Últimas-notícias

Manifestantes contra vacinas Covid em Amsterdã brutalizados por policiais e cães policiais

Últimas-notícias: Manifestantes pela liberdade na Holanda que se opuseram pacificamente às draconianas medidas de saúde do país enfrentaram ataques de cães p...

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Nos Apoie: Doação
Manifestantes contra vacinas Covid em Amsterdã brutalizados por policiais e cães policiais

Manifestantes pela liberdade na Holanda que se opuseram pacificamente às draconianas medidas de saúde do país enfrentaram ataques de cães policiais e espancamentos de policiais. Oficiais da polícia militar Royal Marechaussee (KMar) dispersaram à força o pacífico protesto de 2 de janeiro na praça pública Museumplein na capital Amsterdã.

Imagens da violenta dispersão circularam nas redes sociais, com a maioria apresentando vários manifestantes sendo severamente espancados. Os participantes também foram mordidos por cães policiais treinados. Outro vídeo mostrava um manifestante sendo atingido na cabeça com um bastão até cair no chão atordoado.

O legislador holandês Pepijn van Houwelingen, do partido Fórum para a Democracia (FvD), postou fotos de um ônibus cheio de manifestantes, que foi parado por oficiais do KMar. Um policial gritou com o ônibus para se virar com a seguinte ameaça: “Se vocês forem para Amsterdã, todos serão parados”.

Pessoas internas que se juntaram ao protesto de 2 de janeiro na Museumplein confirmaram à Free West Media (FWM) a presença de “grande número” de oficiais do KMar durante a reunião. Eles acrescentaram que os participantes estavam sendo amplamente revistados para intimidá-los a desistir do protesto.

O advogado antivacinas Bart Maes anunciou seu plano de registrar uma denúncia com base em dois casos de violência policial vistos nas redes sociais. Ele disse sobre a filmagem envolvendo um cão policial mordendo um homem: “Essa é [a] declaração nº 1 [nas redes sociais]. Outro cão policial; eles nunca aprendem? ” Maes acrescentou que irá apresentar um relatório contra o oficial que atingiu o manifestante na cabeça como parte da segunda declaração.

O repórter político Paso Dagori criticou o uso da polícia militar pelo prefeito de Amsterdã, Femke Halsema, contra os manifestantes. Ele disse: “Então, o [KMar] é implantado contra os cidadãos que querem se manifestar. O fato de agora ser normal fazer buscas preventivas em manifestantes diz algo sobre o declínio deste país ”.

 

Van Houwelingen, um dos cinco legisladores do FvD na câmara baixa do parlamento holandês, disse sobre a repressão: “É assim que se parece uma ditadura onde os direitos fundamentais não valem nada. Se você desafiar o regime totalitário e começar a se manifestar pela liberdade, de repente todos são presos ”.

Publicidade

Explore mais em: Governo , Mundo , Notícias alternativas , Sociedade , Sociedade e governo , Últimas-notícias
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

MAIS RECENTES