Exposição ao glifosato aumenta risco de câncer em mais de 40%

As recentes vitórias de pessoas que processaram a Monsanto por conta de ter contraído câncer, advindo do herbicida Roundup – quem tem o ingrediente ativo glifosato da Monsanto, agora sobre controle da empresa farmacêutica Bayer, ganharam milhõ…

Exposição ao glifosato aumenta risco de câncer em mais de 40%

As recentes vitórias de pessoas que processaram a Monsanto por conta de ter contraído câncer, advindo do herbicida Roundup – quem tem o ingrediente ativo glifosato da Monsanto, agora sobre controle da empresa farmacêutica Bayer, ganharam milhões de dólares, e ganharam manchetes em vários jornais em do mundo, mesmo assim a Monsanto e os órgãos reguladores como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) continuam a negar que o herbicida é altamente prejudicial para o meio ambiente em geral e para a saúde humana. Segundo a Anvisa está realizando uma consulta pública para reavaliar o grau de usa para os agrotóxicos, uma coisa que tá mais que claro, está assassinando pessoas, levando a obter um maldito câncer. 

Além de vários estudos, fatos reais, e a Organização Mundial de Saúde (OMS), declararem que o herbicida é carcinogênico, mesmo assim continuam a negar os fatos, as evidências, e os processos, e as vidas humanas e meio ambientes destruídos - com uma nova meta-análise que mostra novamente quão forte é a ligação entre a exposição a herbicidas à base de glifosato como o Roundup tem o maior risco de obter câncer de linfoma não-Hodgkin. 

O novo estudo, que é uma revisão abrangente que abrange estudos epidemiológicos que foram publicados de 2001 a 2018, descobriu que aqueles com alta exposição ao glifosato têm um risco 41% maior de desenvolver linfoma não-Hodgkin

O estudo é considerado a análise mais a recente da ligação entre a exposição ao glifosato e o linfoma não-Hodgkin, e analisou dezenas de milhares de pessoas para chegar a suas conclusões. Ele examinou todos os estudos em humanos publicados durante o período de tempo em questão, concentrando-se em pessoas com alta exposição ao pesticida para reduzir quaisquer fatores potencialmente confusos, assim como alguns estudos em animais e outros tipos de estudos com glifosato. 

Estes resultados contradizem as garantias de segurança da Monsanto e os órgão reguladores, que disse que eles acreditam que o produto químico "não é susceptível de ser cancerígeno para os seres humanos" - apesar da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, da Organização Mundial de Saúde da ONU, declarando " provavelmente carcinogênico para humanos ”. 

Comer alimentos geneticamente modificados causa tumores horríveis


Um estudo em questão foi conduzido por Gilles-Eric Séralini. O estudo de alimentação ao longo da vida , publicado em 2012, revelou numerosos problemas chocantes em ratos alimentados com milho OGM, incluindo tumores massivos e morte prematura. Os ratos que receberam glifosato em sua água potável também desenvolveram tumores. No ano seguinte, a editora retirou o estudo dizendo que “não atingia os padrões científicos”, embora uma investigação longa e cuidadosa não tenha encontrado erros ou deturpação de dados.

A pesquisa foi considerada tão "quente" que o trabalho foi feito sob estrito sigilo. De acordo com um artigo francês no Le Nouvel Observateur, os pesquisadores usaram e-mails criptografados, conversas telefônicas foram proibidas e até mesmo lançaram um estudo falso para evitar a sabotagem!

  • "Os efeitos na saúde de um milho geneticamente modificado tolerante a Roundup (de 11% na dieta), cultivado com ou sem Roundup e Roundup sozinho (de 0,1ppb na água), foram estudados 2 anos em ratos. [Nota do editor : este nível de Roundup é permitido em água potável e culturas transgênicas nos EUA]
  • Nas mulheres, todos os grupos tratados morreram 2-3 vezes mais que os controles, e mais rapidamente. Esta diferença foi visível em 3 grupos masculinos alimentados com OGMs.
  • Todos os resultados foram dependentes de hormônios e sexo, e os perfis patológicos foram comparáveis. As fêmeas desenvolveram grandes tumores mamários quase sempre com mais frequência do que e antes dos controles; a hipófise foi o segundo órgão mais deficiente; o equilíbrio hormonal sexual foi modificado pelos tratamentos OGM e Roundup.
  • Nos homens tratados, as congestões hepáticas e a necrose foram 2,5 a 5,5 vezes mais elevadas ... As nefropatias renais marcadas e graves também foram geralmente 1,3-2,3 vezes superiores. Os machos apresentaram 4 vezes mais tumores palpáveis ​​que os controles, o que ocorreu até 600 dias antes.
  • Dados bioquímicos confirmaram deficiências crônicas renais muito significativas; para todos os tratamentos e ambos os sexos, 76% dos parâmetros alterados estavam relacionados aos rins. Esses resultados podem ser explicados pelos efeitos não lineares de desregulação endócrina do Roundup, mas também pela superexpressão do transgene no OGM e suas conseqüências metabólicas. "
Publicidade

Notícia Em: / / / /


Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais