Jurubeba, tem propriedades protetoras, analgésicas, e antioxidantes no figado: Revela estudo

Jurubeba, tem propriedades protetoras, analgésicas, e antioxidantes no figado: Revela estudo

A bebida Jurubeba Leão do Norte, criada por Paulo da Costa Lima e Sinval Costa Lima, em Feira de Santana, inicialmente vendida em farmácias como tônico estomacal (digestivo), afrodisíaco e como medicamento auxiliar contra outros males, como febre amarela (devido às propriedades medicinais da jurubeba)

A Jurubeba Leão do Norte é um vinho tipo seco, foi criada em 1920, feito de jurubeba, planta bastante comum nas regiões Nordeste e Norte do Brasil. Em sua composição também contém cravo-da-índia, canela, quassia, boldo-baiano, genciana, fedegoso e velame-branco, que dão sabor amargo adocicado, em outras palavras é um grande remédio natural por conter um conjunto de plantas medicinais em sua composição, que previne e combates uma variedade de problemas de saúde.

Pesquisa revela outros potentes benefícios da planta medicinal jurubeba 

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Fundação Oswaldo Cruz, analisaram os potenciais benefícios para a saúde da planta medicinal tradicional chamada jurubeba ( Solanum paniculatum ) e descobriram que suas folhas exibem potentes efeitos analgésicos e protetores do fígado

Jurubeba é uma pequena árvore que cresce até 3 metros de altura. Tem folhas em forma de coração que são suaves em cima e embaçadas por baixo, e produz uma pequena fruta amarela e flores lilás ou brancas. Os pesquisadores observaram que várias partes da planta, incluindo as raízes, caules, frutos e folhas, têm muitas propriedades. Eles são usados ​​na medicina herbal como um antipirético, analgésico, diurético, carminativo, tônico e anti-inflamatório. Eles também são usados ​​para aliviar os sintomas de problemas de estômago e fígado . As folhas das plantas são usadas para tratar parasitas intestinais, diarréia e outros problemas digestivos, enquanto suas flores são usadas para doenças respiratórias, como bronquite e tosse.. Suas raízes e frutas são usadas na medicina popular para artrite e anemia.

Para o estudo, os pesquisadores avaliaram o perfil químico de um extrato etanólico das folhas de jurubeba. Os pesquisadores descobriram que o extrato de folha de jurubeba contém 35 flavonóides, ésteres do ácido hidroxicinâmico e isômeros do ácido clorogênico. 

Para investigar o potencial de proteção do fígado da planta, os pesquisadores usaram um modelo de intoxicação por acetaminofeno em ratos - um modo comum de toxicidade hepática em humanos. Eles trataram camundongos com extrato de folha de jurubeba. Os resultados revelaram que o extrato exibia efeitos protetores contra o dano hepático induzido por acetaminofeno. 

Os pesquisadores também avaliaram o potencial analgésico do extrato medindo os tempos em que os animais se contorciam em resposta a uma injeção de ácido acético. Os resultados mostraram que o extrato exibiu potencial analgésico, que foi comparável ao do acetaminofeno. 

A partir desses resultados, os pesquisadores concluíram que as folhas de jurubeba podem ser usadas como analgésico e como um promissor remédio herbal para o tratamento e prevenção do envenenamento por paracetamol, uma causa comum de insuficiência hepática. 

Jurubeba como remédio natural para distúrbios gástricos 

Jurubeba é usado na medicina popular para tratar distúrbios gástricos - algo que um estudo publicado na revista Phytomedicine confirmou. 

Para o estudo, uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo utilizou extratos aquosos liofilizados obtidos de várias partes da planta: flores, frutos, folhas, caules e raízes. Para avaliar as atividades anti-úlcera e ácido gástrico anti-secretor dos extratos, a equipe de pesquisa administrou 0,5 a 2 gramas por quilograma (g / kg) de peso corporal em camundongos ligados ao piloro. 

Os resultados mostraram que os extratos aquosos de raízes, caules e flores de jurubeba inibiram a secreção ácida gástrica em camundongos; os extratos de folhas não afetaram a secreção de ácido gástrico; enquanto os extratos de frutas estimularam a secreção ácida gástrica. Quando os pesquisadores induziram hipersecreção de ácido gástrico em camundongos, causando estresse, o extrato da raiz exibiu um efeito protetor contra a produção de lesões gástricas. Os pesquisadores explicaram que a atividade antiulcerosa dos extratos das plantas da jurubeba pode estar relacionada diretamente a uma poderosa atividade anti-secretora. Além disso, os extractos de plantas de jurubeba foram seguros para consumir até 2 g / kg de peso corporal, uma vez que não causaram quaisquer efeitos secundários tóxicos. 

"Coletivamente, os resultados validam o uso popular da planta de Solanum paniculatumL. para tratar distúrbios gástricos", concluiu a equipe de pesquisa.