Veja como a Ivermectina pode te salvar do câncer, com base em estudos científicos comprovados

Ivermectina e Câncer: Tratamento do Câncer Turbo – Novos Estudos Revelam Potencial Terapêutico da Ivermectina


Veja como a Ivermectina pode te salvar do câncer, com base em estudos científicos comprovados

A ivermectina, conhecida principalmente como um medicamento antiparasitário, tem se mostrado promissora na luta contra o câncer, com pelo menos 15 mecanismos de ação anticâncer já identificados na literatura médica. Recentes estudos publicados em 2024 indicam que a ivermectina pode ser eficaz contra o câncer, incluindo os chamados “cânceres turbo” induzidos pela vacina de mRNA da COVID-19.

Além disso a atividade antiviral da ivermectina, que se revelou principalmente na pandemia contra coronavírus do tipo COVID, tem sido demonstrada contra uma ampla gama de vírus de RNA e DNA, por exemplo, dengue, zika, febre-amarela e outros. Além disso, ela é altamente eficaz no combate de células cancerígenas ou no câncer como informado acima.

A ivermectina também pode ser usada como um tratamento eficaz para uma ampla gama de outras condições e como um tratamento de oncocercose, estrongiloidíase intestinal e oncocercose ou cegueira do rio entre outras. 

Os cinco principais cânceres turbo induzidos pela vacina de mRNA da COVID-19 incluem linfoma, glioblastoma, câncer de mama, cólon e pulmão. No entanto, a ivermectina também pode ser útil no tratamento de cânceres regulares. 

A ivermectina atua no câncer principalmente inibindo vias de sinalização envolvidas na proliferação celular, como Akt, Wnt, mTOR, e inibindo células-tronco cancerígenas. Aqui estão alguns dos estudos mais recentes sobre o uso da ivermectina em diversos tipos de câncer:

  • CÂNCER DE BEXIGA(2024 Fan et al) – Ivermectina inibe o crescimento de células de câncer de bexiga e induz estresse oxidativo e danos ao DNA
  • CÂNCER DE PULMÃO (2024 Man-Yuan Li et al) – A ivermectina induz autofagia não protetora por downregulation PAK1 e apoptose em células de adenocarcinoma pulmonar
  • GLIOMA – (2024 Xing Hu et al) – Ivermectina como potencial estratégia terapêutica para glioma
  • MIELOMA MÚLTIPLO – (2024 Yang Song et al) – Assinaturas gênicas para terapêutica: Avaliando o potencial da ivermectina contra t(4; 14) mieloma múltiplo
  • CÂNCER OVARIANO – (2023 Jawad et al) – Ivermectina aumenta a atividade anticancerígena da pitavastatina em células cancerosas de ovário
  • CÂNCER DE PRÓSTATA (2022 Lu et al) – Análise integrada revela FOXA1 e Ku70/Ku80 como alvos da ivermectina no câncer de próstata
  • CÂNCER DE CÓLON(2022 Alghamdi et al) – Eficácia da ivermectina contra o câncer de cólon induzido por dimetilhidrazina em ratos wistar machos
  • CÂNCER DE PÂNCREAS (2022 Lee et al) – Tratamento combinado com ivermectina e gemcitabina induz apoptose de células cancerosas pancreáticas viadisfunção mitocondrial
  • MELANOMA – (2022 Zhang et al) – Reaproveitamento medicamentoso da ivermectina anula armadilhas extracelulares de neutrófilos e previne metástases de melanoma
  • CÂNCER CERVICAL – (2022 Qabbus et al) – Morte celular induzida por ivermectina de células cancerosas cervicais in vitro uma consequência da formação de precipitados em meios de cultura
  • CARCINOMA HEPATOCELULAR – (2022 Lu et al) – A ivermectina sinergiza o sorafenib no carcinoma hepatocelular via direcionamento de múltiplas vias oncogênicas
  • OSTEOSSARCOMA – (2022 Hu et al) – Reaproveitamento da ivermectina para aumentar a eficácia da quimioterapia no osteossarcoma
  • CÂNCER GÁSTRICO – (2021 Rabben et al) – Reposicionamento computacional de fármacos e validação experimental da ivermectina no tratamento do câncer gástrico
  • LEUCEMIA – (2020 de Castro et al) – A ivermectina contínua em altas doses parece ser segura em pacientes com leucemia mielóide aguda e pode informar o reaproveitamento clínico para a infecção por COVID-19
  • CEC Esofágico – (2020 Chen et al) – A ivermectina suprime o crescimento tumoral e metástase através da degradação da PAK1 no carcinoma de células escamosas do esôfago
  • CHOLANGIOCARCINOMA – (2019 Intyuod et al) – A droga antiparasitária ivermectina exibe potente atividade anticancerígena contra colangiocarcinoma resistente à gemcitabina in vitro
  • CÉLULAS-TRONCO DO CÂNCER DE MAMA – (2018 Dominguez-Gomez et al) – Ivermectina como inibidor de células-tronco cancerígenas
  • CML (LEUCEMIA MIELOIDE CRÔNICA) – (2018 Wang et al) – O antibiótico ivermectina induz seletivamentea apoptose na leucemia mieloide crônica através da indução
  • disfunção mitocondrial e estresse oxidativo
  • CARCINOMA DE CÉLULAS RENAIS – (2017 Zhu et al) – O antibiótico ivermectina tem como alvo preferencial o câncer renal através da indução de disfunção mitocondrial e dano oxidativo
  • GLIOBLASTOMA – (2016 Liu et al) – A droga anti-helmíntica ivermectina inibe a angiogênese, o crescimento e a sobrevivência do glioblastoma através da indução de disfunção mitocondrial e estresse oxidativo

Potencial Terapêutico e Obstáculos


A ivermectina apresenta comprovada atividade anticâncer em cerca de 20 tipos de câncer, embora esses sejam majoritariamente estudos pré-clínicos. Infelizmente, a ausência de interesse comercial, devido à ivermectina ser um medicamento fora de patente e barato, limita a realização de estudos clínicos em larga escala. Os gigantes da indústria farmacêutica e do câncer não querem uma cura para o câncer, isso os levariam a falência, manter as pessoas doentes é manter o produto funcional.

Apesar de ser um medicamento seguro, disponível sem receita médica em muitas partes do mundo, a prescrição de ivermectina tem sido alvo de controvérsia. Recentemente, um médico em Saskatchewan foi multado em US$ 44.800 por prescrever ivermectina a pacientes entre 2020 e 2022. Em Ontário, um investigador disfarçado foi usado para prender um médico que prescrevia ivermectina durante o Comboio de Caminhoneiros em 2022.

Nenhum burocrata ou advogado de saúde deveria ter o direito de negar a alguém o acesso a medicamentos potencialmente salvadores. A ivermectina, com suas propriedades anticâncer comprovadas em estudos pré-clínicos, merece uma investigação mais aprofundada para determinar seu verdadeiro potencial no tratamento de diversos tipos de câncer, incluindo os induzidos por mRNA da vacina COVID-19.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Uma pequena pausa antes de continuar


Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.