Integre a dieta mediterrânea em sua alimentação e fique saudável

Integre a dieta mediterrânea na sua alimentação e fique saudável

A dieta mediterrânea é baseada na alimentação de países que formam a região do mediterrâneo como Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano, países banhados pelo mar Mediterrâneo. Embora esses países sejam diferentes em relação à cultura, religião e política, compartilham muitas semelhanças, como o clima, temperatura e solo que influenciam na agricultura, e consequentemente, nos costumes alimentares da população dessa região.

O cardápio da deita mediterrânea se caracteriza pela riqueza do consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho, azeite de oliva e uma enorme variedade de ervas de cheiro, que dão cor e sabor especiais a esta culinária. Além disso, é caracterizado por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Um estudo recente feito por pesquisadores da Wake Forest University, na Carolina do Norte. Eles conduziram o primeiro ensaio pré-clínico que avaliou as consequências de seguir uma dieta mediterrânea ou ocidental por um longo período de tempo. Eles também examinaram os efeitos de ambas as dietas sobre fatores associados à obesidade.

Os pesquisadores da Wake Forest realizaram um estudo de prevenção primária com primatas não humanos por 38 meses. Eles projetaram as dietas de teste para se parecerem com as dietas do Mediterrâneo e do Ocidente.

Ambas as dietas apresentaram proporções semelhantes de carboidratos, gorduras e proteínas. Os componentes nutricionais do equivalente da dieta ocidental vieram principalmente de fontes animais. Enquanto isso, as plantas comestíveis serviam como fonte de gordura e proteína na dieta mediterrânea.


A primeira evidência experimental dos poderes protetores da dieta mediterrânea


Os pesquisadores combinaram estudo envolvendo 38 primatas não humanos de idade média, com base em sua gordura corporal e peso. Eles permitiram que os primatas consumissem a quantidade de comida que desejassem.
"O que descobrimos foi que o grupo da dieta mediterrânea realmente ingeria menos calorias, tinha menor peso corporal e menos gordura corporal do que os da dieta ocidental ", disse Carol A. Shively, pesquisadora da Wake Forest.

Os resultados, publicados na revista Obesity , servem como evidência empírica da dieta mediterrânea, impedindo aumentos no consumo, risco de obesidade e risco pré-diabetes. Enquanto isso, a dieta ocidental fez o oposto. A dieta mediterrânea também impediu o aparecimento de doença hepática gordurosa não alcoólica . Esta condição médica pode levar à cirrose do fígado e câncer de fígado.

O tratamento convencional para 
doença hepática gordurosa não alcoólica  requer um transplante de fígado arriscado. Para piorar a situação, a doença hepática gordurosa não alcoólica  está rapidamente se tornando um dos motivos mais comuns pelos quais jovens adultos são submetidos a transplante de fígado. A obesidade é uma das principais causas de doença hepática gordurosa não alcoólica . Especialistas em saúde pública alertam que muitos adultos desenvolverão essa doença hepática até 2030 se o aumento nos casos de obesidade não for tratado imediatamente.

Integre ou siga a dieta mediterrânea no seu dia a dia


A dieta mediterrânea possui alimentos fontes de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e poli-insaturados, fibras e antioxidantes. Além disso, possui como vantagem o baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como as carnes vermelhas e produtos lácteos gordurosos. Diminuindo assim, o risco de doenças crônicas não transmissíveis, aumentando a longevidade.

Integre em suas refeições os seguintes alimentos:

Frutas e hortaliças - Esses alimentos possuem grandes quantidades de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que iram ajudar a prevenir o câncer.

Cereais - Fontes de carboidratos fornecem energia para o nosso organismo. Os cereais integrais, além de fornecer energia, também são fontes de fibras, nutrientes, minerais (zinco, fósforo, magnésio), vitaminas e energia.

Leguminosas - São fundamentais para uma alimentação saudável, possuem fibras e proteínas vegetais, por isso, o consumo regular combate a constipação, evitando o câncer de intestino e diminuem o nível do colesterol ruim (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.

Oleaginosas - Fornecem as gorduras boas (mono e polinsaturadas), que ajudam a reduzir o colesterol. Possuem Vitamina E e Selênio, que apresentam importante ação antioxidante.

Peixes - Ricos em ácidos graxos ômega – 3, proporcionados à nossa saúde diversos benefícios, como: diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, redução da pressão arterial, ação anti-inflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

Leite e derivados - São fontes de cálcio que contribui para a prevenção da osteoporose.

Vinho tinto - Possui em sua composição uma alta quantidade de flavonóides (antioxidantes), o vinho tinto evita a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos, assim, diminui o risco de doenças cardiovasculares.

Azeite de oliva - É rico em ácido graxo monoinsaturado, que auxilia no aumento do colesterol "bom" (HDL), favorecendo nosso coração.


Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Ao longo da vida busquei explorar os mistérios e os conhecimentos ocultos que cercam o planeta e as origens da humanidade, questionando as raízes do que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao despertar a sociedade (Saber Mais)