Sociedade e governo

CORRUPÇÃO COVID: Aqui está a prova que "pandemia" e COVID têm tudo a ver com controle populacional

Sociedade e governo: Não foi somente no Brasil que rolou corrupção do COVID. Como supostas compras de respiradores em empresa de maconha com cerca de 48 *milhões...

Fabio Allves
Compartilhe:
Nos Apoie
CORRUPÇÃO COVID: Aqui está a prova de que o COVID e a "pandemia" têm tudo a ver com controle populacional
Não foi somente no Brasil que rolou corrupção do COVID. Como supostas compras de respiradores em empresa de maconha com cerca de 48 *milhões de reais em respiradores que nunca foram entregues, conforme investigado pela Polícia Federal - desvio de recursos públicos federais e fraude em procedimento de dispensa de licitação. 

As irregularidades foram identificadas em hospitais de campanha montados para atender pacientes da covid-19. Não se engane, isso é apenas a pontinha do iceberg de corrupção -  além de recebimento de bilhões de reais por parte de governadores e prefeitos, para no fim, trancar as cidades e comércios, e nada mais - além de especulações e suspeitas de recebimentos médicos para negligenciar tratamentos de pacientes covid que nunca foram investigados a fundo, após morte, ganharia cerca de 15 a 18 mil por cada morte que fosse colocada na conta do covid.

E foi assim que quase todos os bilhões nessa fraudemia foram lavagem de dinheiro, foram por meio de programas humanitários quando, na verdade, foi uma grande operação de lavagem de dinheiro. Eles foram cuidadosamente disfarçados de humanitários, mas nenhum dinheiro foi realmente gasto para ajudar alguém que precisasse de assistência real. 

Isso sem contar, as agências de saúde e políticos com conflitos de interesses - Basta se lembrar quando centenas de pessoas faziam filas gigantescas em portas de hospitais e UTIs para tentar obter um atendimento. Para onde foram os hospitais de campanha para ajuda no combate ao COVID? Para onde foram as verbas disponibilizadas pelo governo federal aos governadores e prefeitos para ajuda humanitária contra a COVID? Serviram apenas para trancar as cidade e comércios e destruir a vida dos cidadãos e seus meios de subsistência, a meu ver!

Novas evidências nos Estados Unidos que refletem no Brasil


Novas evidências surgiram para mostrar que milhões de dólares dos contribuintes enviados ao exterior pelo governo dos Estados Unidos para enfrentamento do COVID” foram realmente usados ​​para financiar medidas de aborto e controle populacional. (Que foi o mesmo que ocorreu no nosso país, medidas restritivas e bloqueios por parte de alguns governadores e prefeitos)

Recibos de um acordo de doação da Agência para o Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos
 (USAID) estabelecido em 2020 mostram que as operações de despovoamento foram disfarçadas como “ajuda” do coronavírus (COVID-19) e que os contribuintes americanos foram forçados a pagar a conta por tudo isso.

O notório grupo de eugenia Pathfinder International agora foi exposto por sua cumplicidade em um esquema multimilionário do governo federal para usar furtivamente “esforços de ajuda em desastres” pandêmicos como um cheque em branco para impulsionar a agenda de controle populacional em outros países.

“Um olhar mais atento revela uma agenda corrupta de décadas na USAID, pela qual as elites de esquerda usaram o dinheiro dos contribuintes para financiar suas prioridades ideológicas às custas do povo americano”, relata Revolver.news .

“Desviar dinheiro obscuro por meio de doações deliberadamente vagas é um método que a USAID usa há décadas para explorar desastres mundiais e promover a agenda da elite globalista. O processo de concessão federal é complicado por um motivo.”

A maior parte do dinheiro de “ajuda” é apenas dinheiro lavado sendo traficado por criminosos


É seguro dizer que a maioria dos contribuintes americanos provavelmente não tem ideia de que seu dinheiro suado foi gasto dessa maneira. Ao canalizá-lo para o exterior como “ajuda”, o governo federal ocultou suas verdadeiras intenções, como costuma fazer.

Quase tudo colocado como “ajuda” ou “apoio” é meramente lavagem de dinheiro disfarçada, neste caso com o propósito de acabar com a vida humana quando o objetivo declarado era ajudar a salvá -la.

“Os subsídios tornaram-se o mecanismo de escolha para os burocratas abusarem de seu poder e usarem sua 'experiência' para ignorar os americanos comuns que os pagam”, acrescenta Revolver.news .

“Eles são um Cavalo de Tróia implantado pelo Estado Administrativo para desviar fundos para atividades maliciosas, muitas vezes sob os auspícios da justiça e da preocupação humanitária”.

Um desses subsídios foi de US $ 500.000 e foi enviado à Pathfinder em julho de 2020 por meio de um programa chamado “Respondendo ao COVID-19 nas áreas de hotspots da Etiópia”.

“O título vago reflete dezenas de doações com palavras semelhantes que o governo desembolsou a várias organizações 'humanitárias' que operam como frentes de controle populacional e outras prioridades globalistas”, revelam relatórios.

Um olhar mais atento a esta doação mostra que quase nada foi declarado claramente quanto às especificidades de como seria gasto. Além dos nomes das organizações receptoras, valores totais em dólares e descrições curtas de uma frase, nada mais foi divulgado.

“… enquanto a USAID alegou que o dinheiro foi enviado à Pathfinder para 'responder ao COVID-19', o acordo de doação descreve qual era a intenção real: aumentar os serviços sexuais e reprodutivos para 1,5 milhão de etíopes”, explica Revolver.news .

“A doação encobre isso fingindo que o financiamento da USAID apoiaria os esforços do governo para 'suprimir' o COVID-19. Mas o verdadeiro vírus que a Pathfinder queria suprimir era o número de 'gravidezes indesejadas' e 'outros resultados adversos à saúde sexual e reprodutiva', que argumentava que cresceriam desenfreados durante a pandemia”.

Ao manipular o público a acreditar que esses serviços de saúde eram “essenciais” durante a plandemia , a Pathfinder conseguiu encobrir a verdade e efetivamente se safar gastando dólares dos contribuintes americanos para esterilizar africanos e assassinar seus bebês ainda não nascidos.

Acontece que um dos principais objetivos da Pathfinder durante a pandemia era fazer do aborto um procedimento médico “essencial” na África. Parece que isso foi um sucesso, graças aos dólares dos contribuintes americanos enviados para lá pelo governo federal dos EUA. Referências:  
Revólver.notícias / NaturalNews.com
Publicidade
Publicidade
Explore mais em: Coronavírus , Covid-19 , descobrindo , dinheiro , Governo , Pandemias , Sociedade , Sociedade e governo
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

Para impulsionar sua saúde:

MAIS RECENTES