Notícias Recentes

Reconhecimento facial: dez razões preocupantes com a tecnologia

Reconhecimento facial: dez razões preocupantes com a tecnologia

Com o governo já implementando medidas gigantescas para monitoramento social de todos os brasileiros, inocentes, ou não, é de destacar que “o estado profundo do governo deixou claro que pretende reunir “características biológicas e comportamentais semelhante ao score chines, no qual dar notas ao cidadão” - pois abrem margem para abusos e a criação de um aparato de vigilância estatal como o que acontece na China, onde o estado atribui um escore social baseado no bom comportamento dos cidadãos. Em outros palavras a destruição das liberdades sociais, privacidade, no qual abre caminho para um estado totalitário de vigilância.

Com a tecnologia de reconhecimento facial está se espalhando rapidamente em todo o mundo, e Já difundido na China , o software que identifica as pessoas comparando imagens de seus rostos com um banco de dados de registros.

O rápido crescimento dessa tecnologia desencadeou preocupações de muitas pessoas em todo mundo. Ativistas , políticos , acadêmicos e até forças policiais estão expressando sérias preocupações sobre o impacto que o reconhecimento facial pode ter em uma cultura política baseada em direitos e democracia.



Inteligências artificial levanta preocupações com os direitos humanos


Como alguém que pesquisa o futuro dos direitos humanos , compartilho essas preocupações. Aqui estão dez razões pelas quais devemos nos preocupar com o uso da tecnologia de reconhecimento facial em espaços públicos.



1) Ele nos coloca no caminho da vigilância automatizada geral


O CCTV já está difundido em todo o mundo, mas para que os governos usem imagens contra você, eles precisam encontrar clipes específicos de você fazendo algo que podem reivindicar como evidência. A tecnologia de reconhecimento facial leva o monitoramento a novos níveis. Ele permite a vigilância ao vivo automatizada e indiscriminada das pessoas enquanto elas realizam seus negócios diários, dando às autoridades a chance de rastrear todos os seus movimentos sendo ele ilícito ou licito.



2) Opera sem uma estrutura legal ou regulamentar clara


A maioria dos países não possui legislação específica que regule o uso da tecnologia de reconhecimento facial, embora alguns legisladores estejam tentando mudar isso. Esse limbo legal abre as portas para abusos, como obter nossas imagens sem nosso conhecimento ou consentimento e usá-las de maneiras que não aprovaríamos.



3) Viola os princípios de necessidade e proporcionalidade


Um princípio comum dos direitos humanos, reconhecido pelas organizações da ONU para o Painel de Ética do Policiamento de Londres , é que a vigilância deve ser necessária e proporcional. Isso significa que a vigilância deve se restringir à busca de crimes graves, em vez de permitir a interferência injustificada em nossa liberdade e direitos fundamentais. A tecnologia de reconhecimento facial está em desacordo com esses princípios. É uma tecnologia de controle sintomática da desconfiança do Estado em relação aos cidadãos.



4) Viola o nosso direito à privacidade


O direito à privacidade é importante, mesmo em espaços públicos. Ele protege a expressão de nossa identidade sem intrusões desnecessárias por parte do Estado ou de empresas privadas. A gravação indiscriminada e em larga escala da tecnologia de reconhecimento facial, o armazenamento e a análise de nossas imagens prejudicam esse direito, porque significa que não podemos mais fazer nada em público sem que o Estado saiba.



5) Tem um efeito assustador em nossa cultura política democrática


A vigilância geral pode impedir que indivíduos participem de eventos públicos. Pode sufocar a participação em protestos políticos e campanhas de mudanças. E isso pode desencorajar o comportamento não-conformista. Esse efeito assustador é uma violação grave do direito à liberdade de reunião, associação e expressão.



6) Nega aos cidadãos a oportunidade de consentimento


Faltam informações detalhadas e específicas sobre como o reconhecimento facial é realmente usado. Isso significa que não temos a oportunidade de consentir com a gravação, análise e armazenamento de nossas imagens em bancos de dados. Ao nos negar a oportunidade de consentir , somos impedidos de escolher e controlar o uso de nossas próprias imagens.



7) Muitas vezes é impreciso


A tecnologia de reconhecimento facial promete uma identificação precisa. Porém, numerosos estudos destacaram como os algoritmos treinados em conjuntos de dados com tendência racial identificam erroneamente as pessoas de cor, especialmente as mulheres de cor. Esse viés algorítmico é particularmente preocupante se resultar em prisões ilegais ou se leva agências públicas e empresas privadas a discriminar mulheres e pessoas de minorias étnicas.



8) Pode levar ao viés de automação


Se as pessoas que usam o software de reconhecimento facial acreditam erroneamente que a tecnologia é infalível, isso pode levar a más decisões . Este " viés de automação " deve ser evitado. Os resultados gerados por máquinas não devem determinar como as agências estatais ou as empresas privadas tratam os indivíduos. Operadores humanos treinados devem exercer controle significativo e tomar decisões baseadas em lei.



9) Isso implica que existem listas de observação secretas do governo


Os bancos de dados que contêm nossas imagens faciais devem tocar alarmes. Eles sugerem que empresas privadas e órgãos policiais estão compartilhando nossas imagens para criar listas de observação de possíveis suspeitos sem nosso conhecimento ou consentimento. Esta é uma séria ameaça aos nossos direitos individuais e liberdades civis. A segurança desses bancos de dados e sua vulnerabilidade às ações dos hackers também são motivo de preocupação.



10) Pode ser usado para direcionar grupos já vulneráveis


A tecnologia de reconhecimento facial pode ser usada para vigilância geral. Mas também pode ser implantado seletivamente, por exemplo, para identificar migrantes e refugiados. A venda de software de reconhecimento facial para agências como a controversa Imigração e Alfândega dos EUA (ICE), que tem sido fortemente criticada por suas táticas ao lidar com migrantes, deve preocupar quem cuida dos direitos humanos. E o uso de dispositivos móveis portáteis com um aplicativo de reconhecimento facial pelas forças policiais aumenta o espectro de perfis raciais aprimorados nas ruas.



Receba as notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail - Ajudar o Site



Fabio Allves

Fundador:Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Ao longo da vida busquei explorar os mistérios e os conhecimentos ocultos que cercam o planeta e as origens da humanidade, questionando as raízes do que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao despertar a sociedade (Saber Mais)