Adquira agora o e-book CULTIVANDO HORTA ORGÂNICA e  apenda tudo sobre o cultivo de hortas, do básico ao avançado,  desde o plantio até a colheita.
Vacinação

O CDC tem mentido para o público sobre a segurança das "vacinas" COVID

Vacinação: O CDC tem mentido para o público sobre a segurança das "vacinas" COVID... Muitos eventos adversos capturados no VAERS estão ocorrendo em taxas muito maiores do que as taxas dos anos de relatório anteriores.

Fabio Allves
Compartilhe:
O CDC tem mentido para o público sobre a segurança das "vacinas" COVID

Uma das principais críticas em toda a pandemia é a falta de discussões transparentes e debate científico aberto em torno das vacinas e outras questões relacionadas, o que levou o público ao despertar, perdendo a confiança nas autoridades de saúde pública e "agências de notícias".

Para agravar o problema, há evidências que sugerem que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos não estão sendo verdadeiros em relação aos dados de segurança das vacinas COVID.

A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA aprovou recentemente as injeções de COVID de "reforço" porque as primeiras injeções se mostraram um fracasso, portanto, novas rodadas experimentais das injeções da Moderna e Johnson & Johnson será empurrada para o público desavisado. As autoridades também sugerem que misturar e combinar essas substâncias é "bom", onde, apenas alegam vagamente, mas sem estudos para provar essa teoria.

Enquanto isso, a verdadeira segurança dessas substâncias permanece em questão. Tradicionalmente, as autoridades contam com o Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS) para observar os sinais de segurança e possíveis problemas em torno das injeções disponíveis nos Estados Unidos. No entanto, desde o lançamento em massa das injeções da COVID, houve um aumento tremendo nos relatórios de eventos adversos  no VAERS.

Embora os relatórios ao VAERS não provem definitivamente a causa (que uma injeção causou diretamente um evento adverso, como um acidente vascular cerebral, ataque cardíaco, inflamação do coração, embolia pulmonar, aborto espontâneo ou morte), É necessário desencadear investigações adicionais por funcionários para ajudar a esclarecer se esses novo experimento de rodadas das injeções são seguras agora que milhões e milhões de pessoas as estão recebendo.

No entanto, o CDC e a reguladora FDA dos Estados Unidos, foram pegos recentemente tentando explicar o aumento acentuado nos relatórios do VAERS, afirmando que o aumento este ano é devido à natureza sem precedentes da pandemia. O problema é que o próprio CDC reconhece que reportar ao VAERS é lamentavelmente insuficiente.

Na edição de novembro de 2020 da revista com revisão por pares Vaccine , uma equipe de autores do Immunization Safety Office do CDC publicou um artigo chamado “A sensibilidade dos relatórios do Sistema de Notificação de Eventos Adversos da Vacina (VAERS) para anafilaxia e para a 
síndrome de Guillain-Barré."

Nele, eles explicam um fenômeno preocupante conhecido como fator de subnotificação ou URF . Os autores do CDC sugerem que a falta de notificação adequada para VAERS é tão comum que a maioria dos eventos adversos graves relacionados as injeções têm sido historicamente subnotificados por um fator de 8,3.

Com isso em mente, os autores sugerem que se a taxa de notificação atual de um evento adverso sério após uma injeção COVID for até 8,3 vezes maior do que as taxas de notificação anteriores, isso poderia ser descartado como um sinal de segurança, usando o argumento de que a recente pandemia desencadeou uma maior propensão para relatar condições que têm uma taxa de fundo natural (em outras palavras, as pessoas estão relatando eventos adversos por causa do aumento da atenção da mídia, embora esses eventos adversos ocorram na população em geral em uma determinada taxa de qualquer maneira).

O problema:

Muitos eventos adversos capturados no VAERS estão ocorrendo em taxas muito maiores do que 8,3 vezes as taxas dos anos de relatório anteriores. Portando, com as injeções administradas em milhões de pessoas, isso nos mostra que as injeções estão causando mais notificações com problemas de saúde após injeções do que o próprio vírus.

As taxas de embolia pulmonar pós-injeção atingem níveis sem precedentes


Em um artigo publicado no Trial Site News , o autor Steve Kirsch cita a condição de embolia pulmonar (coágulo de sangue no pulmão) como um exemplo de como o CDC e o FDA não são honestos sobre a importância dos dados dos relatórios do VAERS.

Ele afirma que o número médio anual de notificações de embolia pulmonar encontradas no VAERS é de apenas 1,4. Isso é para TODAS as injeções. Com base no cenário de “melhor caso” de taxas até 8,3 vezes mais altas relatadas, esperaríamos ver não mais do que 11,6 embolias pulmonares relatadas ao VAERS.

No entanto, existem atualmente mais de 1.130 notificações de embolia pulmonar após as injeções COVID SOZINHAS.

Os proponentes das injeções são tão rápidos em descartar os relatórios do VAERS, mas este é o sistema oficial de vigilância passiva de injeções dos Estados Unidos disponível para o público, algo que o Brasil carece de uma transparência. Se as agências governamentais que deveriam estar levando esses relatórios a sério simplesmente ESTÃO IGNORANDO OS FATOS, como o público pode ainda a aceitar a narrativa d
essas agências e autoridades públicas que falsamente alegam que "vacinas seguras e eficazes, benefícios superam os ridos?

Isso está acontecendo em todos os lugares, as injeções estão piorando o pandemônio

Como mostra as estatistas - Dr. Alessandro Loiola - As injeções foram supostamente projetadas para diminuir as mortes e hospitalizações, gravidade, no entanto, essas falsas narrativas de seguras e eficazes são simplesmente falacias. Os fatos falam por si. As evidências estão aí, fazendo uma simples medicinal observacional verá que as injeções é o verdadeiro problema que sustenta o pandemônio, hospitalizações e mortes são a maioria de pessoas vacinadas. Enquanto os que preservaram sua imunidade natural já pode ter obtido imunidade contra o vírus.


Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja mais sobre: , , , , , , , , ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Apoie o nosso trabalho com uma | DOAÇÃO |
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas, questionando as raízes que constitui aparentemente nossa realidade, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tenho como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.

MAIS RECENTES