Com à automação dos trabalhos, a sociedade entrará na classe dos inúteis

Compartilhar
Com à automação dos trabalhos, a sociedade entrará na classe dos inúteis
Indústria 4.0

Os profundos avanços tecnológicos estão em diversas maneiras substituindo funções que os humanos têm realizado há décadas. A automação e a globalização estão destruindo rapidamente o ambiente de trabalho humano. Quase metade de todos os empregos já estão sendo eliminados ou radicalmente transformados nesses últimos anos, e a tendência será ainda maior nesses próximos anos entre 2020 a 2030 devido à automação. 


À medida que as capacidades dos robôs e da IA ​​continuam a crescer, um cientista líder advertiu que a aquisição das máquinas levará a humanidade a uma "distopia infernal". "Haverá um enorme desemprego. As pessoas querem ser úteis e o trabalho fornece significado, e assim o mundo se afundará no desespero ". Porém, temos que observar nessa observação do cientista, que as pessoas são úteis para o estado e corporações enquanto podem trabalhar, alugando suas vidas e mão de obra para da renda ao poder. Mas sendo elas substituídas por maquinas, podemos esperar o pior, ㅡ a nova classe de pessoas que irão surgir nessa nova revolução: a dos inúteis. E serão pessoas que não serão apenas desempregadas, mas que jamais voltarão ser empregáveis. Recomendado: 5G e automação – O fim da humanidade, e a evolução das maquinas

Essa transformação já está acontecendo neste mesmo momento, e a situação será de agravamento das tensões sociais e econômicas no mundo, por sua vez gerará um causo sem precedentes — assim quando a sociedade acordar a bomba estourará e o caos social instaurar. Embora não haja consenso na comunidade acadêmica quanto ao impacto detalhado dessa quarta revolução industrial ou social em termos de criação, e destruição de empregos, há consenso sobre o fato de que o resultado líquido será negativo: a automação, a informatização e a robótica destroem mais empregos a cada dia que passa — não é novidade que pessoas estão perdendo empregos, e empregos sendo extintos, pois, as empresas precisam se adentrarem nessa nova revolução de automação, portando torna-se o ser humano obsoleto pra sempre.
  • A Primeira Revolução Industrial; usava água e vapor para poder mecanizar a produção — necessitava de mão de obra humana.
  • A Segunda Revolução Industrial; usava energia elétrica utilizada para criar a produção em massa — necessitava de mão de obra humana.
  • A Terceira Revolução Industrial; usava a eletrônica em seu meio produtivo e a tecnologia da informação para automatizar a produção — necessitava de mão de obra humana — essa é a que todos estão perdendo na atualidade.
  • Agora, uma Quarta Revolução Industrial; está se formando, que nada mais é que uma revolução digital, tecnológica, robótica automação que vem ocorrendo desde meados do século passado. É caracterizada por uma fusão de tecnologias que está se revelando aos poucos entre as esferas físicas, digitais, e biológicas em todos os aspectos da vida humana.


A tecnologia vai beneficiar apenas as elites poderosas e aqueles que se encontram preparados na areá da tecnologia, aqueles a quem estudam em grandes universidades do mundo como Harvard, aqueles das instituições brasileiras de ensino, se encontram no modelo da terceira revolução, que está sendo extinto pela automação, em outras palavras estão atrasados no que se diz respeito a manipular uma tecnologia, e o surgimento de novos postos de trabalhado diariamente alegado por futuristas é um completo engano, todos de classe média estão caindo, e estão sofrendo e ainda sofrerão perdas sem precedentes isso é um fato.

A desigualdade só vai crescer; e sem dúvida o empregado humano irá sucumbir. E as sociedades se fragmentarão.

Pesquisas já estima que 44,5 milhões de profissionais dos setores formal e informal, ou 53% da força de trabalho do brasileiro, estão em ocupações com 70% de chance ou mais de serem automatizadas nas próximas décadas com o uso de técnicas já existentes, ou tecnologias em desenvolvimento com grande probabilidade de serem viabilizadas, como é o caso de carros autônomos.

A revolução 4.0 vem se fortalecendo nos últimos anos, mas essa próxima geração de tecnologia sem fio 5G, assim também está embutida nela juntamente em segundo plano, e  essa revolução das máquinas/ robôs (revolução 4.0) é, na verdade, a primeira linha de partida da destruição completa do ser humano, igualmente em segundo plano destruição completa dos empregos de mão de obra humana, o que está nós levando a uma sociedade sem dinheiro para circular, e violência, e caos social.
Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram