Publicidade

Estudo: Chá verde e cenouras podem reverter o Alzheimer, e restaurar a memória

Um novo estudo publicado no Journal of Biological Chemistry sugere que cenouras e chá verde contêm compostos que podem reverter os sintomas da doença de Alzheimer .  Pesquisadores da University of Southern…

Estudo: Chá verde e cenouras podem reverter o Alzheimer, e restaurar a memória

Um novo estudo publicado no Journal of Biological Chemistry sugere que cenouras e chá verde contêm compostos que podem reverter os sintomas da doença de Alzheimer

Pesquisadores da University of Southern California investigaram os efeitos de dois compostos, a saber, epigalocatequina-3-galato (EGCG) e ácido ferúlico (FA), em ratos que foram geneticamente modificados para desenvolver a doença de Alzheimer. O epigalocatequina-3-galato é um composto encontrado no chá verde, enquanto o acido ferúlico é encontrado em alimentos como cenoura , tomate, arroz, trigo e aveia. 

Para o estudo, os pesquisadores dividiram 32 ratos geneticamente modificados e um outro número igual de ratos saudáveis ​​em quatro grupos. Cada grupo recebeu um dos quatro tratamentos: epigalocatequina-3-galato , acido ferúlico, epigalocatequina-3-galato com acido ferúlico e placebo. 

Antes e depois da dieta de três meses, todos os ratos foram submetidos a uma série de testes neuropsicológicos semelhantes aos testes de pensamento e memória usados ​​para avaliar a demência em humanos. Um teste particularmente notável que eles realizaram foi o teste do labirinto em forma de Y. Este teste foi projetado para avaliar a memória de trabalho espacial de um rato - uma habilidade que os humanos usam para encontrar seu caminho para fora de um prédio. Recomendado: Óleo de coco cura e previne o Alzheimer - o que a Grande Pharma não quer que você saiba

Cenoura e chá verde restauram memória espacial 


Durante a avaliação inicial, os ratos saudáveis ​​não tiveram problemas em procurar comida ou uma rota de fuga no labirinto Y, mas o mesmo não pôde ser dito de suas contrapartes mentalmente debilitadas. No entanto, após o tratamento com uma combinação de epigalocatequina-3-galato e acido ferúlico, os ratos com Alzheimer conseguiram executar tão bem quanto os ratos saudáveis. Recomendado: A cura definitiva do Alzheimer, usando óleo de coco 

"Depois de três meses, o tratamento combinado restaurou completamente a memória operacional espacial, e os ratos com Alzheimer tiveram desempenho tão bom quanto os ratos saudáveis ​​de comparação", disse Terrence Town, autor sênior do estudo. 

Os pesquisadores explicaram que os resultados positivos têm algo a ver com a capacidade do epigalocatequina-3-galato e do acido ferúlico em inibir a degradação de proteínas precursoras de amilóide em proteínas beta-amilóides. Essas proteínas menores formam aglomerados no cérebro de pessoas com Alzheimer e interrompem a atividade dos neurônios. 

Os pesquisadores também observaram que epigalocatequina-3-galato e acido ferúlico reduzem o estresse oxidativo e a inflamação no cérebro dos ratos com deficiência mental. Em humanos, o estresse oxidativo e a inflamação são aspectos-chave da patologia da doença de Alzheimer
Publicidade


Notícia Em: / / / /

Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais