parlamento.

Um grande número de conservadores foi eleito, um dos indícios de que a vitória de Lula foi fraudulenta.

2) Bolsonaro assinou o decreto entregando a responsabilidade de interpretar a constituição ao ministro da Defesa, afastando o esquerdista Supremo Tribunal Federal.

3) Desde ontem, o parlamento está de férias, mas os juízes do STF estão tão preocupados que não tiraram férias.

Um espião foi descoberto na equipe de Bolsonaro que estava prestando informações ao presidente da Suprema Corte, Alexandre de Moraes.

“Moraes agora está cego e muito preocupado”, disse Sittel-Faraj. “Ele deveria estar, porque se o presidente der a ordem agora, Moraes vai para a cadeia.” Se Bolsonaro tivesse agido antes da certificação em 19 de dezembro, talvez os representantes eleitos não o tivessem apoiado, observou ela. “Mas agora, eles têm o direito de ocupar seus lugares.”

Alegadamente, o presidente Bolsonaro emitiu um decreto autorizando as forças federais a agir contra quadrilhas de cartéis no Rio de Janeiro, que são aliadas dos comunistas de Lula.

Matt Tyrmand relata que um novo estudo técnico de um grupo internacional de analistas forenses encontrou mais provas de fraude eleitoral, indicando fortes divergências entre as novas máquinas de votação e as antigas:

Ao analisar os dados da segunda rodada, os cientistas forenses encontraram sérias discrepâncias.

Os dados tomaram como referência a votação dos candidatos no segundo turno, considerando as zonas eleitorais, com a análise do segundo dígito da série numérica.

Fica evidente pela análise desses dois grupos gráficos que se os resultados fossem corrigidos dentro do parâmetro das discrepâncias encontradas, o vencedor seria o candidato Jair Bolsonaro, atual Presidente do Brasil. Isso porque as anomalias encontradas indicam uma diminuição artificial dos votos de Bolsonaro contra um aumento artificial dos votos de Lula. Considerando que o resultado final da eleição foi uma diferença de menos de 1,8% a favor de Lula, uma correção mínima seria suficiente para reverter os resultados.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico



Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.