Mudanças climáticas e Covid-19: as Nações Unidas estão influenciando Google & Co e as Big Tech

ONU está influenciando o Google e o TikTok, por exemplo, a divulgar narrativas convencionais sobre mudanças climáticas e Covid-19.


Mudanças climáticas e Covid-19: as Nações Unidas estão influenciando Google & Co e as Big Tech

Em um evento do Fórum Econômico Mundial (WEF) em 20 de setembro, uma alta funcionária da Organização das Nações Unidas (ONU)  explicou como a ONU está influenciando o Google e o TikTok, por exemplo, a divulgar narrativas convencionais sobre mudanças climáticas e Covid-19.

Se você pesquisar no Google (e no YouTube também) informações sobre mudanças climáticas ou Covid-19 (ou as vacinas experimentais Covid), provavelmente encontrará primeiro artigos e vídeos que se encaixam na narrativa oficial. (Que, é claro, mentirosa). Na realidade, o que está acontecendo é uma manipulação massiva de programas de geoengenharia que está causando desastres intencionais - secas recordes, chuvas recordes, furacões e muito mais.

Além do fato de que o conteúdo "desagradável" ou conteúdo que desmente a narrativa falsa de mudança climática é excluído pelos censores de qualquer maneira, há outra razão para isso: os esforços das Nações Unidas como organização é para direcionar o fluxo de informações para avançar  a "agenda globalista verde", que é nada mais do que se apoderar e ganhar mais bilhões de dólares sob o clima ou "agenda verde".

Por exemplo, o Fórum Econômico Mundial realizou as chamadas “Reuniões de Impacto do Desenvolvimento Sustentável”, nas quais o “Combate à desinformação” também foi um tópico. Especialmente em relação às mudanças climáticas, mas também em termos de Covid-19 e vacinas.

A subsecretária-geral da ONU para Comunicações Globais, Melissa Fleming, também participou do evento. Ela explicou que as Nações Unidas estão trabalhando em estreita colaboração com as grandes empresas de tecnologia a esse respeito. Por exemplo, com as empresas Google e TikTok, que desempenham um papel central na Internet global. Isso com o objetivo de controlar as narrativas correspondentes.

"Nós somos donos da ciência e achamos que o mundo deveria conhecê-la, assim como as próprias plataformas", disse ela ao moderador, diretor administrativo do WEF, Adrian Monck. "Fizemos parceria com o Google", disse Fleming. "Por exemplo, se você pesquisar no Google 'mudanças climáticas', obterá todos os tipos de recursos da ONU no topo de sua pesquisa." Ela também explicou o motivo: "Iniciamos essa parceria quando ficamos chocados ao descobrir que, quando pesquisamos 'mudanças climáticas' no topo, estávamos obtendo informações incrivelmente distorcidas".

"Outra estratégia importante foi o uso de influenciadores", disse Fleming. O alto funcionário da ONU declarou: "Influenciadores que estavam realmente empolgados, que têm muitos seguidores, mas estavam realmente empolgados em ajudar a entregar mensagens que serviriam às suas comunidades e eram muito mais confiáveis ​​do que a ONU, dizendo-lhes algo da sede em Nova York. ." 


Fleming também confirmou que trabalhou com o TikTok para controlar a cobertura do Covid-19. "Tivemos outro projeto do Trusted Messenger chamado 'Team Halo', onde treinamos cientistas de todo o mundo e alguns médicos no TikTok, e o TikTok colaborou conosco", disse Fleming. O objetivo é obviamente atingir as gerações mais jovens em particular, pois elas gostam de usar a plataforma de vídeo chinesa.

Assim como diz no documentário Plandemic: o ritmo de nosso mundo moderno torna quase impossível para os trabalhadores, pesquisar os eventos e políticas que moldam suas vidas ao buscar respostas para perguntas mais urgentes da vida, logo buscam no Google, digitam um assunto e aperte Enter e pronto... Aparece resultados que não são resultados de pesquisa, mas sim, apenas o que eles querem que vejamos na cultura atual do jornalismo de copiar e colar, é comum ver centenas de portais da mídia convencional repetindo o mesmo assunto e concluindo a mesma moral, e isso não é resultado de pesquisa, é intencional...

Quando vemos notícias idênticas nos portais aparentemente não relacionados, a mente lógica conclui, bem, então deve ser verdade, e a ilusão de que várias fontes de notícias chegaram a mesma conclusão, nos dar confiança para compartilhar a narrativa estabelecida, e assim nos tornamos os empurradores involuntários da propagada... O Google já é mais poderoso em termos de controle sobre a vida das pessoas do que quase todos os governos do planeta...

Portanto, isso também deixa claro como os internautas são especificamente influenciados para que vejam apenas o conteúdo que se encaixa no conceito de elite global. Perspectivas alternativas e até mesmo fatos científicos e médicos que não se encaixam na narrativa oficial são amplamente negados aos usuários. Referência: Report24

Assistir:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Uma pequena pausa antes de continuar


Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.