Notícias Recentes

Depressão: recupere a saúde mental naturalmente com essas dicas

Depressão: recupere a saúde mental naturalmente com essas dicas

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o Brasil, 5,8% da população sofre de depressão, taxa acima da média global, que é de 4,4%. Levando-o a quase 12 milhões de brasileiros sofrendo com a doença, colocando o país no topo do ranking no número de casos de depressão na na América Latina. Enquanto no mundo houve uma redução nas mortes por suicídio nos últimos anos, em cerca de 32%, o Brasil segue na contramão desta tendência, tendo registrado, entre 2006 e 2015, um aumento de 24% no número de suicídios cometidos pela população depressiva de 10 a 19 anos.

Essa triste constatação acaba de receber reforço de um levantamento realizado pela Sul América: em seis anos, houve um salto de 74% no número de antidepressivos adquiridos pelos segurados dessa operadora. Foram 35 453 unidades em 2010 contra 61 859 em 2016. Seguindo a tendência global, o estudo encontrou maior prevalência do uso desses medicamentos entre mulheres e pessoas a partir dos 50 anos. Atualmente, os antidepressivos ocupam a segunda posição na lista de remédios mais vendidos contra desordens do sistema nervoso, com 6% do total na categoria.


Derrote a depressão sem drogas farmacêuticas ―  use essas ervas ou um suplemento natural


O uso de antidepressivos é incrivelmente comum, no entanto muitas vezes os antidepressivos trás mais complicações neurológicas do que aparentemente bem, é certamente compreensível, dados os perigosos efeitos colaterais associados a esses remédios. No entanto, isso não significa que você tenha que sofrer. Felizmente, existem vários antidepressivos e atividades naturais que você pode tentar ajudar a aliviar a depressão.


Óleo de peixe


Pesquisas tem ligado a depressão a baixos níveis de ácidos graxos ômega-3, e as deficiências de um ômega-3 em particular, o ácido docosa-hexaenoico (DHA), foram associadas à depressão, esquizofrenia e transtorno bipolar. Outro tipo de ômega-3, Ácido eicosapentaenoico (EPA), também pode reduzir a depressão.

O óleo de peixe é uma excelente fonte de ômega-3 se você não costuma comer muitos peixes oleosos, mas não se esqueça de procurar opções que contenham EPA e DHA para obter os benefícios máximos.



Epigalocatequina-3-galato (EGCG) (chá verde)


Você pode se surpreender ao descobrir que já pode ter um antidepressivo natural muito eficaz em sua despensa. O principal componente ativo do chá verde, EGCG, aumenta sua resiliência ao estresse e é tão eficaz quanto os medicamentos anti-ansiedade no combate à ansiedade. Estudos mostraram que beber chá verde todos os dias pode reduzir o risco de depressão em 44%.

Evite tomar o atalho com suplementos, pois estes geralmente não são bem absorvidos pelo organismo. Além disso, quando você bebe chá verde, se beneficia da sinergia entre o EGCG, a l-teanina e a cafeína, que trabalham juntos para aumentar a atenção, o aprendizado e a memória. Se você está lidando com depressão e ansiedade, este é um ótimo ponto de partida.



Açafrão


Este belo tempero amarelo funciona tão bem quanto o Prozac na depressão, agindo no metabolismo da serotonina, de acordo com estudos. Também pode ajudar a diminuir o apetite. Não é surpreende, que o açafrão seja um dos alimentos mais comuns, dada a sua utilidade na perda de peso e no combate à depressão. 

O açafrão mostrou potencial para ser um excelente antidepressivo natural . Um estudo publicado na revista Phytotherapy Research descobriu que a curcumina é tão eficaz quanto o antidepressivo fluoxetina no alívio dos sintomas de depressão , como humor e ansiedade baixas.


Rhodiola (raiz do Ártico)


Se você precisar de alívio rápido da depressão, a raiz do Ártico - também conhecida como Rhodíola - é uma boa aposta. Encontrado principalmente nas áreas mais frias do mundo em altitudes mais elevadas, é um dos pilares da medicina tradicional chinesa para reduzir a fadiga induzida pelo estresse e aumentar a resistência física. Aumenta a atividade de substâncias químicas cerebrais que melhoram o humor, como dopamina, noradrenalina e serotonina. Quando você tem depressão ao lado de fadiga ou ansiedade ou é causada por transtorno afetivo sazonal  pode encontrar alívio com a raiz ártica.



Mudanças na dieta


Em muitos casos, os alimentos que você come podem causar ou contribuir para a sua depressão. As gorduras trans encontradas em alimentos fritos e processados ​​são particularmente perigosas nesse sentido, pois os pesquisadores descobriram uma correlação direta entre a quantidade de gorduras trans consumidas e o risco de depressão. Substituí-los por óleo virgem extra pode reduzir o risco de depressão pela metade.

Você também pode considerar adicionar óleo de coco à sua dieta. Sua composição de ácidos graxos de cadeia média e antioxidantes também demonstrou ser tão eficaz quanto os antidepressivos no combate à depressão.

Exercício físico


Quando você está deprimido , é difícil encontrar motivação para fazer qualquer coisa, mas saber que o exercício físico é uma das melhores maneiras de melhorar sua saúde mental pode ser o suficiente para você se levantar. Como o exercício regula os neurotransmissores que são direcionados pelos antidepressivos prescritos, ele pode aliviar a depressão tão bem quanto esses medicamentos - e, em alguns casos, ainda melhor! O exercício aumenta o fluxo de sangue para o cérebro enquanto fornece mais nutrientes e oxigênio.

Não só pode estimular a formação de novas células cerebrais e aumentar a conectividade entre diferentes áreas do cérebro, mas também pode alterar a expressão genética. Tente fazer o seu exercício ao ar livre para que você também possa se beneficiar dos efeitos que aliviam a depressão de estar com conectado com a natureza.

Receba as últimas notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail - Ajudar o Site




Publicidade