Siga-nos nas redes para atualizações| Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Estudo da FDA revela ligação de drogas para diabetes e infecção de órgãos genitais

Estudo da FDA revela ligação de drogas para diabetes e infecção de órgãos genitais


Um novo estudo realizado por cientistas da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) encontrou uma ligação entre medicamentos introduzido no mercado em 2013 para pessoas com diabetes, com a doença genital horrível "comedora de carne" conhecida como gangrena Fournier . A FDA anunciou que os inibidores de SGLT2 - ou mais conhecido (o Jardiance (empagliflozina) e já bem introduzido no Brasil - Trata-se do inibidor SGLT2) estão ligados a uma infecção bacteriana rara, e corre sério risco de vida. A infecção pode se espalhar rapidamente matando o tecido da pele à medida que cresce.


Essa infecção esta ligada às pessoas que tomam a classe de medicamentos para diabetes conhecidos como inibidores da SGLT2, de acordo com cientistas da FDA que publicaram recentemente suas descobertas sobre o assunto. Recomendado: veja nosso diretórios diabetes 

Um relatório mostra que os sintomas da doença conhecida como 'gangrena Fournier' incluem dor, vermelhidão e um odor fedido na área genital. De forma alarmante, a infecção começa atacando sua região genital ou anal, mas também pode se espalhar rapidamente e matar outros tecidos do corpo pelo caminho.Recomendado: Suco que reverte o diabetes tipo 2 em 1 semana

As drogas foram introduzidas no mercado em março de 2013 e, desde janeiro de 2019, foram ligadas a 55 pessoas com gangrena Fournier, todas as quais necessitaram de hospitalização e três delas morreram da doença por conta do efeito colateral do medicamento. Em comparação, os pesquisadores encontraram apenas 19 casos da doença em pacientes que tomavam outros medicamentos para diabetes de 1984 a 2019. 

Apesar das provas irrefutáveis de efeitos colaterais de medicamentos, médicos e cientista financiados pela a grande indústria, contradizem os fatos para favorecer a Grande Indústria.


Por mais preocupantes que sejam os possíveis efeitos colaterais, os especialistas em diabetes fazem questão de enfatizar que as infecções afetam uma porcentagem muito pequena de diabéticos. "Os benefícios desses medicamentos superam os riscos", disse o Dr. Joel Zonszein, diretor do centro clínico de diabetes no Montefiore Medical Center, em Nova York, à Medical Xpress.

Enquanto isso, um dos fabricantes de inibidores do SGLT2, a Boehringer Ingelheim, disse que continua "confiante no perfil do medicamento" de sua medicação.

Os pacientes que tomam inibidores de SGLT2 são aconselhados pelo FDA a procurar imediatamente atendimento médico se sentirem sensibilidade, vermelhidão ou inchaço da região genital.
Estamos preocupados com a censura e exclusão da nossa página no Facebook. Por isso, incentivamos todos que desejam continuar a receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se increver acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar.
Siga-nos nas redes para atualizaçõe | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram